a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 604, referente ao período de 04 a 10 de dezembro de 2016. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

domingo, 4 de dezembro de 2016

Pela chuva de Chapecó


PELA CHUVA DE CHAPECÓ - As nuvens catarinenses de Chapecó choram, enquanto os corpos das vítimas da tragédia chegam à cidade. Diante da televisão, minh'alma chora, mergulhada nos mistérios da vida e da morte. 
      A chuva que cai em Chapecó é uma extensão das lágrimas de uma nação. 
----------
Daslan Melo Lima. Timbaúba, PE, 03/12/2016

----------


O TEMPO NECESSÁRIO - Ao acordar com a notícia da tragédia que tirou as vidas dos jogadores da Chapecoense, a emoção tomou conta de mim. Chorei diante da televisão. A perplexidade em torno do porquê daqueles jovens terem feito tão cedo a Grande Viagem, leva-nos a reflexões que esbarram em mistérios insondáveis. 
      O meu pé de "onze horas" amanheceu florido. A vida dessa espécie é fugaz, por isso a flor murchou antes das cinco horas da tarde. Nada que eu pudesse fazer reverteria o destino da minha rosa. Busquei alento lendo Fernando Pessoa, "tudo que é bom dura o tempo necessário para se tornar inesquecível." 
----------
- Daslan Melo Lima. Timbaúba, PE, 29/11/2016.

*****

REFLEXÃO


"Ninguém pode dar aquilo que não possui. Para dar amor, você deve ter o amor."
- Leo Buscaglia, (1924-1998), professor e escritor ítalo-americano.

*****

AGENDA


04 de dezembro, domingo, Dia da Propaganda
05 de dezembro, segunda-feira, São Geraldo
06 de dezembro, terça-feira, São Nicolau
07 de dezembro, quarta-feira, Santo Ambrósio
08 de dezembro, quinta-feira, Feriado no Recife e em Timbaúba, Dia de Nossa Senhora da Conceição
09 de dezembro, sexta-feira, Dia do Fonoaudiólogo
10 de dezembro, sábado, Declaração Universal dos Direitos Humanos - Dia do Palhaço

                                *****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Um reencontro vinte e oito anos depois

Turma de ex-alunos retorna à Escola Santa Maria para mergulhar num tempo que já se foi



        No dia 13 do mês passado, uma turma que começou na Escola Santa Maria em 1975, e concluiu em 1988 o período fundamental dos estudos, antes de ingressar no ensino superior, voltou ao tradicional educandário para relembrar o tempo de estudos. 
        O evento foi organizado por Gerluce Maciel, Vânia Barreto, Sandra Dias e Paulino Junior. Na programação, entre outras atividades, visita à capela e desfile com alguns alunos tocando e marchando na banda, concluindo com um almoço de confraternização. Lembrando que a celebração teve bolo, camisas e copos personalizados. 
      Sessenta pessoas confirmaram presença e cinquenta e quatro delas compareceram ao evento que contou, também, com a presença de dois ilustres educadores, José Guedes e Maria Florize.

----------
----------
----------
----------


​         No seu discurso emocionado, quando do começo da festa, o empresário Rodrigo Chaves Araújo mencionou que:


      Aqui vivemos a melhor fase de nossas vidas, isso não tem como ser explicado por palavras, só existe saudade de um tempo que não volta mais, além disso fizemos grandes amizades que até hoje permanecem em nossas vidas. Claro que, cada um seguiu seu caminho, seu rumo, mas são amizades eternas, que o tempo não destrói. Temos como exemplo esse nosso encontro, é plausível a alegria estampada em cada rosto, em cada sorriso. 
       O dia de hoje nos traz emoções, ansiedade daqueles dias de festas que vivemos aqui, como Dia das Crianças, as gincanas, jogos escolares (estrela branca, azul e amarela), festas juninas, danças... Quadrilhas com a menina ou o menino mais bonito da turma era a ostentação da época. Noite mariana, desfile... A banda marcial era tudo de bom, e as aulas de artes com irmã Glória e de canto com a professora Dulce Rodrigues. Assim vamos ter tempo hoje para compartilhar histórias e emoções. 
    Concluo com a mensagem que “o tempo não volta, o que volta é a vontade de voltar no tempo”. Então faça valer a pena tudo que está sendo vivido hoje nesse encontro. 

----------
Esse assunto é o destaque da página Comportamento da edição de novembro/2016 da revista TIMBAÚBA EM FOCO. 

*****


SESSÃO NOSTALGIA - As 7 misses mais famosas do Brasil

Daslan Melo Lima

          Era abril de 1973. O Cruzeiro, a revista mais lida do País, circulava na terceira semana com uma capa inusitada, a imagem das pernas de Maria da Glória Carvalho. No recheio, vinte e oito páginas dedicadas à retrospectiva das mulheres que tinham sido eleitas Miss Brasil, de 1954 a 1972. Em seguida, sete páginas focalizando como estavam as 7 misses mais famosas e outras quatro sobre as mudanças no concurso, que a partir daquele ano trocava de cenário, do Maracanãzinho, Rio de Janeiro, para o Ginásio de Esportes de Brasília. 
             



Marta Rocha, Miss Bahia, Miss Brasil e vice-Miss Universo 1954 - Marta era casada com Ronaldo Xavier de Lima, tinha três filhos e não se negava em se envolver com festas beneficentes cujas rendas eram destinadas para a APAE e ABBR.
----------


Terezinha Morango, Miss Amazonas, Miss Brasil e vice-Miss Universo 1957 - Esposa do industrial Alberto Pittigliani, dois filhos, era legionária da ABBR.
----------


Adalgisa Colombo (1940-2013), Miss Distrito Federal (Rio de Janeiro), Miss Brasil e vice-Miss Universo 1958 - Casada com Jackson Flores, tinha um filho e trabalhava para uma campanha publicitária que ia lançar em New York e Califórnia os novos modelos de maiôs Catalina.
----------


Ieda Maria Vargas, Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil e Miss Universo 1963 - Esposa de José Carlos Athanásio, Ieda estava grávida e não quis mostrar a barriga, motivo pelo qual a matéria publicou a imagem da gaúcha vestida de noiva.
----------


Martha Vasconcellos, Miss Bahia, Miss Brasil e Miss Universo 1968 - Casada com o engenheiro Reinaldo Loureiro, a baiana exibia feliz sua segunda gravidez e dirigia em Salvador um moderno centro de beleza que tinha o nome de Sr. & Sra.
----------


Maria da Glória Carvalho, Miss Guanabara, terceiro lugar no Miss Brasil e Miss Beleza Internacional 1968 - Estava passeando em Kingston, Jamaica.
--------  



Lúcia Peterle, Miss Guanabara, vice-Miss Brasil e Miss Mundo 1971 - Era aluna do quinto ano de Medicina e fazia estágios em diversos hospitais cariocas. 
----------

O Cruzeiro -  Ano XLV - Número 16 - 18 de abril de 1973

        O Cruzeiro fazia parte de uma cadeia nacional de órgãos de comunicação, a Diários e Emissoras Associados, principal patrocinador do concurso Miss Brasil. 
       Quarenta e oito anos depois, de vez em quando  flagro o adolescente que fui olhando saudoso para as bancas de revistas, procurando em vão O Cruzeiro e suas concorrentes, Manchete e Fatos & Fotos, ícones de um tempo que se foi, para sempre se foi. 

*****

PAUSAS NA PASSARELA

Aqui termina mais uma edição de PASSARELA CULTURAL. Rolando abaixo, você encontra uma seleção das postagens das edições anteriores do blog.  

----------

“Gosto que me leiam e saibam o que acho das coisas. É uma forma de existir. Trabalho é a melhor maneira de escapar da realidade. “ 
- Paulo Francis  (1930-1997) pseudônimo de Franz Paulo Trannin da Matta Heilborn,  jornalista carioca, escritor, articulista e crítico de teatro, literatura e arte.

----------

A trajetória de PASSARELA CULTURAL começou em 02/07/2004, com o nome de Timbaconexão, como coluna sociocultural do extinto site de entretenimento Timbafest,  editado por Walfredo Silva (Wal Boy). Em 12/10/2007, Timbaconexão migrou para blog com o nome de PASSARELA CULTURAL, com o apoio de Evandro Silva, editor do missesnapassarela.blogspot.com.br , que me ensinou como lidar com as ferramentas virtuais do blog. Detalhe: a contagem de visitas a este site só teve início em outubro de 2007.  ***** PASSARELA CULTURAL também tem uma visibilidade impressa através das colunas socioculturais que assino em dois veículos de comunicação da região: jornal CORREIO DE NOTÍCIAS e revista TIMBAÚBA EM FOCO. ***** Dois carros-chefe do blog são os responsáveis principais por sua popularidade: as secções DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO , sobre a cena sociocultural timbaubense, e SESSÃO NOSTALGIA, focalizando os antigos concursos de Misses, uma das minhas paixões. A propósito dessa última, quero externar o meu reconhecimento a duas personalidades, Dido Borges, que me incentivou a escrever sobre o assunto, e Roberto Macêdo, que transcrevia minhas crônicas para o Miss News, postando o link de PASSARELA CULTURAL, o que contribuiu muito para que meu nome se tornasse uma referência como pesquisador do universo das misses, ou seja como missólogo, termo mais usado.  *****  Grato a todos pela atenção. - Daslan Melo Lima

*****  

sábado, 26 de novembro de 2016

"O mundo sempre foi um circo sem igual"





Vejam só
Que história boba eu tenho pra contar
Quem é que vai querer acreditar
Eu sou palhaço sem querer

      Rogério Vital ganha a vida como palhaço, animando festas infantis. Casos de artistas que precisam ocultar seus dramas pessoais, enquanto estão atuando, já emocionaram milhões de pessoas, na ficção e na vida real.

Vejam só
Que coisa incrível o meu coração
Todo pintado nessa solidão
Espera a hora de sonhar

        Ao cumprimentar o Rogério, ele me disse que seu filho de dois anos se encontra hospitalizado, mas ali estava, alegrando as pessoas, no cumprimento da sua missão. 

Ah, o mundo sempre foi
Um circo sem igual
Onde todos representam bem ou mal
Onde a farsa de um palhaço é natural

Ah, no palco da ilusão
Pintei meu coração
Entreguei o amor e o sonho sem saber
Que o palhaço pinta o rosto pra viver

Vejam só 
E há quem diga que o palhaço é
Do grande circo apenas o ladrão
do coração de uma mulher

         A música do inesquecível Antônio Marcos (1945-1992), em parceira com Sérgio Sá, diz muito do cinza que se oculta por trás de rostos sorridentes e maquiados.
_______
Daslan Melo Lima, em Timbaúba, PE, 23/11/2016, na casa de recepções Espaço Livre, aniversário de Daniela Ariene, filha dos meus amigos Daniel Oliveira e Adriana Jordão.
*****
Antônio Marcos canta “Sonhos de um Palhaço”,  


*****


REFLEXÃO


"Prefira ser um um homem de valor, em vez de um homem de sucesso."
- Albert Einstein (1879-1955), cientista alemão, Prêmio Nobel de Física de 1921.

*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Debutantes de Timbaúba 2017, a festa dos sonhos


PRIMEIRO GRANDE BAILE POPULAR DAS DEBUTANTES DE TIMBAÚBA
A FESTA DOS SONHOS

REGULAMENTO

1 – O evento tem a missão de proporcionar às jovens carentes timbaubenses uma festa de sonhos, onde as mesmas possam celebrar seu aniversário de quinze anos.
2 – O evento está agendado para acontecer no mês de maio de 2017, às 22 horas, em local a ser definido.
3 – Dele participarão, no máximo, 20 (vinte) garotas cujas datas de aniversários de 15 anos aconteçam durante o transcorrer de 2017.
4 – Para participar do evento, as jovens serão submetidas a uma seleção que levará em conta as respostas dadas pelas mesmas à pergunta constante da ficha de inscrição.
5 – A garota selecionada terá direito a um número de senhas a ser definido. 
6 – Os comes e bebes serão por conta da família da debutante, que poderá levar a quantidade desejada de comidas e bebidas para a mesa.
7 – As fichas, devidamente preenchidas, deverão ser entregues impreterivelmente até 15 de março de 2017, no seguinte local: Studio E, localizado na Avenida Marechal Dantas Barreto, 226-A, Centro (ao lado do Super Varejão Timbaubense).
8 – Esclarecimentos adicionais e dúvidas serão dirimidos pela comissão coordenadora do evento.

Comissão coordenadora:
Edna Cristina (81) 9 7317.4079 (Whatsapp)
Daslan Melo Lima (81) 9 9612.0904 (Whatsapp)

----------

PRIMEIRO GRANDE BAILE POPULAR DAS DEBUTANTES DE TIMBAÚBA 
A FESTA DOS SONHOS

FICHA DE INSCRIÇÃO

Nome:.........................................................................................................................................
Data de nascimento:....................................(anexar cópia de documento, certidão de nascimento ou identidade)
Nome da escola..........................................................................................................................
Nome do pai: .............................................................................................................................
Nome da mãe: ............................................................................................................................
Na ausência dos pais, nome do (da) responsável...................................................................................................
Endereço residencial completo
Rua..................................................................................................
Nº.....................................................................................................
Bairro................................................................................................

Pergunta: Qual o motivo que levou você a concorrer a uma vaga para participar deste evento?
Resposta em até dez linhas, no máximo.

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

----------


*****

SESSÃO NOSTALGIA – Maria José Cardoso, Miss Brasil 1956, um desfile a 5.600 metros de altura

            
Daslan Melo Lima

          Quando Maria José Cardoso voava pelo Super G Constellation da Varig  rumo a New York, de onde embarcaria para Long Beach,  a fim de participar do concurso Miss Universo 1956, não imaginava que seria aplaudidíssima a 5.600 metros de altura. Os repórteres da revista O Cruzeiro promoveram um desfile da Miss Brasil pelas cabines dos passageiros. 
        Todos a aplaudiram. E muitos disseram que não viajavam apenas com a representante do nosso País, mas com a futura Miss Universo.


      Perante os 58 passageiros e 14 tripulantes deste avião que a está conduzindo aos Estados Unidos, Maria José Cardoso desfilou como autêntica rainha. Tive oportunidade de ocupar o microfone e, pelos alto-falantes de bordo, anunciar o grande acontecimento. Os passageiros ficaram de pé e, em impressionante unanimidade, a aplaudiram como Miss Universo. Maria José Cardoso voou muito alto. E desfilou a 5.600 metros de altura.
----------


    ----------



Ela seguiu para os Estados Unidos em companhia de seu pai, Sr. Antônio Mafra Cardoso. A mamãe ficou em Porto Alegre. ***** Miss Brasil não se preocupa com quaisquer dietas. Suas medidas não precisam de restrições para se manterem as mesmas. ***** Maria José era alvo das atenções de todos os passageiros, com quem sempre palestrava.

----------


Na expressão sóbria da bela gaúcha, nota-se a responsabilidade do título de Miss Brasil. Sabe que vai representar a moça brasileira perante dezenas de outras jovens.

----------




A todo momento, os flashes espoucavam, procurando novos ângulos de Maria José. Orlando Machado, fotógrafo das Relações Públicas da Varig, constantemente a assediava.
----------


O avião fez escala em Belém, capital paraense. Nesse momento, Luzia Aliete Borges, Miss Pará, quarto lugar no Miss Brasil 1956, foi levar o seu abraço para Maria José Cardoso dentro do avião.

----------

          O concurso Miss Universo 1956 foi realizado no dia 20 de julho. A vencedora foi Carol Morris, Miss Estados Unidos. Maria José Cardoso ficou entre as semifinalistas (top 15).



             Naquele julho de 1956, enquanto a revista O Cruzeiro (Ano XXVIII, número 40, 21/07/1956), circulava com a matéria "O Vôo da Miss", edição de 610.000 exemplares, o concurso Miss Universo já tinha se realizado no dia anterior. Na capa, a atriz americana Mamie Van Doren.  
           Naquele tempo, a vida, os calendários e os relógios pareciam correr mais lentos e passageiros de aviões aplaudiam delirantemente as misses do Brasil, independente do voo estar ou não a 5.600 metros de altura.  

*****


PAUSAS NA PASSARELA

Aqui termina mais uma edição de PASSARELA CULTURAL. Rolando abaixo, você encontra uma seleção das postagens das edições anteriores do blog.  

----------

“Gosto que me leiam e saibam o que acho das coisas. É uma forma de existir. Trabalho é a melhor maneira de escapar da realidade. “ 
- Paulo Francis  (1930-1997) pseudônimo de Franz Paulo Trannin da Matta Heilborn,  jornalista carioca, escritor, articulista e crítico de teatro, literatura e arte.

----------

A trajetória de PASSARELA CULTURAL começou em 02/07/2004, com o nome de Timbaconexão, como coluna sociocultural do extinto site de entretenimento Timbafest,  editado por Walfredo Silva (Wal Boy). Em 12/10/2007, Timbaconexão migrou para blog com o nome de PASSARELA CULTURAL, com o apoio de Evandro Silva, editor do missesnapassarela.blogspot.com.br , que me ensinou como lidar com as ferramentas virtuais do blog. Detalhe: a contagem de visitas a este site só teve início em outubro de 2007.  ***** PASSARELA CULTURAL também tem uma visibilidade impressa através das colunas socioculturais que assino em dois veículos de comunicação da região: jornal CORREIO DE NOTÍCIAS e revista TIMBAÚBA EM FOCO. ***** Dois carros-chefe do blog são os responsáveis principais por sua popularidade: as secções DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO , sobre a cena sociocultural timbaubense, e SESSÃO NOSTALGIA, focalizando os antigos concursos de Misses, uma das minhas paixões. A propósito dessa última, quero externar o meu reconhecimento a duas personalidades, Dido Borges, que me incentivou a escrever sobre o assunto, e Roberto Macêdo, que transcrevia minhas crônicas para o Miss News, postando o link de PASSARELA CULTURAL, o que contribuiu muito para que meu nome se tornasse uma referência como pesquisador do universo das misses, ou seja como missólogo, termo mais usado.  *****  Grato a todos pela atenção. - Daslan Melo Lima

*****  

sábado, 19 de novembro de 2016

Um recado para a Lua

         Na noite da última terça-feira, 14, fiquei muito tempo de olho em ti, curioso para te ver mais perto de mim. Sabes que minha paixão é antiga, desde quando espalhavas prata sobre as pedras do rio Canhoto, na minha alagoana São José da Laje, no meu tempo de garoto. Ali, sim, a impressão é que estavas a poucos metros de mim.  
         Talvez estivesses chateada com tanta gente te observando, por isso, como muitos parecem não te dar importância no dia a dia, optasses permanecer recatada em alguns lugares. 
       

        Dizem que só em 2034 é que voltarás a ficar outra vez tão perto da Terra. Pouco importa. Prefiro tua vida longe da mídia, na tranquilidade e simplicidade das noites comuns, quando desfilas no meu quintal linda, solitária, majestosa e nua. 
--------
- Daslan Melo Lima, em Timbaúba, PE, novembro de 2016.

*****


REFLEXÃO


"Pior é uma verdade diminuída do que uma mentira mui declarada; porque a verdade diminuída  na essência é mentira e tem aparências de verdade; e mentiras que parecem verdades são as piores mentiras de todas." 
- Padre Antônio Vieira (1608-1697), missionário português.

*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO



SOCIEDADE


BODAS DE PAPOULA – Jefferson Pedro (Gegê) e Rosani Carla Alves, oito anos de carinho e cumplicidade.
----------
BELEZA EM DOSE DUPLA – A tranquilidade de Mateus, filho de Juca Queiroz e Mirelle Vieira, nos braços da prima Maria Ezir.
---------- 
BODAS DE PRATA – “O amor é paciente, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”, citação predileta de Luiza Maria e Otávio Luiz.
----------
JUVENTUDEJoás Henrique e Kevelly Alessandra, o Mister e a Miss Juvenil 2016 da Escola Municipal Dr. Antônio Galvão Cavalcanti (Ginásio Municipal).
----------
A VOLTA - Com um repertório eclético e de bom gosto, Rogério Falcão voltou a cantar nas noites timbaubenses.
----------
FAMÍLIA - O jovem casal Jocafe Galvão e Suênia Andrade, felicidade ao lado do filho Lucas, símbolo de esperança num mundo melhor.
----------

TÚNEL DO TEMPO 


Pessoas observam as alunas da Escola Santa Maria que desfilam com elegância nas ruas centrais de Timbaúba. A cena é de um tempo que se foi, para sempre se foi. Uma senhora caminha ao lado de uma menina que hoje talvez nem se recorde que fez parte da imagem. Um menino passa com sua caixa de engraxate nas costas sem saber que está sendo fotografado e que na foto ficará menino, eternamente menino. ***** Imagem: acervo de Nilza Simões Albuquerque/Facebook, página Encontro de ex-alunas do Colégio Santa Maria.

*****