a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 633, referente ao período de 20 a 26 de agosto de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 15 de maio de 2010

SESSÃO NOSTALGIA - Sandra Mara Ferreira, Miss Brasil 1973

Por Daslan Melo Lima


PRÓLOGO

          O nome de Sandra Mara Ferreira é uma das mais gratas recordações que  ficaram na memória de quem viveu os anos da década de 1970. Em 1973, a jovem paulista foi eleita Miss Brasil e ficou entre as 12 semifinalistas do concurso Miss Universo.


SANDRA MARA FERREIRA, DE SOROCABA A BRASÍLIA


Sandra Mara Ferreira, Miss São Paulo, eleita Miss Brasil 1973. (Foto: Capa da revista Manchete)

De Sorocaba a Brasília, a vitoriosa caminhada de Miss São Paulo foi marcada de muito entusiasmo e aplauso. Sandra Mara Ferreira, Miss São Paulo 1973, eleita em Brasília numa festa que reviveu os grandes momentos do concurso no Rio, estará em Atenas, Grécia, dia 21 de julho, representando a beleza da mulher brasileira no Miss Universo. Seu moreno bem nacional, a sensualidade de sua boca, os olhos que sabem buscar o público com um misto de tranqüilidade e tepidez e mais o andar elegantemente brejeiro num corpo de 1,77 de altura – estas são as marcas que garantem o sucesso de Sandra Mara Ferreira em qualquer passarela.
Sandra, uma estudante de medicina que quer se especializar em cirurgia plástica, conquistou o público do Ginásio de Esportes de Brasília, logo à sua primeira passagem na passarela. Uma platéia de mais de 25 mil pessoas, a alegria das baterias, das charangas e das bandas, as serpentinas e os aplausos, foram acionados em uníssono para a paulista Sandra Mara à proclamação do seu nome como a nova Miss de todos os brasileiros.
(“Uma paulista faz Brasília parar” – Revista O Cruzeiro, 18 de julho de 1973)

          Entre as personalidades que fizeram parte da comissão julgadora do Miss Brasil 1973 estavam o estilista Clodovil Hernandes (1937-2009); Zacarias do Rego Monteiro (1913-1986), o eterno Pierrot dos bailes carnavalescos; Adalgisa Colombo, Miss Distrito Federal, Miss Brasil e vice-Miss Universo 1958; e Nelbe Sousa, Miss Pernambuco 1956. Na época, Nelbe Sousa morava em Brasília e foi anunciada como Nelbe Medeiros, pois era esposa de Cláudio Medeiros, Diretor da Caixa Econômica Federal.

SANDRA MARA FERREIRA, BELEZA PAULISTA EM ATENAS


O Top 3 do Miss Brasil 1973. Da esquerda para a direita: Denise Penteado Costa, Miss Guanabara, segundo lugar; Sandra Mara Ferreira, Miss São Paulo, eleia Miss Brasil; e Florence Gambogi Alvarenga, Miss Minas Gerais, terceiro lugar. (Foto: Revista O Cruzeiro, 18 de julho de 1973)

O entusiasmo de Brasília devolveu ao concurso o calor que ele havia perdido em seus últimos anos no Maracanãzinho. Muitos torceraam pela carioca, a maioria preferia a mineira, mas o título ficou mesmo com a paulista. Sandra Mara Ferreira, estudante de Medicina em Sorocaba, 21 anos, medidas perfeitas e um tipo de beleza capaz de dobrar o mais exigente júri internacional - a Miss Brasil 1973.

“Minha favorita era Florence, Miss Minas Gerais. Acho que nenhuma de nós reunia tantos atributos para representar a mulher brasileira, no concurso Miss Universo. Mas, já que o júri se decidiu por mim, o melhor é seguir em frente e tentar uma boa colocação.”

Nascida e criada em São Paulo, Sandra Mara Ferreira reside ainda na capital, embora estude em Sorocaba. Dos prêmios que ganhou como Miss Brasil, o que mais gostou foi o Chevette, pois agora não precisará mais viajar de ônibus, de São Paulo a Sorocaba, para continuar o curso de Medicina que faz lá, junto com o namorado, Evandro. Os dois planejam se casar depois de formados, ambos pretendendo se dedicar à cirurgia plástica, estando, presentemente, no segundo ano.
(Revista Fatos & Fotos, 23 de julho de 1973)

         Sandra Mara Ferreira teve o apoio dos seus pais, o Dr. Ronaldo Ferreira, médico, e D. Cândida Castilho Ferreira. Suas medidas eram 1,77 de altura, 90 cm de busto e quadris, 64 cm de cintura, 57 de coxa e 24 de tornozelo. Viajou três dias depois do desfile para Atenas, acompanhada de sua mãe. Seu nome chegou a ser divulgado como uma das pessoas que tinha morrido em Orly, no desastre do avião da Varig, que havia decolado na noite de 11/07/1973, do Rio para Paris. Outra figura muito conhecida também foi dada como vítima: o cantor Martinho da Vila. Depois foi tudo esclarecido. Sandra Mara e Martinho da Vila não estavam no avião, mas entre as 122 pessoas mortas foram confirmadas o cantor Agostinho dos Santos e Regina Lecléry, personalidade da alta sociedade carioca.

          Sandra Mara ficou entre as doze semifinalistas do Miss Universo, no ano em que o concurso contou com 61 jovens de várias partes do mundo e a vencedora foi Maria Margarita Moran, Miss Filipinas. Detalhe: após o anúncio das semifinalistas, Sandra Mara abaixou-se para dar um jeito na sandália desamarrada de Ana Lucia Agudelo Correa, Miss Colômbia, também classificada no Top 12.

SANDRA MARA FERREIRA, A MEDICINA ACIMA DE TUDO

Depoimento de Sandra Mara Ferreira a Raquel Salgado, Revista NOVA-Cosmopolitan, Editora Abril, junho de 1977.


          Foi tudo uma grande surpresa. Já no Miss São Paulo eu não esperava nada. Estava era muito preocupada por ter de fugir dos ensaios para assistir às aulas e fazer provas. Depois de eleita Miss Brasil eu fui para Atenas e acabei ficando em sétimo lugar no Miss Universo. E fiquei muito feliz, é claro. Foi maravilhosa essa chance de conhecer a Grécia e as Ilhas Gregas. Embora a gente mal tivesse tempo para passeios, já que passávamos parte do dia dormindo para enfrentar os ensaios que iam de meia-noite às 5 da manhã, quando a temperatura caía um pouco, tal era o calor que fazia por lá. 
          De volta ao Brasil, não assinei qualquer contrato com os organizadores do concurso, pois a faculdade me absorvia totalmente. Quando eu estava livre e havia alguma viagem para fazer eles me pagavam um cachê. Até aí o título não havia provocado qualquer transtorno em minha vida. Aí apareceu um convite que eu não podia recusar. Fui convidada por uma empresa japonesa com filial no Brasil passar um mês no Japão. Como era oportunidade rara, aceitei. E isto quase me custou um ano de faculdade, pois acabei pegando segunda época por faltas em todas as matérias. 

          Eu nunca esperei que o concurso mudasse minha vida ou fosse além da boa experiência que foi. E realmente ele não alterou nada. Claro que ampliou meus conhecimentos, me deu maior abertura, me enriqueceu como ser humano. Mas nem de longe me modificou. Além disso, eu não tinha objetivos profissionais para conseguir através do título de Miss Brasil, como fazem muitas moças. Fui convidada várias vezes para fazer cinema e televisão, mas não tenho qualquer interesse nisso. Talvez o concurso represente um perigo para uma garota imatura que ainda não definiu o que quer ou que não tenha uma posição firme diante da vida. Mas isso depende da própria pessoa, de sua formação e de seus interesses.

          Em linhas gerais, acho que o concurso contribuiu para o meu amadurecimento. Não pelo título de beleza, mas pela chance das viagens, a oportunidade de conhecer outros países, ver como vivem seus povos. O Japão, especialmente, me impressionou muito, sobretudo no que se refere à mulher, que ainda vive num regime de total dependência e submissa. Mas, enfim, para mim o concurso foi só isto: uma boa experiência que não interferiu de modo alguma na minha vida atual.

POR ONDE ANDA SANDRA MARA FERREIRA

          Sandra Mara Ferreira, a Dra Sandra Mara Ferreira Villares, é Médica Assistente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Professora Colaboradora da Universidade de São Paulo. Sua experiênia na Medicina abrange as áreas de endocrinologia e metabologia, com atenção ao estudo da obesidade (genes candidatos) e obesidade infantil.


Beleza em dose dupla: Sandra Mara Ferreira, a Miss de ontem e a Médica de hoje.

          No seu rico currículo consta: Graduação em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1977) ***** Rresidência-médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (1980) ***** Especialização em Endocrinologia pela Hôpital Cochin Université Paris V (1981) ***** Especialização em Endocrinologia no The Medical College St Bartholomeus (1982) ***** Doutorado em Endocrinologia pela Universidade de São Paulo (1990) ***** Pós-doutorado pela Faculté de Médicine Pitié Salpêtrière (1991) ***** Pós-doutorado pela Faculté de Médicine Necker Enfants Malades, no Laboratorie de Endocrinologie Moleculaire INSERM U344 (1991-1993) ***** Aperfeiçoamento em Estágio pela Faculté de Médecine Xavier Bichat (2007).
(Fonte e Foto-montagem: Misses na Passarela Blogger, www.evandrosilvabr.blogspot.com

PRISCILA VILLARES, A HERDEIRA DE SANDRA MARA FERREIRA


Priscila Villares, finalista do concurso "Menina Fantástica 2009", filha de Sandra Mara Ferreira, Miss Brasil 1973. (Foto: globo.com)

          No ano passado, o nome de Sandra Mara Ferreira voltou à mídia por causa de sua linda filha Priscila Villares, 19 anos, 1,76 de altura, estudante de Direito, finalista do Concurso “Menina Fantástica 2009″, promovido pela TV Globo. Foi a primeira experiência da moça no mundo fashion. Sandra Mara incentivou e torceu pela filha. Priscila, no entanto, surpreendeu a todos ao desistir de continuar na competição. "Não é para mim a vida de modelo. Estou triste e com saudades do namorado e da família”, afirmou.

EPÍLOGO


          Muitas coisas boas dos anos 70 ficaram na memória de quem viveu aquele tempo.

1970: O Brasil ganhou o tricampeonato mundial de futebol.
1971: Eliane Parreira Guimarães, Miss Minas Gerais, Miss Brasil, ficou em 5º lugar no Miss Universo.
1972: Rejane Vieira da Costa, Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil, ficou em 2º lugar no Miss Universo.
1973: Surgiu o grupo musical Secos & Molhados.
1974: Émerson Fittipaldi venceu o Campeonato Mundial de Fórmula 1.
1975: Foi publicado o Dicionário da Língua Portuguesa, organizado por Aurélio Buarque de Holanda.
1976: Ellis Regina fez sucesso com o show Falso Brilhante.
1977: Rachel de Queiroz foi a primeira mulher a entrar na Academia Brasileira de Letras.
1978: O sucesso da peça teatral Ópera do Malandro, de Chico Buarque de Holanda.
1979: Marta Jussara da Costa, Miss Rio Grande do Norte, Miss Brasil, ficou em 4º lugar no Miss Universo.

          E integrando orgulhosamente essa memória está a Miss Brasil 1973, ao lado, em foto da revista Manchete, de coroa, faixa e manto, Sandra Mara Ferreira.


*****

5 comentários:

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Muciolo Ferreira, jornalista, Recife-PE, via e-mail
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

As coisas boas e verdadeiras devem sempre ser lembradas. E o destaque da Sessão Nostalgia desta semana é uma delas. Sandra Mara Ferreira foi a melhor Miss Brasil eleita pelo Estado de São Paulo.

Até hoje me pergunto o que houve para ela não ter conseguido um Top-5 na Grécia. Até porque seu rosto era de uma autêntica sacerdotisa grega, de Esparta ou de Tróia. Venceu o Miss Brasil com tranquilidade e aprovação geral da platéia.

Como eram lindas as misses das décadas de 60 e até meados dos Anos 70. Tão diferentes dos dias atuais, onde não existe mais aquele padrão ideal da miss brasileira, depois que os atuais coordenadores decidiram copiar a Venezuela.

Naquele Miss Brasil de 1973, eu só tenho uma ressalva a fazer, se fosse um deus: colocaria o corpo da Miss Guanabara, Denise Penteado, no da Miss São Paulo, Sandra Mara Ferreira. Aí ela seria imbatível no Miss Universo. Não perderia pra ninguém, porque, até hoje, de todas as edições do Miss Brasil, de 1954 a 2010, Denise Penteado, ex-Rainha das Praias do Rio de Janeiro, eleita no Programa Flávio Cavalcante (TV Tupi, nas noites de domingo), e concorrente do Miss Guanabara pelo Nevada Praia Clube, possui o melhor corpo. Nunca houve antes e nem depois de sua passagem pela passarela do Miss Brasil uma beleza plástica melhor do que a sua. E não é exagero da minha parte. Basta dar uma olhada nas revistas da época ou perguntar a alguém que esteve em Brasília na noite do concurso.

Veleu, Daslan, pelo belo resgate do ano de 1973.
Uma ótima semana a você e todos os leitores do Passarela Cultural.

Muciolo Ferreira

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

JOAO RICARDO disse...

Daslan...como vc mesmo mencionou, SANDRA MARA é para mim, uma das mais sensacionais Misses Brasileiras de todos os tempos : nasci em 72, e só 3 décadas depois, tive o prazer de ver em tape, o quanto estava certo na minha preferencia : o concursoda Grécia lindo,e ela maravilhosa em todas as etapas, epecialmente naquele vestido azul deslumbrante, feito por Clodovil...pena que os melhores concursos nunca tem os melhores resltados né ? nem tudo é perfeito...

mais uma vez, muito obrigado pelo belissimo presente....um abraço !

Anônimo disse...

As pessoas que conheceram Sandra Mara na época em que foi dizem que ela era de parar o trânsito. Um amigo meu trabalhava na biblioteca da Faculdade na época, e me conta que ela era de uma beleza estonteante, algo extraordinário. Tinha um charme e elegância fora do comum. E muito simpática. Ele não se esquece do sorriso e do olhar da Sandra Mara. Ele diz que hipnotizava qualquer um. Realmente a cidade parou. Simplesmente parou para receber a Sandra Mara que saiu de Sorocaba (pequena cidade do interior) em busca do título de Miss São Paulo e se consagrou como uma das belas mulheres do mundo, tendo suas fotos estampadas nas capas das principais revistas da época que foram a Cruzeiro e Manchete.
Sandra Mara até o dia de hoje é idolatrada pelos sorocabanos. Seu nome faz parte da história da cidade. Sandra Mara fez Sorocaba parar e isso jamais será esquecido na história. Sandra Mara continua muito atenciosa para com as pessoas, continua com a mesma beleza e simpatia. Sandra Mara é um nome muito forte na cidade quando o assunto se relaciona a Miss Brasil. Forte abraço a todos! Edi Corrêa - Sorocaba/SP

Anônimo disse...

Sandra Mara Ferreira com certeza foi e sempre será a eterna Miss Brasil dos anos 70

Ariovaldo Brait Garros disse...

Eu era pequeno na época, mas me lembro de como era linda aquela Miss Brasil! Sandra Mara deveria ser a Miss Universo de 1973. Com todo o respeito pelas outras candidatas, ela era a mais bonita. Acho que ela foi "roubada"...