a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 590, referente ao período de 21 a 27 de agosto de 2016. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 20 de agosto de 2016

Argemiro de Melo Lima, adeus, meu anjo



       Muitas vezes, eu me pergunto, e também indago ao silêncio: “O que teria sido da minha vida sem a generosidade de um dos anjos que Deus colocou no meu destino? ” Refiro-me ao tio Miro, Argemiro de Melo Lima, que partiu para a Grande Viagem na manhã da última sexta-feira, 18, em Maceió, AL, aos 93 anos de idade completados no dia 12 de fevereiro.
        Estou triste, pois fica passando um filme mágico e a emoção toma conta de mim. Apesar de acreditar na imortalidade da alma, peço aos anjos invisíveis que nos console. 
          Buscando uma imagem para ilustrar minha crônica, achei esta, perfeita neste momento para os meus sentimentos, o tio Miro na direção do mar. Viajo na cena e vejo a essência de Argemiro de Melo Lima em passadas confiantes na direção de um dos fantásticos mundos do Pai, pronto para cumprir uma nova missão. Assim seja! 
– Daslan Melo Lima.
*****

REFLEXÃO

"É preciso esquecer para viver; a vida é esquecimento; cumpre abrir espaço para o que está por vir."  
- Miguel de Unamuno (1864-1936), educador e filósofo espanhol. 

*****

AGENDA


21 de agosto, domingo, Dia das Vocações Religiosas - Dia da Habitação
22 de agosto, segunda-feira, Dia do Folclore - Dia do Supervisor Educacional 
23 de agosto, terça-feira, Dia dos Artistas - Dia do Aviador Naval - Dia da Intendência da Aeronáutica
24 de agosto, quarta-feira, São Bartolomeu, apóstolo
25 de agosto, quinta-feira, Dia do Feirante - Dia do Soldado 
26 de agosto, sexta-feira, Santa Isabel Richier
27 de agosto, sábado, Dia Nacional do Psicólogo - Dia do Corretor de Imóveis
                                                *****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO



Clique neste link e confira todo o conteúdo da última edição do jornal CORREIO DE NOTÍCIAS, 
Entre os destaques:
- Convenções definem os candidatos de Timbaúba na eleição deste ano
-Kayk Bandeira, um timbaubense de olho no título de Mister Pernambuco Eco 2016
- Barro e Santa Ana, dois bairros em evidência
- E mais... Muito mais...

*****

SESSÃO NOSTALGIA - As rainhas da beleza brasileira de 1954

Daslan Melo Lima

             A baiana Marta Rocha, Miss Brasil e vice-Miss Universo, foi, sem dúvida alguma, a beldade feminina brasileira mais comentada e admirada de 1954. Uma espécie de lenda que perdurou por muitos anos e que ainda é notícia. A revista Mundo Ilustrado, Ano II, nº 98, de 15/12/1954, no entanto, leva-me para o túnel do tempo ao encontro de outras jovens maravilhosas que venceram quatro concursos muito disputados em 1954. Quem foram elas?

----------

Sônia Maria Carneiro, Miss Elegante Bangu


Sônia Maria Carneiro adorava a poesia de J.G.de Araújo Jorge (1914-1987) e a música de Dorival Caymmi (1914-2008). O prêmio pelo primeiro lugar foi uma viagem a Paris com direito a acompanhante.
----------

Elfriede, A Mais Bela Desportista de São Paulo


Milhares de pessoas estiveram presentes no Ginásio do Pacaembu na eleição da Mais Bela Desportista de São Paulo. Elfriede, do E.C. Pinheiros, ficou em primeiro lugar e ganhou um apartamento no valor de duzentos mil cruzeiros e outros presentes. Áustria, a segunda colocada, defendeu a Associação Desportiva Floresta, recebendo, entre outros prêmios, dez dias de estadia no Hotel Amazonas. Angélica, terceiro lugar, representante da Sociedade Esportiva Palmeiras, recebeu um aparelho de televisão. ***** Detalhes: a revista não cita os nomes completos das concorrentes. O nome da vencedora aparece escrito como Elfriede e também como Elfrides. Na realidade, trata-se de Elfriede Helene Gomide Witecy (1937-2011), que se tornou atriz famosa de teatro, televisão e cinema com o pseudônimo de Geórgia Gomide
----------

Avany Fonseca, Miss Cinelândia 


Nos salões do Hotel Glória, Rio de Janeiro, então Distrito Federal, capital do País, dez garotas disputaram o cobiçado Miss Cinelândia, cujo prêmio maior era um contrato para ser atriz de cinema. As dez finalistas foram: Norma Bengell,  Mirian Nogueira Pércia, Avany Fonseca, Jeanete Yendler, Lígia Beatriz Carotenuto, Sônia Maria Bissolati, Gina Monti, Olga Scoleder, Ana Bela e Yvone Solange.  Venceu Avany Fonseca, que recebeu a faixa das mãos de Marta Rocha. ***** Duas das dez finalistas tornaram-se grandes atrizes: Norma Bengell (1935-2013) e Mirian Nogueira Pércia (Myrian Pérsia), mãe da atriz Tânia Boscoli, fruto do seu casamento com o ator Jardel Filho (1928-1983).  ***** 

----------

Lígia Beatriz Carotenuto, Rainha do Algodão Brasileiro


O concurso Rainha do Algodão Brasileiro exigia como condição inicial falar inglês. Sob a coordenação de O Globo e supervisionado por duas senhoras americanas que vieram ao Brasil exclusivamente para esse fim, o evento foi realizado no Copacabana Palace. A gaúcha Lígia Beatriz Carotenuto, a vitoriosa,  tinha sido terceira colocada no Miss Brasil e uma das dez finalistas do Miss Cinelândia. O primeiro lugar  lhe rendeu uma viagem aos Estados Unidos. Nas fotos, a Rainha do Algodão Brasileiro aparece sendo cumprimentada por Herbert Moses (1884-1972), advogado, jornalista e presidente da Associação Brasileira de Imprensa,   e  por Ana Khoury (1913 - 1994), fundadora da Rádio Imprensa FM, a primeira emissora em modulação de freqüência do País. ***** Detalhe: Por lapso, o sobrenome de Lígia Beatriz aparece na revista escrito como  Caratenuto

----------
          Além da beleza daquelas rainhas de 1954 e do glamour de uma época, fico impressionado com os prêmios valiosos dados às beldades. É como se o Brasil daquele tempo não conhecesse crise alguma e fosse feliz, bem mais feliz. 

*****

PAUSAS NA PASSARELA

“Gosto que me leiam e saibam o que acho das coisas. É uma forma de existir. Trabalho é a melhor maneira de escapar da realidade. “ 
- Paulo Francis  (1930-1997) pseudônimo de Franz Paulo Trannin da Matta Heilborn,  jornalista carioca, escritor, articulista e crítico de teatro, literatura e arte.


Aqui termina mais uma edição de PASSARELA CULTURAL. Rolando abaixo, você encontra uma seleção das postagens das edições anteriores do blog.  
----------

A trajetória de PASSARELA CULTURAL começou em 02/07/2004, com o nome de Timbaconexão, como coluna sociocultural do extinto site de entretenimento Timbafest,  editado por Walfredo Silva (Wal Boy). Em 12/10/2007, Timbaconexão migrou para blog com o nome de PASSARELA CULTURAL, com o apoio de Evandro Silva, editor do missesnapassarela.blogspot.com.br , que me ensinou como lidar com as ferramentas virtuais do blog. Detalhe: a contagem de visitas a este site só teve início em outubro de 2007.  ***** PASSARELA CULTURAL também tem uma visibilidade impressa através das colunas socioculturais que assino em dois veículos de comunicação da região: jornal CORREIO DE NOTÍCIAS e revista TIMBAÚBA EM FOCO. ***** Dois carros-chefe do blog são os responsáveis principais por sua popularidade: as secções DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO , sobre a cena sociocultural timbaubense, e SESSÃO NOSTALGIA, focalizando os antigos concursos de Misses, uma das minhas paixões. A propósito dessa última, quero externar o meu reconhecimento a duas personalidades, Dido Borges, que me incentivou a escrever sobre o assunto, e Roberto Macêdo, que transcrevia minhas crônicas para o Miss News, postando o link de PASSARELA CULTURAL, o que contribuiu muito para que meu nome se tornasse uma referência como pesquisador do universo das misses, ou seja como missólogo, termo mais usado.  *****  Grato a todos pela atenção. - Daslan Melo Lima

*****  

sábado, 13 de agosto de 2016

"O que precisa ser cobrado é a alegria da eterna juventude, e não a eterna juventude".


      Faz dois anos que li no site revistadonna.clicrbs.com.br/ uma entrevista que Ivo Pitangui concedeu a Rosangela Honor. Vale a pena refletir em três das várias respostas que ele deu às perguntas formuladas. 
     O famoso cirurgião plástico, nascido em Belo Horizonte, MG, em 05/07/1926, faleceu sábado, dia 06, no Rio de Janeiro, vítima de parada  cardíaca.    

COMO ENFRENTAR O ENVELHECIMENTO - Acho que envelhecer é uma glória reservada a poucos que têm esse privilégio. Quem não tem esse privilégio não vai saber o que é envelhecer. É evidente que você vai envelhecendo e tem que entender que o organismo vai sofrendo vários embates do tempo. Encaro o envelhecimento com a alegria de poder viver o presente. Tem pessoas que envelhecem menos bem, mas manter-se mentalmente lúcido já é uma grande dádiva. Eu, na minha idade, conversando com você e podendo responder, tendo a paciência de responder, isso me dá uma sensação de poder, de dominar a minha vida. O maior poder é você ter o sentido da alegria de viver. Até porque é uma burrice não ter, porque não existe outra opção.


O SEGREDO PARA MANTER O ENTUSIASMO EM QUALQUER IDADE - Temos que dar a cada momento densidade e qualidade. Ter momentos agradáveis e prazer de revivê-los. Alguns momentos são mais difíceis, mas a gente acaba entendendo que nada é eterno, nem o bem-estar e nem o mal-estar. Acho muito importante festejar a vida, festejar o momento de vida. Isso tudo ajuda a viver e dá aos seus momentos uma dignidade, mas sem nostalgia, e sim com alegria de tê-los vivido. O que precisa ser cobrado é a alegria da eterna juventude, e não a eterna juventude.

O TEMOR DA MORTE - Eu vivi várias situações em que estive diante da morte para me permitir não ter temor dela. Eu tenho temor, como todo mundo tem, do sofrimento. Ninguém tem vontade de sofrer. Não existe nada que se possa fazer, quando ela (a morte) chega é uma escolha dela, não é nossa. Claro que gostaria de ter uma morte calma, tranquila.

*****

REFLEXÃO


"De viver bem a nossa vocação aqui na terra depende a nossa felicidade terrena e eterna." 
- Gianna Beretta Molla (1922-1962), médica italiana casada e mãe de família com quatro filhos, proclamada santa pela Igreja Católica. 

*****


DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Inauguração das novas instalações da subseccional da OAB-PE

---------
Secção ainda em construção, pois estou
recuperando uns arquivos sobre o assunto. 

A reportagem será postada durante o transcorrer dos próximos dias.
----------

SESSÃO NOSTALGIA - A grande corte de Ieda Maria Vargas

Daslan Melo Lima

          Uma generosa página dupla da revista Fatos & Fotos, datada de 22/07/1963, dá uma ideia de como o Brasil valorizava suas rainhas da beleza nos anos sessenta.

Da esquerda para a direita: Teresinha Morango, Marta Rocha, Ieda Maria Vargas, Vera Ribeiro e Maria Olívia Rebouças Cavalcanti.

      FATOS & FOTOS, alguns dias antes do embarque de Ieda Vargas para os Estados Unidos, levou-a para um contato direto com cinco das mais bonitas misses brasileiras. Marta Rocha, Teresinha Morango, Adalgisa Colombo, Vera Ribeiro e Maria Olívia Rebouças, durante mais de uma hora, deram conselhos a Ieda Vargas, apontando-lhe os erros em que não deveria incorrer, atualizando-a sobre as preferências dos norte-americanos seja quanto à maneira de desfilar, seja quanto o que deveria dizer a jurados e jornalistas. Prevaleceu a beleza de Ieda. Mas os conselhos das antigas misses permitiram à atual Miss Universo caminhar para a vitória.
    
        Apesar do texto citar o nome de Adalgisa Colombo (1940-2013), a Miss Distrito Federal, Miss Brasil e vice-Miss Universo 1958 não apareceu na foto.  
----------

A grande corte de Ieda

Teresinha Morango, Miss Amazonas, Miss Brasil, vice-Miss Universo 1957.
----------
Marta Rocha, Miss Bahia, Miss Brasil, vice-Miss Universo 1954.
----------
Vera Ribeiro, Miss Distrito Federal, Miss Brasil, quinto lugar no Miss Universo 1959.
----------


Maria Olívia Rebouças Cavalcanti, Miss Bahia, Miss Brasil, quinta colocada no Miss Universo 1962.
----------

E Ieda soube ouvir, aprender e ganhar


Ieda Maria Vargas, Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil, Miss Universo 1963.
----------

        No canto inferior direito da página dupla está escrito: Voz da Experiência não falhou. E Ieda soube ouvir, aprender e ganhar
         Que conselhos Ieda recebeu da sua grande corte? Seriam eles eficientes e eficazes para o mundo de hoje?  
        Obrigado, Deus, Senhor do Universo, por ter sido criança nos mágicos anos sessenta, e estar aqui resgatando histórias de um tempo que se foi, para sempre se foi.

*****


sábado, 6 de agosto de 2016

O maior legado das Olimpíadas de 2016



DE VOLTA À REALIDADE, após quatro horas diante da televisão assistindo à cerimônia de abertura dos jogos olímpicos do Rio de Janeiro. Um espetáculo maravilhoso. 
      Que todas as reflexões diante de termos como diversidade, meio ambiente, paz e união superem obstáculos e nos ajudem na construção de um mundo melhor. 
      Isso, sim, terá sido o maior legado das Olimpíadas de 2016. 
----------
- Daslan Melo Lima.

*****
REFLEXÃO

"Todas as paixões são boas quando somos senhores delas e todas são más quando se assenhoreiam de nós."
- Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), filósofo, teórico político e escritor suíço de língua francesa.  
*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO

No tempo da Great Western of Brazil Railway Company

>>> O Ministro João Alfredo (1835-1919) não queria que a estrada de ferro se estendesse de Nazaré da mata para Timbaúba, mas a mobilização popular não desanimou. 

    
    A estrada de ferro da Great Western empancou em Nazaré da Mata, era entravada pelo então Ministro João Alfredo que sendo goianense queria que de Nazaré da Mata ela fosse construída até Goiana, ao contrário de vir para Timbaúba, pois representaria um grande benefício para a nossa já florescente Princesa Serrana e um grande entrave ao progresso e desenvolvimento de Goiana.  Assim começa o texto referente à história da estrada de ferro timbaubense, na página 149 do livro Timbaúba Ontem e Hoje, Volume I, de Lusivan Suna, 1990. E continua:
     Lutava e teimava em ser contra a continuação da estrada de ferro até Timbaúba, mas os timbaubenses não desanimaram, compraram a briga e foram à luta. Tinham em seu auxílio o trepidante Luís Maranhão, senhor do engenho Cangalha, de Itabaiana-PB, que era um homem de fibra e muito dedicada à Timbaúba, e o vereador Francisco Rodrigues da Paixão, homem muito influente, grande batalhador e defensor de Timbaúba.
    E a linha chegou até Mocós. Dia  de júbilo, com a cidade embandeirada e foguetes estourando no espaço. A Banda de Música 7 de setembro tocando para o povo. Na igreja, uma cerimônia religiosa. Entre os presentes às solenidades de inauguração, além do presidente da Província, viam-se inúmeras pessoas vindas da capital pernambucana.
     Quando a locomotiva apitou, lá pelas imediações de Mocós, o povo ficou eufórico, aos abraços nas ruas. Estava vencida, mais uma batalha importante e demonstrado para todos a bravura do povo timbaubense.
   Começou-se então, a continuação da ferrovia até Pilar. Apareceu o empreiteiro, o Dr. Joaquim de Sá Cavalcanti e sulipas foram se estendendo pela nova estrada. Surgiram os trilhos e os trabalhos já iam bem adiantados quando o Governo do Estado mandou sustar as obras. Trilhos e sulipas foram arrancadas, mas a tenacidade é tudo. Voltaram sulipas e trilhos e lá se foi o trem.

     O livro não faz referência ao ano em que aconteceu a inauguração da estrada de ferro, mas nele consta o texto do termo de contrato entre a Câmara de Vereadores de Timbaúba e a Great Western para a construção da linha férrea, assinado em 31 de maio de 1882. 

*****


COM MEL - O São João se foi, mas as bandeirinhas teimam em não abandonar a árvore da calçada. Entre um gole e outro de conhaque com mel de abelha, espanto o frio e as inquietações da caminhada. Abraço o momento que a Vida oferta e envolvo com mel as emoções inacabadas. 
----------
- Daslan Melo Lima, no Bar do Branco, Timbaúba, PE.

*****

SESSÃO NOSTALGIA - Sou louco por ti, Aizita

         
Daslan Melo Lima



     
----------

Faz dois meses que encontrei no Youtube uma pérola rara  postada pelo senhor José Claudio Menezes de Souza. Trata-se de um áudio,  um compacto duplo da RCA Victor gravado por Aizita Nascimento



No lado 1, Soy loco por ti, América, de Gilberto Gil, Capinam e Torquato Neto (1944-1972); no lado 2, Bamotsweri, do norte-americano  Harry Belafonte.

Aizita - Capa da revista O Cruzeiro   

          O que dizer da voz de Aizita Nascimento? Linda, suave, aveludada, um prazer para os ouvidos e para a alma.  Nascida em 14 de julho de 1939, a carioca Aizita Nascimento da Costa, Miss Renascença Clube,  semifinalista do concurso Miss Guanabara 1963, saiu das passarelas para uma carreira de sucesso como atriz de cinema, teatro e televisão. Aizita também gravou outro  disco pela RCA Victor, com as músicas Faz de Conta, de Orlandivo e Roberto Jorge, e  Ciuminho, de João Roberto Kelly.
      Tenho um carinho enorme por minha amiga Vera Lúcia Ferreira Maia, Miss Fluminense, primeira colocada no Miss Guanabara 1963, mas sou louco por Aizita Nascimento. Quando o resultado foi anunciado com o sexto lugar dado à Miss Renascença, vinte e cinco mil pessoas começaram a gritar: “Queremos a mulata! Queremos a mulata!”

Revista Fatos & Fotos,  09/01/1965

         Na crônica que Henrique Pongetti (1898 - 1979) publicou na revista Manchete, de 06/07/1963, o famoso jornalista e dramaturgo confessou: 
          ...Acresce que a beleza, para a maioria do povo, não obedece a cânones: é uma opinião, ou melhor dizendo, uma sensação. Se tiver quadris bem roliços, se estiver mais para a tanajura do que para a Miss Universo, ganhará aplausos frenéticos ao longo de toda a passarela. O público não quer Donas Estátuas: quer Donas Boas.(...)
    Havia uma mulata do Renascença Clube na passarela do Maracanãzinho. Uma cara bonita, com um sorriso desses que dão vontade de pegar a mulher no colo e sair com ela sorrindo entre filas de angustiados e de vencidos. Um sorriso para cartazes de campanhas contra a depressão, pró planos trienais, ou muito mais. Contagioso, sedativo, euforizante. Eu votei nela para uma das oito finalistas. Pelo seu sorriso, pela sua maneira de olhar deixando mel na menina dos olhos da gente, pela sua humanidade em não se sentir diferente das outras vinte e três por ter a pele mais escura. (...) 
         Que pensava o povo a respeito? Ora, o povo! O povo acabou, como sempre, que num caso desses, antes tanajura do que tábua de passar a ferro, e esquecendo seus clubes e suas candidatas passou a pedir em coro o primeiro lugar para ela: - Queremos a mulata ! Queremos a mulata! Queremos a mulata!

----------
Aizita - Revista Manchete

Para ouvir Aizita cantando Soy Loco por ti, AméricaBamotsweri
...........
Para ouvir Aizita  cantando Faz de Conta e Ciuminho
..........
          Por onde anda você, ícone dos mágicos anos 60? Soube que mora em São Paulo, gozando de sua aposentadoria como enfermeira, missão à qual se dedicou ao abandonar a carreira artística. Sou louco por ti, Aizita.
----------

        Para recordar a Sessão Nostalgia dedicada a Aizita Nascimento em 13/04/2008,

*****