SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 505, referente ao período de 26 de outubro a 1º de novembro de 2014. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 9612.0904 (Tim) e (81) 9277.3630 (Claro) / E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 18 de outubro de 2014

RECIFE, A VENEZA BRASILEIRA NO ROTEIRO DAS MISSES


As candidatas ao título de Miss Brasil Latina 2015 chegarão ao Recife no sábado, 25. Consta da programação um passeio noturno de catamarã, quando as beldades terão a oportunidade de  conhecer os encantos da Veneza Brasileira. 


Vocês não imaginam, meninas lindas e sonhadoras, o cenário mágico que as esperam. Independente da classificação no certame, o passeio em si já é um prêmio cultural inesquecível por vocês serem os símbolos da latinidade deste nosso imenso país-continente chamado Brasil.


*****

REFLEXÃO
"Para falar de amor a palavra não peço,
que o amor, em geral, não faz uso da voz:
mal desponta é notado, é nos olhos expresso
e se infiltra na alma, e se apossa de nós."
-Maria Braga Horta (1913-1980), poeta brasileira, em Sem Palavras, do livro Caminho de Estrelas, edtado por Massao Ohno (1936-2010)
*****
AGENDA
*****
19 de outubro, domingo, Dia do Profissional de Informática
23 de outubro, quinta-feira,  Dia da Força Áera Brasileira - Dia do Aviador
24 de outubro, sexta-feira, Dia das Nações Unidas, ONU
25 de outubro, sábado, Dia da Democracia
                                   *****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO

UM FATO EM FOCO
Sentimos sua falta na reunião da última quarta-feira na Funjader, Fundação Jader de Andrade. 
Henrique Dias tinha conseguido uma licença médica de 30 dias e a informação era de que estaria apresentando um quadro de depressão. 
Filho de Dona Nevinha (in memoriam) e do popular Dedé Judeu, na foto ao lado da esposa Nadjane, Henrique é funcionário da prefeitura e estava cedido ao Museu de Timbaúba, instituição pertencente à Funjader.       Ontem à noite, ele apresentou um quadro de infecção no cérebro e foi hospitalizado no Hospital da Restauração, no Recife, onde se submeteu a exames para verificar a causa dos sintomas. No momento de encerrar esta secção, estava medicado e começava a reagir. PASSARELA CULTURAL pede que todos os leitores orem pela recuperação do Henrique. 
*****
MEMÓRIA TIMBAUBENSE
O tempo parecia que corria em câmara lenta. As meninas-moças da Escola Santa Maria desfilavam, tocavam, encantavam... Vamos identificá-las? Contatos: daslan@terra.com.br
*****
ROTEIRO POÉTICO DE TIMBAÚBA
PONTE MOLHADA - De vez em quando, o rio fica caudaloso e esconde a ponte, fazendo com que ela assuma o nome pelo qual é conhecida, ponte molhada, entre a rua de São Pedro e o bairro conhecido como rua da ponte. Quem se arrisca atravessá-la? O vento, as baronesas e o meu pensamento. - Daslan Melo Lima
*****
JOVENS EMPREENDEDORES

A Escola Santa Maria está de parabéns pela realização do projeto Jovens Empreendedores Construindo Valores, cuja culminância foi coroada de êxito com a realização da Feira de Empreendedorismo, realizada no dia 02 de outubro.
Entre os itens comercializados encontramos caixas de pizzas, imagens em gesso, plantas ornamentais, verduras, pulseiras...

Teve até desfile de roupas customizadas e exibição de vídeos produzidos pelos alunos. O projeto se expandiu por todos os cursos, desde a educaação Infantil até o Ensino Médio.  


Francisca Rodrigues, diretora da Escola Santa Maria, ladeada por Edileuza Pedrosa, da CDL,  e Vilani Batista, especialista em desenvolvimento sustentável.
*****
MARIA PAULA, 
COREÓGRAFA DO GRUPO GRIAL MINISTRA OFICINA EM FERREIROS
A bailarina e coreógrafa do Grupo Grial, Maria Paula Costa Rêgo, ministra nos dias 26 de outubro e 02 de novembro uma oficina de dança no município de Ferreiros, localizado na Zona da Mata Norte de Pernambuco. A oficina faz parte do Movimento Mergulhão, um projeto que está revitalizando o cavalo-marinho na cidade. Jovens e crianças estão participando de oficinas de música, canto, dança, poesia e figurino, todas elas relacionadas ao folguedo.
De acordo com Maria Paula, os elementos da cultura popular, como a dança, a música e o teatro traz um crescimento pessoal para os participantes do projeto. "Acredito muito na arte como instrumento de crescimento pessoal. A arte trata do que há de espirituoso no ser humano, abrindo as ideias, amadurecendo quem com ela tem contato”, afirmou a coreógrafa.
A oficina visa aprimorar os movimentos corporais da “galantaria”, apresentação do folguedo que faz várias evoluções coreográficas e na maioria das vezes usam arcos de fitas coloridas. “A galantaria é uma dança de movimentos muito ricos. A partir dos movimentos existentes na parte dos galantes, podemos transmitir qualquer outra história dançada”, explicou Maria Paula.


Serviço: Oficina de Dança com Maria Paula Costa Rêgo. Dias : 26/10 e 02/11 - Local: Centro Cultural Manoel Pitunga. - Endereço: Rua São José, s/n - Centro - Ferreiros/PE - Horário: Manhã e Tarde
Movimento Mergulhão - O município de Ferreiros, localizado na mata norte de Pernambuco, recebeu recursos do Governo Federal, através do Ministério da Justiça para revitalizar o cavalo-marinho na cidade, que se encontra extinto e existe apenas na memória de alguns mestres e fazedores da cultura popular. Em parceria com a Prefeitura de Ferreiros, as crianças e jovens do município estão tendo oficinas de música, canto, dança, poesia e figurino. “A proposta do projeto além de revitalizar o folguedo, é também mobilizar com ações educativas de preservação, valorização e atividades de incentivo as várias manifestações artísticas incorporadas ao cavalo-marinho”, explica a coordenadora pedagógica e geral do projeto, Michele Brito.


Cavalo Marinho - Variante do bumba-meu-boi, o cavalo-marinho é um folguedo folclórico tradicional da Zona da Mata Norte de Pernambuco, composto por música, dança, poesia, coreografia, loas e toadas. O cavalo-marinho reúne cerca de 77 personagens do imaginário popular que se classificam em humanos, animais e fantásticos. A música e o canto fazem parte de toda a trama e são executadas pela orquestra do folguedo conhecida como “banco” que é composto pelos seguintes instrumentos: rabeca, pandeiro, reco-reco ou baje e ganzá. Os membros do banco são os responsáveis por todo o roteiro do cavalo-marinho, são eles que chamam os personagens para a apresentação, cantam e tocam todas as sequências da apresentação do folguedo.


Outras informações: Assessoria de imprensa - Fabíola Veloso - (81) 9303-6693 - fabiolaveloso@gmail.com

*****

SESSÃO NOSTALGIA - Kiriaki Tsopei, Miss Universo 1964

Daslan Melo Lima          

      Recebi ontem do meu amigo Roberto Macêdo, jornalista baiano, o link do site http://blogs.diariodepernambuco.com.br/, cuja matéria em destaque focaliza a visita da grega Kiriaki Tsopei, Miss Universo 1964, ao Recife, http://blogs.diariodepernambuco.com.br/diretodaredacao/2014/10/17/a-foto-do-dia-a-miss-em-boa-viagem .


Uma rainha da beleza deu o ar da graça em Pernambuco e depois na capa do Diario. Foi no dia 14 de novembro de 1964, quando um Elektra da Varig, que trazia a bordo a Miss Universo Kiriaki Tsopei, aterrissou no Aeroporto dos Guararapes. Do turbohélice desceu a grega de 20 anos de idade, considerada a mulher mais bela do mundo naquele ano, com vestido tubinho de cor clara, coroa e faixa. Ela desfilou em carro aberto (um Cadillac cedido por um empresário) até a Praia de Boa Viagem. Com 1,70 m de altura, 91 cm de busto e 53 cm de cintura, Kiriaki trocou de roupa em um apartamento emprestado e desceu para a areia em maiô de peça única. A foto dela rindo, tocando com as mãos a quase espuma das ondas, ganhou a capa do Diario de domingo, dia 15.
      


Depois de nova troca de roupa – agora um traje esporte – Kiriaki rumou para o Pina, onde posou novamente para a imprensa. Às 18h, seguiu para a Malharia Imperatriz, onde “teve oportunidade de adquirir novidades para seu guarda-roupa”. Às 19h, A Miss Universo rumou para o Hotel  4 de Outubro, no bairro de São José, onde se hospedou em “apartamento de luxo”. Descansou até as 22h, quando saiu para participar de um programa de TV e à meia-noite foi levada para o Náutico, onde recebeu homenagens dos colunáveis locais e da comunidade grega.
No dia seguinte, Kiriaki embarcou para Natal e depois para o Rio de Janeiro. Deixou seus súditos pernambucanos divididos. Segundo o texto do Diario, muitos esperavam “coisa melhor”, outros a acharam mais bonita e talentosa. Quem realmente não gostou nada da Miss Universo foi o dono de uma jangada usada para poses da beldade em Boa Viagem. Ele reclamou que todos queriam “sambar” na sua embarcação recém-consertada. Outra curiosidade é que a grega foi recebida no aeroporto por Iolanda Pereira, a primeira brasileira a ser eleita Miss Universo, em 1930, que morava no Recife em 1964 como esposa do brigadeiro Homero Souto, comandante da 2ª Zona Aérea.

----------
A fim de facilitar as tarefas dos missólogos e pesquisadores que buscam no Google informações sobre Kiriaki Tsopei (que sempre preferiu ser chamada de Corinna Tsopei), disponibilizo abaixo os textos de  três SESSÃO NOSTALGIA a ela dedicadas. 
----------

SESSÃO NOSTALGIA, 24/01/2009

Kallos Irsate ! Kiriaki, um domingo no Brasil

Daslan Melo Lima

      A grega Kiriaki Tsopei, Miss Universo 1964, sucessora da brasileiraIeda Maria Vargas no trono de mulher mais bela do mundo, esteve no Brasil poucas semanas após ter sido coroada Miss Universo.
----------


Kiriaki, que em bom brasileiro quer dizer domingo, chegou a São Paulo numa sexta-feira, e deu início ao programa de pouco descanso desta sua visita ao Brasil, primeira que faz como Miss Universo1964 a um país fora dos Estados Unidos.
A sua frase, por assim dizer, de prefácio às declarações que viriam a seguir, foi a de que “os brasileiros são um povo muito gentil”.
Ela sabia disso desde os seus contatos com os conterrâneos de Miss U-63 ainda no país que lhe dera a faixa, a coroa e o título de “a mulher mais bela do mundo”. E, já no Aeroporto de Congonhas, Kiriaki Tsopei encontrou a prova dessa gentileza, com gente muita à sua espera e aplauso muito pela sua chegada.

Miss Universo 1964 veio ao Brasil especialmente para desfilar (Kiriaki é modelo profissional) na VII Feira Nacional da Indústria Têxtil, o que fez com Ieda Maria Vargas, Ângela Vasconcelos e as Misses Pernambuco, Sergipe, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul. O programa, mais do que exaustivo, começou com uma visita ao Governador Adhemar de Barros que interrompeu um almoço com o cônsul da Alemanha.(Kiriaki chegou com três horas de atraso) para receber a bela visitante.

Depois, sempre na companhia de Ieda e Ângela, enfrentou coquetel e entrevista coletiva, com resposta às perguntas tradicionais de “que acha do Brasil?”, “já tem noivo?” etc. Disse que, antes do concurso, só sabia do Brasil coisas como Pelé, Corcovado e café. O resto do conhecimento viera dos contatos com as misses que tinha o país presente em Miami.

      Além dos desfiles da FENIT, que foram cinco, Kiriaki teve que cumprir inúmeros compromissos, entre os quais posar para fotos de publicidade e comparecer a coquetéis promocionais. No sábado à tarde, entre um coquetel e um desfile, ela dormiu durante quinze minutos num divã da administração da Feira. Como não tivera tempo para o cabeleireiro, providenciaram-se retoques rápidos em seu penteado, com os grandes olhos da moça refletindo-se, cansados, no espelho de um banheiro. Minutos a seguir, Kiriaki sorria, como rainha, para os convidados de um coquetel.
      Parte do programa de domingo (Kiriaki em grego) teve de ser sacrificada, pois ela não perde missa nesse dia, se no lugar onde estiver houver uma igreja ortodoxa. Em São Paulo havia. E Kiriaki foi ao Brás, com atraso suficiente para fazê-la chegar à igreja depois de terminada a missa.

O Padre Papadakis, entretanto, a recebeu com uma benção especial, em meio ao alvoroço dos fiéis, que gritavam “Kallos irsate!” (Seja bem-vinda!), enquanto o sacerdote dizia que abençoava não o seu corpo, mas a eternidade de seu espírito.
      Na entrevista coletiva, Kiriaki disse que não gosta de se chamar Kiriaki. “Gostaria mesmo era de me chamar Korina”, explicou, embora sem acrescentar o motivo.A um repórter que perguntou se ela pretendia “restaurar” o domínio da beleza clássica grega durante o seu reinado como Miss Universo, limitou-se a uma palavra: “Certamente”.
      Estetas presentes, entretanto, consideraram que nenhuma mulher que tivesse as linhas clássicas ganharia o concurso que deu o título a Kiriaki Tsopei.
_______Reportagem de George Torok e Ronaldo Moraes - Revista O CRUZEIRO, 12/09/1964)

----------

SESSÃO NOSTALGIA, 12/03/2011

Pelé e Kiriaki Tsopei, um encontro de majestades


Daslan Melo Lima


          Durante muitos anos, um evento paulista atraiu a atenção de todo o Brasil, a Fenit, Feira Nacional da Indústria Têxtil.
FENIT – Recorde de visitantes na maravilhosa feira da moda e do tecido. Extraordinário sucesso está obtendo, em São Paulo, a VII Fenit – Feira Nacional da Indústria Têxtil, reunindo numa maravilhosa exposição o que há de melhor, em todo o Brasil, na indústria de tecidos. Promovida pelo dinâmico  Caio de Alcântara Machado, a VII Fenit tem recebido tão grande número de visitantes que, este ano, baterá todos os recordes assinalados anteriormente, passando da casa de um milhão de pessoas. Uma de suas atrações é o fabuloso auditório, para três mil pessoas, onde desfila a seleção há pouco levada pela Companhia Brasileira Rhodiaceta,  MANCHETE e Air France ao Japão. Ali também pode ser apreciada uma piscina na qual se movimentam enormes golfinhos.  (Revista Manchete, 05/09/1964)
 
           Misses famosas,  como as beldades acima, em pose ao lado de Pelé, desfilaram na passarela da Fenit. Da esquerda para direita: Ângela Vasconcelos (Miss Paraná, Miss Brasil 1964), Kiriaki Tsopei (Miss Grécia e Miss Universo 1964, depois atriz de cinema com o nome de Corinna Tsopei) e Ieda Maria Vargas (Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil e Miss Universo 1963). *****  (Capa da Manchete, 05/09/1964).
 
 O rei driblou todo o mundo e deu um beijo em Miss Universo. Um beijo selou a amizade do rei da bola com a rainha universal da beleza. (Manchete, 05/09/1964)
São Paulo presenciou, na última semana,  um encontro de majestades, quando o Rei Pelé e Miss Universo se defrontaram numa das dependências da VII Fenit. Pelé vinha do Pacaembu, onde fizera um gol contra o Palmeiras. “Fiz aquele gol em sua homenagem”, disse ele a Kiriaki Tsopei. A belíssima grega respondeu: “Oh, Pelé, você é muito gentil! Já em Atenas, antes de ir a Miami, eu ouvia falar muito em você, e sempre desejei conhecê-lo pessoalmente.” Em retribuição ao gol, ela permitiu que Pelé lhe beijasse a testa, após o que o rei comentou: “Aqui, estou mais nervoso do que no campo, quando varava a defesa do Palmeiras.” E, ao saber que Kiriaki, em grego, significa domingo, o maior jogador do mundo disse: “Então, precisamos mudar o nome daquele filme para “Sempre aos Domingos...” Miss Universo ficou ruborizada. ("O Maior Gol de Pelé", Salomão Schwartzmann, Manchete, 05/09/1964).
 
Pelé confirmou o veredicto de Miami, coroando Kiriaki Tsopei pela segunda vez.  (Manchete, 05/09/1964).

          Todos os anos, na época do SPW-São Paulo Fashion Week, lembro-me das  famosas revistas O Cruzeiro, Fatos & Fotos e Manchete, com suas capas e páginas dedicadas à Fenit, onde as Misses eram as estrelas das passarelas e o mais famoso jogador do mundo fazia questão de beijar respeitosamente a testa de uma ruborizada Miss Universo. 
 ***** 

SESSÃO NOSTALGIA, 24/02/2012

As canções de Ângela Vasconcelos, Miss Brasil 1964, e Kiriaki Tsopei, Miss Universo 1964

Daslan Melo Lima

          Na foto oficial em conjunto das candidatas ao título de Miss Universo 1964, onde todas as concorrentes posaram com maiôs Catalina, o destino fez com que duas mulheres maravilhosas ficassem lado a lado, Ângela Vasconcelos, Miss Brasil, eKiriaki Tsopei, Miss Grécia,numa ensolarada manhã de julho, em Miami Beach, Flórida, Estados Unidos.  

Em Miami, Kiriaki Tsopei e Ângela Vasconcelos tornaram-se boas amigas. Kiriaki perguntou sobre Pelé e pediu a Ângela para cantar algumas músicas daquele filme bonito, Orfeu Negro. A paranaense atendeu e quis troco: “Agora cante algo de Nunca aos Domingos, mas em grego mesmo.” Seu pedido foi satisfeito. (RevistaMANCHETE, 15/08/1964)
 ORFEU NEGRO
           Orfeu Negro, drama ítalo-franco-brasileiro de 1959, dirigido por Marcel Camus (1912-1982), inspirado na peça Orfeu da Conceição, de Vinicíus de Moraes(1913-1980), ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro de 1960. A adaptação da peça, que por sua vez foi inspirada nas figuras da mitologia grega, Orfeu e Eurídice, ambientou a obra no Brasil, tendo como fundo uma comunidade carente do Rio de Janeiro, no período carnavalesco. No papel de Orfeu, o jogador de futebol brasileiro Breno Mello (1931-2008), e no de Eurídice, a atriz norte-americana Marpessa Dawn (1934-2008). No enredo, Eurídice fugiu do interior com medo de um homem que queria matá-la e  apaixonou-se por Orfeu. 
          Acredito que Ângela Vasconcelos tenha cantado para Kiriaki Tsopei a música A Felicidade, de Vinicius de Moraes e Tom Jobim (1927-1994), uma das mais belas canções de Orfeu Negro.

Tristeza não tem fim, felicidade sim.
A felicidade é como a gota de orvalho numa pétala de flor.
 Brilha tranqüila, depois de leve oscila 
e cai como uma lágrima de amor.

A felicidade do pobre parece a grande ilusão do carnaval.
A gente trabalha o ano inteiro por um momento de sonho pra fazer a fantasia 
de rei ou de pirata ou jardineira, 
e tudo se acabar na quarta feira.

Tristeza não tem fim, felicidade sim.
A felicidade é como a pluma que o vento vai levando pelo ar. 
oa tão leve, mas tem a vida breve 
precisa que haja vento sem parar.

A minha felicidade está sonhando nos olhos da minha namorada. 
É como esta noite passando, passando, em busca da madrugada.
Falem baixo, por favor, pra que ela acorde alegre como o dia,
 oferecendo beijos de amor.
Tristeza não tem fim, felicidade sim.

NUNCA AOS DOMINGOS

         Nunca aos Domingos, comédia-dramática dirigida por Jules Dassin (1911-2008),  em 1960, protagonizada por sua esposa Melina Mercouri (1920-1994), enfoca a amizade entre Ilya, uma prostituta grega,  e Homer Thrace, um escritor americano, vivido por Jules Dassin, que tenta mudar a maneira dela encarar a vida. Ilya é feliz do seu jeito, pois não há uma fórmula para a felicidade, e nos braços de Tonio, personagem de George Foundas (1924-2010), ela recupera sua alegria de viver. O filme deu a Melina Mercouri a satisfação de ver seu nome indicado ao Oscarde Melhor Atriz e a emoção de ser premiada como Melhor Atriz do Festival de Cannes de 1960. Nunca aos Domingos, canção-tema do filme, letra e música de Manos Hadjidakis (1925-1994) ganhou o Oscar de Melhor Canção de 1961.

          Acredito que Kiriaki Tsopei, que foi eleita Miss Universo e adotou o nome artístico de Corinna Tsopei,  tenha cantado para Ângela Vasconcelos exatamente a linda canção Nunca aos Domingos, abaixo na versão em português, como aparece nas legendas do filme.

Desde minha janela, envio beijos. 
Um e dois e três e quatro.
E ao porto vêm uma e duas e três e quatro aves.

Quero ter um e dois e três e quatro filhos. 
Quando se converterem em homens serão o orgulho de Piraeus.

Embora procure em todo mundo,
não acharei outro porto que tenha a magia de meu porto de Piraeus.
Quando chega o crepúsculo, o porto me encanta.
E os homens jovens e os ecos das canções enchem meu porto de Piraeus.

Não há ninguém que passe à porta  por quem não tenha sentido amor. 
E aqueles que vêm de manhã  encherão meus sonhos de noite. 
E às jóias que adornam meu pescoço acrescento um amuleto de boa sorte. 
E agora estou preparada para receber o estranho que vem do porto.

Embora procure em todo mundo, 
não acharei outro porto que tenha a magia de meu Porto de Piraeus. 
Quando chega o crepúsculo, o porto me encanta. 
E os homens jovens e os ecos das canções enchem meu porto de Piraeus.

EPÍLOGO

         Na noite do domingo de Carnaval, desliguei-me totalmente da folia para recordar  o Miss Universo 1964,  através dos meus álbuns de recortes,  e para assistir mais uma vez Orfeu Negro e Nunca aos Domingos.  Entrei no Túnel doTempo ao lado da Poesia, da Cultura e da Nostalgia,  tomei um banho de inspiração e aqui estou, nesta quarta-feira de cinzas de 2012, concluindo mais uma  Sessão Nostalgia.  
      Concordo que  “A felicidade é como a gota / De orvalho numa pétala de flor / Brilha tranqüila / Depois de leve oscila / E cai como uma lágrima de amor.” E parodiando um trecho de Nunca aos Domingos, embora procure em todo mundo,  não acharei outra inspiração  que tenha a magia do meu acervo sobre  concursos de Misses.
*****
        

VALE A PENA LER DE NOVO

Aqui termina mais uma edição de PASSARELA CULTURAL. 
Depois desta secção, você encontra uma seleção de todas as edições do blog.
           ----------

MEMÓRIA - A trajetória de PASSARELA CULTURAL começou em 02/07/2004, com o nome de Timbaconexão, como coluna sociocultural do site Timbafest. Posteriormente, em 12/10/2007, Timbaconexão migrou para blog com o nome de PASSARELA CULTURAL, e depois passou a ser, também, a coluna sociocultural de dois veículos impressos de comunicação: jornal CORREIO DE NOTÍCIAS e revista TIMBAÚBA EM FOCO.
DIREITOS AUTORAIS - Permitido a transcrição das matérias aqui expostas, no todo ou em parte, desde que citada a fonte. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade dos seus autores e podem não corresponder à opinião do editor. O domínio PASSARELA CULTURAL está devidamente registrado. Coopyright by Daslan Melo Lima.
ATUALIZAÇÃO - Este blog é atualizado semanalmente, aos sábados. Eventualmente, algumas postagens poderão ser inseridas durante a semana. 
CRÍTICAS X CONTATOS - Críticas construtivas, elogios, sugestões e colaborações são bem-vindos. E-mail: daslan@terra.com.br; telefones: (81) 9612.0904 (Tim) e (81) 9277.3630 (Claro); formulárioPRO, disponível em uma das secções do lado direito e comentário específico (conta no Google). Você também pode se manifestar através de cliques ao lado dos quadrados dos rodapés de cada postagem. 
MODERAÇÃO - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o editor pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o editor deste blog reserva a si o direito de não publicar dizeres que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos textos que envolvam calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como os que indicarem acessos a links. As opiniões dos leitores não representam a opinião do editor de PASSARELA CULTURAL, a responsabilidade é do autor da mensagem. Ninguém deve confundir liberdade de expressão com falta de educação e bom senso. 
*****

sábado, 11 de outubro de 2014

ANTES DA PRIMAVERA ACABAR

     
      No dia 04 de setembro, bem antes da Primavera começar, minha amiga Simone Lopes Andrade estava disposta e escreveu no Facebook:

 Obrigada meu Deus por mais um dia! Por um dia tão lindo e eu me sentir tão amada por Ti, cercada por uma família maravilhosa e amigos especiais.

      Aos quarenta e um anos de idade, mãe de três filhos, Simone perdeu ontem, sexta-feira, 11, a batalha contra um câncer de mama. Não houve tempo para que visse a Primavera acabar e o Verão chegar. Ela se foi exatamente neste Outubro Rosa, mês internacional da campanha que busca conscientizar as mulheres para a necessidade do diagnósito precoce da doença. 

      Será longe, num dos muitos mundos iluminados de DEUS, que sua essência em paz conhecerá a realidade de uma nova missão, cercada por outra família maravilhosa e outros amigos especiais, antes da primavera acabar. 
----------
Daslan Melo Lima, em Timbaúba, PE, na manhã do sábado, 11 de outubro de 2014, véspera do Dia das Crianças, enquanto lá fora chove, torrencalmente chove.
----------


*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Mãe Rainha, 25 anos - Baile dos Casais - Férias em Acapulco - Dierson Leal - 80 anos do Colégio Timbaubense - Ana Guimarães no Bezerra de Menezes


SANTUÁRIO PAROQUIAL MÃE RAINHA,
25 ANOS DA PRESENÇA EM TIMBAÚBA


*****

VI BAILE DOS CASAIS



Neste sábado, 18, a partir das 22 horas, uma das mais belas festas do calendário social timbaubense: o Baile dos Casais, em sua sexta edição, uma promoção da Maçonaria de Timbaúba. Atração musical: Orquestra Super Ohara, simplesmente imperdível. 

*****

FÉRIAS EM ACAPULCO 
Acapulco, sleeping in the bay / Acapulco, wake up and greet the day / Time to tell the guitars and sleepy-eyed stars / To be on their way”, cantava Elvis Presley no filme O Seresteiro de Acapulco.  


      Acapulco, nunca esquecerei. / Se algum dia eu estiver junto com meu amor, eu torno a voltar, / rever por fim com carinho toda festa lá, canta numa tradução livre Elvis Cruzz, uma das figuras mais populares de Timbaúba, PE. Com seu jeito peculiar, ele, de alguma forma, contribui para eternizar a figura de Elvis Presley.
      Na tarde descompromissada, não me custa nada assistir ao show do Elvis Cruzz, dar-lhe um abraço e me sentir em Acapulco, desde que o vento permaneça lúcido, observando a poesia abraçar a fantasia num abraço translúcido. 
*****

HUMOR COM DIERSON LEAL

Dierson Leal, na foto com a esposa Vera  Rosado, dentista e ator teatral que marcou época na cena sociocultural  timbaubense, atualmente radicado em Arcoverde, PE, é um dos protagonistas da comédia Na Farmácia. O texto, originalmente escrito pelo Grupo de Humor Parafernalha, é uma produção do Grupo de Teatro da Faculdade Asces para o formato esquete teatral. Duração: 4 minutos e 26 segundos. ***** Clique neste link e confira:  https://www.youtube.com/watch?v=0Mw9GaWyfqw
*****

OS 80 ANOS DO COLÉGIO TIMBAUBENSE


      As festividades dos 80 anos de fundação do Colégio Timbaubense estão agendadas para os dias 15 e 16 do próximo mês.  ***** No dia 15, às 19h, Culto Ecumênico nas dependências do educandário; às 20h30min, seresta na sede da Banda Musical 1º de Novembro, a tradicional  Pé de Cará.   **** No dia 16, às 09h, desfile comemorativo, com alunos e ex-alunos. Presença marcante da Banda Marcial composta pelos veteranos, tricampeões pernambucanos; às 11h30min, almoço no colégio, onde cada um pagará pelo que consumir.  ***** Vamos prestigiar o evento! O Colégio Timbaubense, fundado pelo Prof. José Mendes da Silva é um orgulho de Timbaúba. O  evento merecer ser prestigiado por todos, alunos, ex-alunos, não alunos e todas as pessoas comprometidas com a construção de um mundo melhor.

*****
ANA GUIMARÃES NO BEZERRA DE MENEZES
Em virtude do dia 26 ser data de eleição, o Seminário acontecerá no sábado, 25, das 19 às 22 horas, enquanto a palestra será no domingo, 26, às 10 horas da manhã.  ***** Maiores informações: (81) 9931.3525
*****

SESSÃO NOSTALGIA - Recife, uma Miss em cada esquina

Daslan Melo Lima

      Na nublada manhã do nono dia de outubro de 2014, de mãos dadas com o Vento e a Poesia, caminho sem pressa alguma pelas ruas do centro do Recife. Entre tantas coisas para admirar e recordar, o adolescente que um dia eu fui mergulha no túnel do tempo e vai ao encontro de algumas misses que conheceu nas esquinas do Recife.

Praça  Maciel Pinheiro,
  esquina com a rua do Aragão
Era 1968. A baiana Martha Vasconcellos tinha sido eleita Miss Universo e veio ao Recife para um desfile no Clube Português.  A multidão tomava conta da Praça Maciel Pinheiro, sob o olhar atento de dezenas de policiais posicionados na frente do Hotel São Domingos, um dos hotéis mais chiques de Pernambuco. Martha Vasconcellos usava imensos óculos escuros. Centenas de pessoas gritavam: Tira ! Tira ! Tira !  Com muito esforço, consegui aproximar-me da porta principal do prédio, ao tempo de ver de perto Martha abrir um sorriso encantador e tirar os óculos.  Da sacada do seu apartamento, no segundo andar, ela jogou beijos e acenou para a multidão. 
Antes de deixar a praça, vi saindo do São Domingos Maria Eunice Mergulhão Maciel, Miss Pernambuco 1968, e Nadia Lins de Albuquerque (1949-2012), Miss Sport Club do Recife, finalista no Miss Pernambuco 1968, e que meses depois seria eleita Miss Objetiva do Brasil e vice-Miss Objetiva Internacional 1968.
Martha Vasconcellos, Miss Universo 1968, com o penteado que usava ao chegar no Recife.
----------
Eunice Mergulhão, Miss Pernambuco 1968
----------
Naida Lins de Albuquerque, Miss Objetiva do Brasil 1968
----------
Rua da Palma,
 esquina com a Matias de Albuquerque 

Neste imóvel funcionava o cinema Art-Palácio. No final de uma tarde muito movimentada, vi passar Virgínia Helena Gomes, Miss Clube Náutco Capibaribe, terceiro lugar no Miss Pernambuco, Miss Paraíba e quarto lugar no Miss Brasil 1981. A morena passou flutuando, como se estivesse numa mágica passarela imaginária. Ela ia em direção à filial da loja Ele & Ela, onde fazia parte da equipe de modelos. Eu estava ao lado de uns amigos que cumprimentaram a beldade e com ela conversamos por alguns minutos.  
Virgínia Helena, Miss Paraíba 1981
----------
Avenida Dantas Barreto,
 esquina com a Rua Nova 
Lembro que era início de noite. Eu vinha pela rua Nova e, ao dobrar à esquerda, encontrei  Alda Maria Simonetti Maia, Miss Pernambuco 1965,  entrando na Igreja Matriz de Santo Antônio.  
Alda Maria Simonetti Maia, Miss Pernambuco 1965

E foi na rua Nova, na filial da cadeia de lojas Casas Pernambucanas,  que recebi das mãos de Lucia Tavares Petterle, Miss  Guanabara, vice-Miss Brasil e Miss  Mundo 1972, o poster abaixo.
Lúcia Tavares Petterle, Miss Mundo 1968 
----------
Praça da Independência, 
esquina com a rua Duque de Caxias 
No térreo deste prédio existia a loja Dias Junior, umas das empresas parceiras do concurso Miss Pernambuco.  Lembro de ter visto Cortadora de cana, o belo e singelo traje típico que Alda Maria Simonetti Maia, Miss Pernambuco, usou no Miss Brasil 1965, exposto por dias e dias na vitrine.
Alda Maria Simonetti Maia, Miss Pernambuco 1965, em traje típico

Na praça da Independência, também conhecida como pracinha do Diario, encontra-se o prédio onde funcionou a redação e oficinas do Diario de Pernambuco, o mais antigo jornal em circulação na América Latina,  órgão dos Diários e Emissoras Associados, principal patrocinador do concurso Miss Brasil até o ano de 1980.
----------

              A tarde nublada deu lugar à noite e o adolescente que fui  emerge do túnel do tempo. De mãos dadas com ele, o Vento  e a Poesia,  continuo caminhando sem pressa alguma, cantarolando Tocando em Frente, a bela canção de Renato Teixeira que tem tudo a ver com o outono da minha caminhada. 

                              Ando devagar por que já tive pressa
e levo este sorriso por que já chorei demais.
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,
só levo a certeza de que muito pouco sei e nada sei. 

Conhecer as manhas e as manhãs,
o sabor das massas e das maçãs.
É preciso amor pra poder pulsar.
É preciso paz pra poder sorrir.
É preciso a chuva para florir.

Penso que cumprir a vida seja simplesmente
compreender a marcha e ir tocando em frente.
Como um velho boiadeiro levando a boiada,
eu vou tocando os dias pela longa estrada, eu vou. Estrada eu sou.

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora.
Um dia a gente chega, no outro vai embora.
Cada um de nós compõe a sua história.
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz de ser feliz.

*****