a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 573, referente ao período de 24 a 30 de abril de 2016. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 23 de abril de 2016

PONTO DE EQUILÍBRIO. NO FINAL, O "ANJO BOM" E O "ANJO MAU" DÃO AS MÃOS


PONTO DE EQUILÍBRIO - Muitas vezes, as recordações me levam para situações em que eu poderia ter ouvido mais o "anjo bom" invisível ao meu lado. Em outras, levam-me para momentos em que poderia ter ouvido menos o "anjo mau" invisível ao meu lado. 
          Entre luzes e sombras, a caminhada prossegue. O aprendizado continua. A sabedoria e a experiência mostram que o "anjo bom" e o "anjo mau" no final dão as mãos e encontram um ponto de equilíbrio. 
--------------------
- Daslan Melo Lima, vestindo blusa Reserva, by Karanova, posando como modelo e cumprindo o desafio do gestor da empresa, Felix Andrade: inspirar-me no look para compor uma crônica. A ave, símbolo da grife, aparece na frente da blusa como um "anjo bom"; pelo avesso, ela passa a ideia de "anjo mau". Duas blusas em uma, nada mais emblemático.

*****
REFLEXÃO
"O que chamamos civilização contribuiu para tornar uma parte da sociedade tão feliz e a outra tão infeliz como ambas nunca teriam sido em seu estado natural."
- Thomas Paine (1737-1809), político e filósofo inglês. 

*****
AGENDA
24 de abril, domingo, Dia Internacional do Jovem Trabalhador - Dia do Operador de Triagem e Transbordo.
25 de abril, segunda-feira, Dia do Contabilista.
26 de  abril, terça-feira, Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão.
27 de abril, quarta-feira, Dia da Empregada Doméstica - Dia do Engraxate.
28 de abril, quinta-feira, Dia da Educação - Dia Nacional da Caatinga - Dia do Cartão Postal - Dia da Sogra - Dia Mundial do Sorriso.
29 de abril, sexta-feira, Dia de Santa Catarina de Sena, doutora da Igreja
30 de abril, sábado, Dia Nacional da Mulher - Dia do Ferroviário.

*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO

EM PAUTA 

BAILE DAS MÃES - Um dos eventos mais aguardados do ano. Sábado, 07 de maio, no Clube Verde Campo, às 21 horas. - Maiores informações (81) 9.9301-1722. 
*****
Dona Nina aos 100 anos de idade, 
“a vida estica, mas não tem finalidade”




        Eliza Barboza de Almeida, ou simplesmente Dona Nina, nasceu no dia 16 de fevereiro de um ano em que, conforme registros da Biblioteca Nacional, foi gravado o primeiro samba no Brasil, “Pelo telefone”, autoria de Ernesto Joaquim Maria dos Santos (Donga) e Mauro de Almeida, cuja letra oficial diz “O chefe da folia, pelo telefone manda avisar, / que com alegria não se questione para se brincar. /  Ai, ai, ai, deixa as mágoas para trás, oh rapaz. /Ai, ai, ai, fica triste se és capaz e verás ...” Era 1916. O mundo vivia as tensões da Primeira Guerra Mundial, iniciada em 1914 e terminada em 1918.
     Filha de Vicente Barboza de Almeida e Irineia Barboza, cinco irmãos, Dona Nina cresceu com uma visão prática de encarar a vida, católica, temperamento forte, fã das canções de Vicente Celestino. Casou com o agropecuarista Antônio Francisco da Silva (falecido há 27 anos) e criou três garotas: Irenize (filha biológica), Ivanise (adotada) e Carmen Lúcia (filha do coração).
     

       
       A celebração de um século de vida de Dona Nina foi realizada no domingo, 28 de fevereiro, com Missa de Ação de Graças na Capela de São Francisco, no bairro de Timbaubinha, e almoço na Tulipa Recepções. Vaidosa, tinha dito a Irenize que queria um vestido para a Missa e outro para o almoço, mas a filha explicou que seria desgastante para a mãe sair do templo, trocar de roupa e depois se dirigir à recepção.
       Qual o segredo de sua longevidade? Discreta, ela fala pouco de si, mas confessa: “Como de tudo, gosto de um vinho suave e diariamente tomo um comprimido de AAS infantil”.   Ao Custódio, amigo de Irenize, um dos convidados da festa, confessou bem humorada: “A  vida estica, mas não tem finalidade.”

*****
MEMÓRIA TIMBAUBENSE




TÚNEL DO TEMPO – Durante um evento da década de 1970, a juventude dourada timbaubense numa noitada divertida. Na foto aparecem o garçom Adelho, o fotógrafo Teonas, Iran, José Barbosa, Jonas, José Mario Guerra, Esdras Leonard, João Hélio e o casal Alfredo Campos e Zuleide. ***** Estava em evidência a dance music, o que deu à época o título de "década da discoteca".  O Brasil vibrou no primeiro ano com a conquista do tricampeonato mundial de futebol. Entre as celebridades em evidência, nomes como os de Sônia Braga, Chacrinha, John Travolta, Olivia Newton-John, Monique Evans e Bruce Lee. Entre os filmes? “Os embalos de sábado à noite”, obviamente.***** Imagem: acervo de João Hélio Beserra Guerra.

*****
ROTEIRO POÉTICO


A estrada de ferro divide ruas e bairros, mas fique tranquilo, pois o trem não vem, não vem, não vem... Basta ter cuidado com alguns carros e motos. De um lado, Timbaubinha, de outro, Jardim Guarani e a encosta do Alto Santa Terezinha. Um estrada de ferro pode dividir realidades, mas os sonhos continuam. - Daslan Melo Lima

*****

SESSÃO NOSTALGIA - As brasileiras que venceram o concurso Rainha Internacional do Café

Daslan Melo Lima
          
          Oito brasileiras já conseguiram o primeiro lugar no tradicional concurso Rainha Internacional do Café, criado com o nome de Rainha Continental do Café, em Manizales, Colômbia. A primeira edição aconteceu em 1957. A mudança de nome ocorreu depois que a organização do evento passou a permitir a participação de concorrentes de outros continentes. 

----------

  Denise Guimarães Prado
Rainha Internacional do Café 1957

Miss Minas Gerais, terceira colocada no Miss Brasil 1957
----------

Mercedes Elizabeth Carrascosa Von Glehn 
Rainha Internacional do Café 1961

Miss Minas Gerais, quarto lugar no Miss Brasil 1960
-----------

Márcia Gabrielle 
Rainha Internacional do Café 1985

Miss Mato Grosso, Miss Brasil, semifinalista (Top 10) no Miss Universo 1985
-----------

Ana Márcia Marques de Moura
Rainha Internacional do Café 1988

Ana Márcia Marques de Moura - Rio Grande do Sul
-----------

Regilaine Bittencourt de Miranda
Rainha Internacional do Café 1995

Miss Mundo São Paulo 1994
-----------

 Francine Eickemberg
Rainha Internacional do Café 2001

Miss Santa Catarina, segunda colocada no Miss Brasil, representante brasileira no Miss Mundo 2000
-----------

Mariana Notarângelo de Fonseca
Rainha Internacional do Café 2010


Miss Mundo Rio de Janeiro, Miss Mundo Brasil, finalista (Top 7) e
Rainha das Américas do Miss Mundo 2012.
-----------

Priscila Medeiros Durand
 Rainha Internacional do Café 2014
Paraibana de Campina Grande, radicada em Alagoas. Miss Paraíba no Miss Brasil Universo 2010,  Miss Rio Grande do Norte no Miss Brasil Latina 2011 e Miss Alagoas no Miss Mundo Brasil 2013. 
----------

                                SENHORITAS PARA SEMPRE RAINHAS

     Em Manizales, as concorrentes ao título de Rainha Internacional do Café usam faixas com a inscrição Senõrita, diferente do termo Miss, usado no Brasil. Entre as jovens brasileiras que sonharam com o título, mas que não obtiveram classificações, quero destacar duas.

Ana Cristina de Medeiros
Rainha Brasileira do Café 1990
Miss Pernambuco 1989
Foto: Jornal do Commercio, Recife, PE, 13/03/1989
-----------
Da esquerda para a direita: Senõrita Chile, Daniela Yolanda Thieme Magnasco, primeiro lugar; Senõrita Bolivia, Daniela MeyerSenõrita Costa Rica, Julieta Posla Fuentes, segundo lugar; Senõrita Brasil, Ana Cristina de MedeirosSenõrita Guatemala, Ana Margarita Castillo Góngora, e Senõrita Colômbia, Angela Maria Rivero Restrepo.
Detalhe: o nome de Ana Cristina de Medeiros aparece em alguns sites que fazem referência ao certame de Manizales como Cristina Sguissardi. O sobrenome Sguissardi ela só adotou anos depois, ao casar com o industrial petrolífero Luís Sguissardi do Carmo, passando a assinar o nome como  Ana Cristina Medeiros Sguissardi.
----------
Leila Schuster
Rainha Brasileira do Café 1991
Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil, semifinalista (Top 10) no Miss Universo 1993.

----------  

RAINHA BRASILEIRA DO CAFÉ  DE 2016



Faz alguns anos que as  candidatas brasileiras ao título de Rainha Internacional do Café são indicadas pela MMB Produções e Eventos, entre aquelas que obtêm boas classificações no Miss Mundo Brasil. A atual Rainha Brasileira do Café é a mineira Júlia do Vale Horta, semifinalista (Top 10) no Miss Mundo Brasil 2015, classificada em segundo lugar no Rainha Internacional do Café 2016. 
-----------

       Ponto final em mais uma Sessão Nostalgia. E agora? Nada melhor do que uma boa xícara de café! 


    Um abraço e até a próxima semana, se Deus permitir.  

*****


PAUSAS NA PASSARELA - VALE A PENA LER DE NOVO

-----------
A trajetória de PASSARELA CULTURAL começou em 02/07/2004, com o nome de Timbaconexão, como coluna sociocultural do extinto site de entretenimento Timbafest,  editado por Walfredo Silva (Wal Boy). Em 12/10/2007, Timbaconexão migrou para blog com o nome de PASSARELA CULTURAL, com o apoio de Evandro Silva, editor do missesnapassarela.blogspot.com.br , que me ensinou como lidar com as ferramentas virtuais do blog. Detalhe: a contagem de visitas a este site só teve início em outubro de 2007.  ***** PASSARELA CULTURAL também tem uma visibilidade impressa através das colunas socioculturais que assino em dois veículos de comunicação da região: jornal CORREIO DE NOTÍCIAS e revista TIMBAÚBA EM FOCO. ***** Dois carros-chefe do blog são os responsáveis principais por sua popularidade: as secções DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO , sobre a cena sociocultural timbaubense, e SESSÃO NOSTALGIA, focalizando os antigos concursos de Misses, uma das minhas paixões. A propósito dessa última, quero externar o meu reconhecimento a duas personalidades, Dido Borges, que me incentivou a escrever sobre o assunto, e Roberto Macêdo, que transcrevia minhas crônicas para o Miss News, postando o link de PASSARELA CULTURAL, o que contribuiu muito para que meu nome se tornasse uma referência como pesquisador do universo das misses, ou seja como missólogo, termo mais usado.  *****  Grato a todos pela atenção. - Daslan Melo Lima

*****  
Aqui termina mais uma edição de PASSARELA CULTURAL. Rolando abaixo, você encontra uma seleção das melhores postagens já editadas.  
*****


sábado, 16 de abril de 2016

...MAS TODOS OS OUTROS DIAS, A GENTE VAI VIVER

----------
Agradeço a todos os leitores pela paciência com que visitaram meu blog durante os últimos dois meses, mesmo com ele sendo editado de forma inconstante, em decorrência do problema de saúde que enfrentei. Graças a Deus, sinto-me praticamente curado da Chikungunya, doença da qual fui vítima na semana pré-carnavalesca.
Agradeço as centenas de mensagens recebidas, através de e-mails, telefones e redes sociais. 
Enfim, aqui estou, de volta, graças a DEUS ! 
Um grande abraço.
Daslan Melo Lima  
*****
REFLEXÃO
"Você precisa sonhar para poder levantar-se de manhã."
- Billy Wilder (1906-2002), cineasta americano, que fez flimes como Irma La Douce, Quanto Mais Quente Melhor e O Pecado Mora ao Lado.
*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Maria Emília Dutra Ferreira Lima, uma primeira dama que marcou época

       

Seu nome é uma verdadeira legenda quando o assunto gira em torno das primeiras damas timbaubenses que marcaram época. Esposa de Jacques Ferreira Lima (1927-1991), eleito três vezes prefeito e duas deputado estadual, Maria Emília Dutra Ferreira Lima evoca elegância, classe e educação aliadas a uma generosa dose de simplicidade.


      Maria Emília nasceu em Itambé, PE, no dia 08/09/1928, filha de Severino Cirilo de Vasconcelos Dutra e Maria Guedes Dutra, proprietários de engenho naquela região. Foi uma das seis filhas do casal que também teve cinco filhos. Uma prole numerosa, como era normal há décadas. Toda a família veio morar em Timbaúba, na rua Dr. Alcebíades, quando Maria Emília era apenas uma criança.
        Educada no tradicional Colégio São José, no Recife, ela começou a namorar com Jacques Ferreira Lima aos 11 anos de idade, casando em 1953, uma união que gerou Edite Emília, Jaci, Jacques Ferreira Lima Filho, Maria Emília e João Carlos. Professora concursada do Estado, lecionou na Escola Estadual Elizabeth Lyra.  

      Sua filha Maria Emília (Milinha) confessou à TIMBAÚBA EM FOCO o que se segue: “Minha mãe fazia um bolo de rolo como ninguém. Adorava comidas de milho, apreciava um bom uísque e um bom vinho, gostava de serestas e de carnaval. Frequentava a Liga Lítero Atlética, mas não perdia o popular baile da farinha, no Mercado Público. Quando da passagem dos blocos carnavalescos, sua casa se tornava pequena para acomodar todos os integrantes que entravam para tomar um lanche ou uma dose de bebida. Católica praticante, era devota de N.S. das Dores e de São José. Não perdia uma missa dominical e comungava sempre. Era vaidosa, usava perfumes franceses e ao acordar cuidava logo do visual, caprichando no penteado, no batom e na roupa.  Adorava a vida no campo e os animais, aplicando vacinas nos bichos das propriedades da família. Sentia uma satisfação enorme em colaborar com a Feira dos Municípios, evento beneficente tradicional que acontecia anualmente na capital.”
        Em 1974, quando a prefeitura patrocinou as despesas para Laurineide Coutinho Ferreira disputar o título de Miss Pernambuco, Dona Emília fez questão de orientá-la e ser sua acompanhante.  Resultado: Entre 29 concorrentes, Laurineide conquistou um honroso lugar entre as 10 finalistas.


Durante um evento no Recife. Maria Emília é a segunda pessoa, da esquerda para a direita. A terceira é Ieda Lucena, ex-primeira dama do Recife. Quem seriam as outras? Deixe comentário ou envie e-mail para daslan@terra.com.br

       Ao falecer no dia 06/09/1987, vítima de câncer, dois dias antes de completar 59 anos de idade, Maria Emília Dutra Ferreira Lima deixou um legado de valores que perdura há quase três décadas. Muita gente não hesita em afirmar que o seu cortejo fúnebre foi o maior já visto na cidade, afinal ela exercia a função de Secretária de Educação e sabia os nomes decorados de todas as pessoas, notadamente dos altos do Cruzeiro, Santa Terezinha e Independência, onde era muito querida. Detalhe: antes de partir, recomendou a Milinha que gostaria de ser vista maquiada no velório. E assim foi feito.  Seu nome, hoje título de um Centro Educacional, é um nome que a história timbaubense guardou.



*****  
Imagens: Acervo da família



domingo, 3 de abril de 2016

TIMBAÚBA, A PRINCESA SERRANA CHEGA AOS 137 ANOS

------------
Nesta sexta-feira, 08, Timbaúba celebra 137 anos de Emancipação Política. ***** Fotos: vistas parciais da cidade em fotos clicadas do Alto da Independência.  
----------

----------

segunda-feira, 28 de março de 2016

ESTES RECIFENSES NÃO ENTENDERAM NADA

      
      O meu amigo Roberto Macêdo, jornalista baiano, enviou-me pelo Facebook  um recorte do jornal A Tarde, de sexta-feira, 26, muito bem escrito. 
      A primeira impressão leva a crer que se trata de um olhar negativo sobre a capital pernambucana, todavia a crônica, autoria de Dimitri Ganzelevitch, instigou-me a  renovar minha atenção sobre os encantos do Recife, o que não me impedirá de continuar fiel às boas recordações que guardo de Salvador. 
      Á direita, o recorte. Abaixo, na íntegra, o conteúdo do mesmo, ilustrado por imagens extraídas do blog do Dimitri.


-----------

ESTES RECIFENSES... NÃO ENTENDERAM NADA ! 

          Bastaram-me três dias no Recife para voltar abismado a Salvador. Quanto atraso! Imaginem que a prefeitura de lá ainda não eliminou as árvores que tanto poluem ruas e praças da capital pernambucana. Até na frente da estação ferroviária e das igrejas tem jardim! E a volta das repartições públicas, dos centros comerciais, idem! Você não acredita?  Pois é... Um horror! E mais: em muitos bairros sempre você poderá se aborrecer com mais um jardim!

        No muy burguês bairro da Casa Forte, a primeira realização do Burl Marx, cuja mãe, coitada, era pernambucana, o jardim da praça ainda é piedosamente mantido e – vejam o arcaísmo! – nem tiraram as pedras portuguesas cujo desenho também foi do genial paisagista! Quanto às alamedas, continuam de chão batido!   Seria bom o prefeito vir até a capital baiana para ver como são bonitos todos nossos jardins com muita camada de asfalto para impedir a permeabilidade em tempo de chuva!
         
E a praia da Boa Viagem? Gente... A calçada continua cheia de árvores! Não só coqueiros, mas um monte de outras espécies, incluindo mangueiras e amendoeiras! Não dá para acreditar! Me deu uma pena...  Se por acaso vier até à capital da Axé Music algum morador daquelas bandas onde continuam imperando frevos e maracatus, vai morrer de inveja ao pisar nossos lindos passeios de concreto avermelhado com elegantes tiras de granito.
          Tem mais: dúzias de casas antigas do tempo dos senhores do engenho, rodeadas de imensos jardins ainda ocupadas,  muitas vezes, por secretarias, clínicas ou museus. Venha cá.... Ninguém falou para eles derrubarem toda essa velharia e construir poderosos edifícios de 20 ou mais andares, tipo Mansão Wildberger ou La Vue? Logo no fim de minha estadia soube pela Isa do Amparo que um movimento subversivo teria conseguido barrar o projeto imobiliário da Estelita. Outro absurdo! Resta a esperança de que façam no mesmo lugar um belo sambódromo, como fizeram aqui, com a orla na Barra...
______

Dimitri Ganzelevitch, produtor cultural, francês nascido no  Marrocos e radicado em Salvador, BA, tem uma página na internet. Vale a pena conferir,  http://dimitriganzelevitch.blogspot.com.br/

*****

sábado, 19 de março de 2016

VOCÊ SABE QUE DIA É HOJE ?

     

Todos os anos, quando chegava o dia 19 de março, minha Mãe se aproximava de mim e indagava: “Você sabe que dia é hoje, meu filho? É dia de São José, padroeiro da nossa terra”
    Seus olhos ficavam inundados de lágrimas e ela cantarolava  o estribilho do hino do padroeiro da nossa alagoana São José da Laje e da maioria das cidades nordestinas : “Sê doçura na paz, no abandono, / o amigo fiel de verdade. / Oh! José da Igreja patrono, / e patrono da nossa cidade.” 
    Durante o longo período em que Mamãe conviveu com graves sequelas de um AVC, todos os anos, no dia 19 de março, eu me dirigia a ela com uma imagem do santo: “A senhora sabe que dia é hoje, minha Mãe?” Meus olhos ficavam inundados de lágrimas diante da sua indiferença e eu cantava “Sê doçura na paz, no abandono, / o amigo fiel de verdade. / Oh! José da Igreja patrono, / e patrono da nossa cidade.” 
     Hoje, resta-me, diante de dois quadros na parede, administrar as emoções que ficaram de todos os marços que se foram. 
-----------
- Daslan Melo Lima, em Timbaúba, PE, no Dia de São José. 

*****

segunda-feira, 7 de março de 2016

UM FELIZ BRINCALHÃO, DEPOIS DA PICADA DO AEDES AEGYPTI



       Eu não lembro em que momento fui picado pelo mosquito Aedes Aegypti, só sei que, em torno do dia 27 de janeiro, uma sensação estranha se instalou em meu corpo. Frio, cólicas, amígdalas inchadas... Dengue, Chikungunya ou Zika Vírus? Diagnóstico complicado, pois o que me atormentava tinha a ver com os sintomas comuns de cada mal.  
      Houve dias em que pensei que estava iminente minha partida para a Grande Viagem, principalmente quando as dores me impediam de andar. Eu engatinhava feito um bebê e sujava as roupas antes de chegar ao banheiro. O pior já passou, graças a Deus, embora de vez em quando as articulações da mão direita e pescoço me tiram do sério. 
     A dor nos ensina sábias lições. A Ckicungunha contribuiu para que eu reavaliasse alguns valores. Sinto-me mais leve, em sintonia com a fala de uma personagem de William Shakespeare, “Este mundo não passa de um brinquedo, seja você um feliz brincalhão.”Daslan Melo Lima. 

*****