a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 648, referente ao período de 03 a 09 de dezembro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 29 de dezembro de 2012

OS DEGRAUS DA ESPERANÇA


Daslan Melo Lima



          Rua da Esperança, conhecida como Rua do Cego. Assim se chamava a ruazinha transversal da Rua Passagem de Maceió, na frente da casa do meu avô materno, no meu tempo de criança.   De vez em quando, eu tinha de subir os degraus da Esperança para buscar água numa cacimba das redondezas.  Na volta, tentava me equilibrar com a lata d’água na cabeça achando que os degraus eram mais de mil, intermináveis. 



          Surpreendo-me quando retorno ao cenário da minha infância e constato que aqueles degraus são apenas dez, sempre foram dez, e não mais de mil.

         Quantas vezes perdemos a esperança achando que os degraus das dificuldades são mais de mil e não apenas dez?  Sorrio e pergunto isso ao vento que sopra nas margens do Rio Canhoto. Nem ele sabe a resposta. 

__________

São José da Laje-AL, marcas de um tempo que se foi, no antepenúltimo dia do ano de 2012.

***** 

PAUSAS NA PASSARELA

Em clima de ANO NOVO, esta secção foi preenchida apenas com um dos mais belos textos já escritos por alguém no Planeta Terra, "Uma Velha Benção Irlandesa". Objeto de postagem  em PASSARELA CULTURAL nos anos anteriores, a benção retorna com os meus votos de que cada palavra seja uma semente a frutificar no coração de cada leitor e de cada leitora. 

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  

                           UMA VELHA BENÇÃO IRLANDESA

          Que a benção da luz seja contigo, a luz exterior e a luz interior. A santa luz do Sol brilhe sobre ti e aqueça teu coração até que ele resplandeça como um grande fogo de turfa, e assim o forasteiro possa vir e nele se aquecer, como também o amigo. A luz brilhe de dentro de teus olhos, como a candeia colocada na janela de uma casa, oferecendo ao peregrino um refúgio à tormenta. 
          E a benção da chuva, a chuva suave e boa, seja contigo. Que ela tombe sobre tua alma para que as pequenas flores todas possam surgir e derramar suavidade na brisa. A benção das grandes chuvas seja contigo, caindo em tua alma para lavá-la bem lavada, e nela deixando muitas poças reluzentes, onde o azul do céu possa brilhar, e às vezes uma estrela. 
          E a benção da terra, a grande terra redonda, seja contigo; sempre tenhas uma saudação amiga aos que passam por ti ao longo dos caminhos. A terra seja macia debaixo de ti quando nela repousares, cansado ao fim do dia, e leve ela descanse sobre ti, quando no fim te deitares debaixo dela. Tão leve ela descanse sobre ti, que a tua alma cedo se liberte de seu peso,livre e leve, no caminho de Deus.

           E agora o Senhor te abençoe, com toda a bondade te abençoe.

Feliz Ano Novo !
_____
Tradução de Paulo Mendes Campos (1922-1991), em Seleções Reader’s Digest, janeiro de 1968.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO







A AGONIA DO RECREIOS BENJAMIN - Continua a lenta agonia do Cine Teatro Recreios Benjamin, o popular Cacareco.  Na quarta-feira, 26/12/2012, por volta das 21 horas, o telhado do palco e de parte da platéia desabou. Por diversas vezes, PASSARELA CULTURAL esteve sensível à grave situação, como mostram as reportagens postadas nos dias 07/05/2011 e 13/08/2011, ainda online. Basta clicar nos links abaixo:
http://passarelacultural.blogspot.com.br/2011/08/de-timbauba-para-o-mundo-seccao-em_13.html

*****




UM ALERTA OS MOTOQUEIROS - Na manhã do dia 26, no Loteamento Brasília, em Mocós, um adolescente de 17 anos dirigia uma dessas motos apelidadas de “cinquentinha”. Estava sem capacete e foi atender uma chamada no celular. De repente, a batida violenta na traseira de um caminhão de cargas. Cinco centímetros de um ferro entrou em sua cabeça. O socorro teve de vir do Recife, através de um helicóptero da Policia Rodoviária. Encaminhado à capital, o rapaz passou por uma cirurgia e está em observação.  *****  Que este episódio sirva de alerta aos motoqueiros de todas as idades. ***** (Foto: Facebook-Walfredo Silva/Wal Show).


*****


NOVA VIDA - No antepenúltimo final de tarde de 2012, as nuvens banham de ouro o céu azul da Vila Nova Vida. Logo mais será Ano Novo na Vila Nova Vida, onde a vida tem a cumplicidade de um nome forte: Nova Vida.

*****




JÁ É CARNAVAL - A foto antiga remete a corso e frevo. Ainda estamos em clima de Natal, mas para eles, personagens de um tempo timbaubense que se foi, já é carnaval. Na imagem de 1975, em pé, da esquerda para a direita, José Ramos,  Rivaldo Guerra e Marcão do Banorte. Sentados, na mesma ordem, Ivanildo Galvão, Valdir e Lau da Disnove. (Foto:Facebook de Nazaré Guerra) 

*****





UM POUCO DE TIMBAÚBA EM ALAGOAS – No dia 17/12/2012, estive em Maceió, onde marquei presença no lançamento da segunda edição do livro Essências do Brasil em Jarros do Japão, de  João Pinheiro de Andrade Lyra (1912-1955), poeta timbaubense que passou a maior parte da sua vida em solo alagoano. O evento foi realizado na Secretaria de Estado da Cultura, no Palácio Marechal Floriano Peixoto, na Praça dos Martírios. A primeira edição da obra foi lançada em 1951. A edição da segunda teve o patrocínio da FIEA-Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, com o apoio da Prefeitura Municipal de São José da Laje, Secretaria de Estado da Cultura/Governo de Alagoas, Reserva Ecológica Oscar Timóteo, Usga, Alterne Comedoria, Curadora Amália Abreu, Atelier Dydha Lyra, Grupo RBS-Reginaldo Batista, Cerimonial Inês Fonseca e Posto Castelo Branco.***** Observação: O livro está sendo vendido ao preço de R$30,00 (trinta reais) e a renda será destinada à criação da Fundação João Pinheiro. ***** Crédito das imagens: Facebook/Maria Líbia Lira Vergeti.


Maria Líbia, Dydha, Maria Angélica e Maria Elizabeth Lyra, filhos de João Pinheiro
-----

Dydha Lyra cantou o Hino de Alagoas, de Luiz Mesquita e Benedito Silva. Alagoas Estrela Radiosa / Que refulge ao sorrir das manhãs, / da Republica és filha donosa / Magna estrela entre as estrelas irmãs. /// Alma pulcra de nossos avós / Como benção de amor e de paz. / Hoje paira a fulgir sobre nós / E maiores, mais fortes nos faz. /// Tu liberdade formosa, / Gloriosa hosana entoas. / - Salve, ó terra vitoriosa, / - Gloria à terra de Alagoas. /// (...)
 Parte do público presente à solenidade
-----
 Exposição de objetos do poeta no hall do Palácio Floriano Peixoto
          Dentro da programação da solenidade, fiz uso da palavra, na condição de representante da Funjader-Fundação Jader de Andrade, onde disse:
          Há uma relação mística e mágica entre a pernambucana Timbaúba e a alagoana São José da Laje.  Ambas guardam muitas semelhanças: a topografia, o rio, o vento...  Lá, na “Princesa Serrana”, o Rio Capibaribe-Mirim, que de vez em quando pensa que é mar. Aqui, na “Princesa das Fronteiras”, o Rio Canhoto, que de vez quando, também,  cisma que é mar. Nasci em São José da Laje, terra onde repousa o corpo fisco do poeta João Pinheiro de Andrade Lyra, e quis o destino que eu fosse para a terra onde ele nasceu, Timbaúba, para trabalhar no BNB-Banco do Nordeste do Brasil.
     Em nome da Funjader-Fundação Jader de Andrade, instituição timbaubense que homenageia seu tio Jader de Andrade, o maior ícone cultural de Timbaúba, parabenizo a todos aqueles que contribuíram para que esta noite acontecesse.
       Finalizando, quero dizer que, bastaria a João Pinheiro de Andrade Lyra ter composto o haikai denominado "Contraste" para que se tornasse imortal: “Luz... tanta no céu, / meu Deus! E, nos homens Teus, / Quanto espesso véu!”
                                                                   -----

                     
João Pinheiro de Andrade Lyra nasceu em Timbaúba no dia 03/11/1912, e morreu no Recife em 05/10/1955, antes de completar 43 anos de idade. Seus restos mortais estão sepultados em São José da Laje-AL. Dotado de inteligência privilegiadíssima, ele foi poeta, escritor, filósofo, jornalista, engenheiro, matemático, pintor, escultor, arquiteto... Em novembro, a revista TIMBAÚBA EM FOCO focalizou um pouco da sua trajetória e postou um depoimento de sua filha Maria Angélica Lyra onde ela disse "... a minha saudade tem um nome: João Pinheiro de Andrade Lyra! Saudade do que ele foi; saudade do que ele não teve tempo de ser, mas a minha admiração e o meu amor por ele é para sempre!"

                                    *****


oara sempre!"        

SESSÃO NOSTALGIA - JOSENIRA DE ALBUQUERQUE SILVA, MINHA PROFESSORA MISS


Daslan Melo Lima



          No dia 18 deste dezembro de 2012, um ano que logo mais fará parte de um tempo que se foi, tive a imensa satisfação de reencontrar uma pessoa que faz parte das minhas mais gratas recordações, minha ex-professora Josenira de Albuquerque Silva, a Nirinha, Miss São José da Laje 1965. O fato aconteceu durante um evento cultural no Palácio Marechal Floriano Peixoto, em Maceió.
          No dia 24/02/2008, a Sessão Nostalgia foi dedicada a ela. O texto continua online em PASSARELA CULTURAL,
mas nesta noite do antepenúltimo dia de 2012, em nome do nosso reencontro mágico, estou reeditando a matéria, ciente de que fecho com chave de ouro as Sessões Nostalgia de 2012. A todos os admiradores e a todas as admiradoras deste espaço, FELIZ ANO NOVO todos os dias de 2013.

         ______________________________________________________

SESSÃO NOSTALGIA - JOSENIRA DE ALBUQUERQUE SILVA, MISS SÃO JOSÉ DA LAJE 1965

Por Daslan Melo Lima



          Permitam-me falar hoje de uma mulher linda que foi Miss. Suas fotos não saíram nas grandes revistas da época, O Cuzeiro, Manchete e Fatos & Fotos. Sua fama não ultrapassou as fronteiras do Estado onde nasceu, mas marcou toda uma geração da cidade onde ela e eu nascemos : São José da Laje, Alagoas. E tem mais: ela foi minha professora. Seu nome: Josenira de Albuquerque Silva, Miss São José da Laje 1965.


           Ano de 1964, Ginásio São José. Quando a nova professora entrou na sala para dar aula, um silêncio imenso tomou conta do ambiente. Ela era linda, simpática , elegante e extrovertida. No início, era complicado prestar atenção ao que ensinava, pois sua beleza tirava a atenção de todos. Naquele ano, ela coordenou um belo espetáculo para o desfile escolar do dia 7 de Setembro. Meninas do Grupo Escolar Carlos Lyra se apresentaram nas ruas vestindo trajes típicos dos Estados brasileiros. Antes do desfile, Josenira posou para a foto acima, ao lado das garotas. Ela é a jovem sorridente que está na frente de uma vidraça quebrada.

Professores do Ginásio São José. Da esquerda para a direita: Maninho, Antônio Aquilino, Marcos Pino, Josenira de Albuquerque Silva, Amaury Vasconcelos de Andrade e Francisco de Assis Pereira.

-----

       Estamos agora em 1965. No dia 12 de junho, no Jaraguá Tênis Clube, em Maceió, quatro jovens lindas disputaram o título de Miss Alagoas. Entre elas, estava Nirinha, como era carinhosamente chamada. As outras aspirantes ao título máximo da beleza alagoana eram Mary Grace Oiticica Bandeira (Miss Iate Clube Pajuçara, primeira colocada ), Maria Conceição de Alencastro (Miss Jaraguá Tênis Clube, segundo lugar ) e Maria José Gomes ( Miss Rio Largo). Nirinha deu um show de simpatia e comunicação, foi aplaudidíssima na entrevista e voltou para São José da Laje com o terceiro lugar.

          Vou deixar um pouco a minha professora de lado para falar de Mary Grace Oiticica Bandeira, Miss Alagoas 1965. Causou surpresa a sua não inclusão entre as oito finalistas do Miss Brasil 1965. Para a grega Kiriaki Tsopei, Miss Universo 1964, presente no Maracanãzinho, a moça mais bela era Miss Alagoas, depois Maria Raquel Helena de Andrade (Miss Guanabara, eleita Miss Brasil) e adiante Marilena de Oliveira Lima, Miss Mato Grosso, a preferida do público, que acabou em quarto lugar e foi o motivo da maior vaia da história do Maracanãzinho. Meses depois, quatro louras chegaram a se apresentar no programa "Você faz o Show", do Fernando Castelão, na TV Jornal do Commercio, Recife : Alda Maria Simonetti Maia, Miss Pernambuco 1965; Maria Raquel Helena de Andrade, Miss Gunabara e Miss Brasil 1965; Solange Dutra Novelli, Rainha do IV Centenário do Rio de Janeiro, e Mary Grace Oiticica Bandeira, Miss Alagoas 1965.Vocês adivinharam qual delas colheu os maiores aplausos ? A loura das Alagoas, Mary Grace. Mas isso será assunto para uma outra Sessão Nostalgia.

          Em 1965, o sonho de toda garota bonita era desfilar na passarela em forma de ferradura do Maracanãzinho, para um público estimado em 25 mil pessoas; ser coroada Miss Brasil, dar autógrafos e sair nas capas das revistas O Cruzeiro, Manchete e Fatos & Fotos. Elas não ambicionavam fazer do título um trampolim para uma carreira de modelo ou atriz. No máximo, durante o reinado, posavam para os comercias das empresas patrocinadoras do concurso e depois retomavam sua vida pacata de antes. Sem dúvida , para as jovens de origem mais modesta, havia o sonho de ascensão social através de um casamento com um rapaz rico, afinal, era 1965 e estávamos na metade dos românticos anos 60. E quase todas as garotas sabiam de cor a letra da música Canção das Misses, de Lourival Faissal, gravada por Ellen de Lima.


Os estados brasileiros se apresentam
nesta festa de alegria e esplendor.
Jovens misses seus estados representam
seus costumes, seus encantos, seu valor.

Em desfile, nossa terra, nossa gente,
pela glória do auriverde em céu de anil.
Sempre unidos, leste, oeste, norte , sul,
na beleza das mulheres do Brasil.



          Aposentada, feliz e realizada, Nirinha mora hoje em Maceió e continua irradiando carisma e simpatia. Sua presença era ansiosamente aguardada no dia 05 de janeiro, em São José da Laje, onde ela receberia o cobiçado troféu "Guerreiro Lajense". Um desencontro de informações, no entanto, adiou a homenagem, pois Nirinha tinha viajado dias antes à Bélgica.

          Há 43 anos, a minha autoestima e a de todos os meus conterrâneos foi lá para o alto por conta da notoriedade de Josenira de Albuquerque Silva, minha professora Miss. E como um título de Miss é para toda a vida, nossa autoestima continua, quarenta e três anos depois.

*****
_____________________________________________

sábado, 22 de dezembro de 2012

E O MUNDO NÃO SE ACABOU


Daslan Melo Lima
          Quando eu era criança, de vez em quando apareciam boatos de que o mundo ia se acabar. O assunto mexia com as minhas emoções e me deixavam deprimido, embora na época não tivesse consciência de que aquele cinza que tomava conta da minh’alma tinha o nome de depressão. A coisa amenizou quando um dia ouvi pelo rádio uma velha canção bem humorada composta por Assis Valente (1911-1958), na voz de Carmem Miranda (1909-1955). Tratava-se do samba-choro "E o Mundo não se acabou", inspirado na possível colisão  do cometa Halley com a Terra. 
Anunciaram e garantiram que o mundo ia se acabar / Por causa disso a minha gente lá de casa começou a rezar / E até disseram que o sol ia nascer antes da madrugada / Por causa disso nessa noite lá no morro não se fez batucada. 
Acreditei nessa conversa mole / Pensei que o mundo ia se acabar / E fui tratando de me despedir / E sem demora fui tratando de aproveitar / Beijei na boca de quem não devia / Peguei na mão de quem não conhecia / Dancei um samba em traje de maiô / E o tal do mundo não se acabou.  
Anunciaram e garantiram que o mundo ia se acabar / Por causa disso a minha gente lá de casa começou a rezar / E até disseram que o sol ia nascer antes da madrugada / Por causa disso nessa noite lá no morro não se fez batucada. 
Chamei um gajo com quem não me dava / E perdoei a sua ingratidão / E festejando o acontecimento / Gastei com ele mais de quinhentão / Agora eu soube que o gajo anda / Dizendo coisa que não se passou / Ih, vai ter barulho e vai ter confusão / Porque o mundo não se acabou 
 Anunciaram e garantiram que o mundo ia se acabar / Por causa disso a minha gente lá de casa começou a rezar / E até disseram que o sol ia nascer antes da madrugada / Por causa disso nessa noite lá no morro nem se fez batucada.
    Não tenho vergonha nenhuma de assumir que, apesar da minha fé em DEUS, o menino que um dia eu fui ficou um pouco apreensivo com toda aquela conversa em torno do Calendário Maia: o fim do mundo seria na sexta-feira,  21.  Que alivio acordar neste sábado, 22! Não beijei na boca de quem não devia. Não peguei na mão de quem não conhecia. Não dancei um samba em traje de maiô. E o mundo não se acabou!
_________
Timbaúba-PE, 22/12/2012, asssitindo ao vídeo de Paula Toller cantando "E o Mundo não se acabou", http://www.youtube.com/watch?v=bLEhVIp1X3c
*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO


                                                  O MEU LUGAR É AQUI 

(Texto da professora Luciânia Rodrigues Cruz)

           O meu aluno Thiago Oliveira da Silva, 14 anos, estudante do Ensino Fundamental II, cursando o 9º ano na Escola Alaíde Muniz Dias, cuja gestora é Maria Eliêta de Brito Albuquerque, no Sítio Queimadas, foi classificado para a Etapa Regional das Olímpiadas de Língua Portuguesa Escrevendo o futuro. Seu texto foi analisado pelas comissões julgadoras da escola (onde alcançou o 1º lugar), municipal (2º lugar) e estadual (selecionado entre os cinco melhores de Pernambuco). Depois de passar por todas essas etapas, ele foi selecionado como um dos 125 semifinalistas das Olimpíadas na categoria Memórias Literárias. Eu e ele participamos da Oficina Regional, realizada em São Paulo-SP, de 12 a 14 de novembro, com todas as despesas custeadas pela organização do evento. O encontro teve por objetivo ampliar as habilidades de leitura e escrita dos alunos.
         O trabalho do Thiago conta a história do nome Queimadas, com base num depoimento do morador José Pedro da Silva.  “Recordo com saudade, quando ainda era um menino. A minha comunidade tão pequena, com poucas casas, umas distantes das outras. (...) Um dia aconteceu um fato que me deixou muito triste, pois não é que ali sempre passava um trem bonito, cheio de fumaça saindo e subindo até ao céu. (...)  Nunca imaginei que dessa Maria Fumaça saísse tanta faísca que pudesse cair no Luca (capim seco em tempo de verão). Dali o fogo se alastrou e foi queimando tudo. (...) Se Maria Fumaça não tivesse passado por aqui e soltado faísca que queimou tudo, como seria o nome deste lugar?”
         Eu e o Thiago ganhamos certificados, medalhas de bronze e uma experiência ímpar. Finalizando, quero citar Gabriel Garcia Marquez, “A vida não é a que a gente viveu, e sim a que a gente recorda, e como recorda para contá-la.”

*****

OSSAM, UM ATO DE AMOR 

          A melhor forma de transformar a vida de uma criança é transformar o mundo onde ela vive. Apadrinhando uma criança você ajuda a trazer à comunidade em que ela mora mudanças significativas que farão com que ali seja um lugar melhor para ela viver e crescer.  A Ossam, Obra Social Santa Maria, localizada na Rua Lauro Borba, s/nº, no bairro de Jardim Guarani, encoraja as crianças e jovens em condições de vida de alto risco a não caírem no mundo das drogas e da criminalidade.Com apenas R$ 80,00 (oitenta reais) você pode ajudar uma criança da instituição. Maiores informações: Telefone (81) 3631-0404 /  E-mail: ossam.obrasocial@ gmail.com / Site: http://www.ossam.org.br


A equipe da Ossam conta com mais de 20 funcionários. São 12 professores que se dividem na educação infantil, banca de estudos e trabalhos manuais. Quatro instrutores ministram os cursos profissionalizantes para os jovens e adultos.  Três funcionários de serviços gerais zelam pela limpeza do ambiente da entidade e do jardim. As duas cozinheiras cuidam da alimentação das crianças, adolescentes e adultos que fazem parte dos cursos. Há também uma psicóloga com a incumbência de resolver problemas relacionados a comportamento e ajuda aos familiares. Na área de administração, dois profissionais cuidam de toda parte burocrática  e administrativa da entidade e da biblioteca. 


*****

MEMÓRIA TIMBAUBENSE
Craques da Liga Lítero-Atlética, personagens de um tempo que se foi, para sempre se foi. Da esquerda para a direita, nesta ordem, em péAdemar DiasTorquato Ferreira LimaWalfredo TavaresManoelzinho dos SantosJacques Ferreira Lima e Odilon Gomes Barbosa. AgachadosPedro FreireToinho LimaEliHildebrando de Queiroz e Arthur Lima. SentadosIsaac ChateaubriandOdon Cunha e José Ivanildo Cavalcanti de Morais.***** Foto:Acervo do Museu de Timbaúba/Fundação Jader de Andrade. Doação de Manoel Barbeiro.

*****
ROTEIRO POÉTICO DE TIMBAÚBA


PORQUE É NATAL - Na avenida principal que liga  a zona sul ao centro da cidade, há profusão de luzes. Alguém, só ou acompanhado, senta num banco e faz reflexões. À direita, em cima do alto onde fica a repetidora de TV, uma árvore de natal iluminada parece que tocou no céu. É NATAL, tempo de renovar as esperanças. *****   Porque é Natal, as luzes brilham na noite da rua principal. Alguém senta num banco de praça, acompanhado ou não, e se perde (e se encontra) em coisas do coração.  Em silêncio, alguém faz um balanço dos dias que se foram e contabiliza perdas e ganhos. Em silêncio, alguém renova as esperanças, ensaia um canto e recicla sonhos
– Daslan Melo Lima
*****

SESSÃO NOSTALGIA ESPECIAL - CONCURSO MISS UNIVERSO 2012


Por Daslan Melo Lima 

          No início da noite de quarta-feira, 18, eu estava num restaurante em Maceió, ao lado de familiares e amigos que não via há três anos, impaciente, de olho no relógio, esperando que aquela reunião terminasse. A conversa era agradável, mas a Band iria exibir logo mais o concurso Miss Universo 2012, ao vivo, direto do Planet Hollywood Resort & Casino, em Las Vegas, e eu não queria perder a transmissão. Para manter a calma, eu dizia a mim mesmo; “Calma, Daslan, o concurso tem todo ano e a eleita poderá lhe decepcionar. A família  e os amigos que você não vê há três anos é mais importante que as Misses.”  Felizmente,  retornei para a casa dos meus anfitriões em tempo de acompanhar o desenrolar da escolha da mulher mais bela do universo.
        Na semana passada, escrevi que achava muito estranho o concurso ser  realizado nesta época do ano, pois sou de uma geração onde ele acontecia nos meses de julho.  Envolvido com o corre-corre que caracteriza o mês de dezembro, não me detive com calma para observar as imagens das 89 candidatas. Sei que uma coisa é analisar as concorrentes através das imagens e outra ao vivo. Mesmo assim, diante do que tinha visto na Internet,  ousei  apontar o meu Top 5, por ordem alfabética dos países. Ei-lo:


Miss Colômbia,  Daniella Margarita Álvarez Vásquez
----------
Miss Croácia, Elizabeta Burg
----------
Miss Espanha, Andrea Huisgen Serrano
----------
Miss França,  Marie Payet
----------

Miss Líbano,  Rina Chibany
       ----------
          Vibrei com as Misses Croácia e França no Top 16, para em seguida me decepcionar com a não inclusão da primeira no Top 10 e da segunda no Top 5. Em minha opinião, Elizabeta Burg, Miss Croácia, foi uma das concorrentes mais injustiçadas.

Miss Brasil, Gabriela Markus
----------
O Top 5 do Miss Universo 2012
----------
      Ao ser anunciado o Top 5, gostei de ver Gabriela Markus, Miss Brasil,  incluída, mas desconfiei que poderia ficar em desvantagem diante do frescor que emanava de Janine Marie Raymundo Tugonon, Miss Filipinas, segunda colocada;  Irena Sofia Esser Quintero, Miss Venezuela, terceira; e Renae Ayris, Miss Austrália, quarta colocada. Não gostei do primeiro lugar que a comissão julgadora atribuiu a Olivia Frances Culpo, Miss Estados Unidos. Em minha opinião, foi um grande equívoco. Minha impressão é que o resultado foi anunciado errado, com Miss Brasil sendo chamada em quinto lugar, quando, em comparação com a vencedora, deveria ter sido a primeira colocada. 
      No que diz respeito à "entrevista", volto a tocar na mesma tecla: aquelas perguntas que são feitas às cinco finalistas poderiam ser resumidas em apenas uma, assim poderíamos avaliar melhor o ponto de vista de cada Miss diante de um mesmo questionamento. Elas ficariam numa cabine à prova de som e nenhuma ouviria a resposta da concorrente quando essa estivesse dando sua resposta no palco. Lembro-me muito bem de ter visto esse procedimento em vários concursos de Miss Universo.

Olivia  Culpo, Miss Rhode Island, Miss Estados Unidos e Miss Universo 2012

        Não quero afirmar que Olivia Frances Culpo, Miss Estados Unidos, eleita Miss Universo 2012, seja desprovida totalmente de atributos para ser uma Miss, mas vê-la receber a coroa de mulher mais bela do universo com aquela produção, quando era inquestionável a superioridade de dezenas  de candidatas, foi decepcionante. Sei que é humanamente impossível um resultado de um concurso de beleza agradar a todos, indistintamente, mas não resisti. Ao desligar a televisão ,postei no meu Facebook o seguinte: “Miss Estados Unidos acabou de ser eleita Miss Universo 2012. Sensação de ter perdido meu tempo em vão diante da televisão”. A postagem rendeu 33 comentários, todos eles questionando o primeiro lugar.
         Olivia Culpo nasceu em 08/05/1992, em Rhode Island, Estados Unidos. Tem os cabelos e os olhos castanhos. Seu pai é de origem italiana e sua mãe é de ascendência irlandesa e italiana. Detalhe: Li que ela tem apenas 1,65m de altura. Nada contra sua estatura. No passado,  várias Misses famosas  marcaram época, mesmo tendo alturas baixas. Todavia, fico imaginando o número de jovens belíssimas e de plásticas harmoniosas que deixaram de se inscrever nos concursos de Misses, ou foram prejudicadas,  por causa dos regulamentos que definiam  a altura mínima de 1,70.  
           É um resultado assim, como este do Miss Universo 2012,  que  faz com que o meu entusiasmo diminua diante dos concursos atuais. Minhas Misses inesquecíveis estão lá atrás, principalmente nos mágicos anos 60. E é a elas, rainhas eternas de um tempo que se foi, a quem continuarei dedicando esta  secção Sessão Nostalgia.

*****

sábado, 15 de dezembro de 2012

O EXEMPLO VITORIANO


(Timbaúba-PE) - Este senhor de 85 anos de idade chama-se Joaquim Vitoriano, paraibano, oriundo de uma família simples e numerosa, que nasceu predestinado a dar a sua parcela de contribuição para a construção de um mundo melhor. Fundou uma grande Universidade (UEPB), uma Escola Agropecuária e defende a preservação da vida em todas as suas dimensões, pois em sua fazenda nunca nenhum animal foi morto. A valorização da educação ambiental, o destaque da importância das abelhas, seus interesses pelos direitos humanos, seus conhecimentos da natureza e a divulgação destes, fazem deste homem um exemplo.***** Ele esteve na noite da quinta-feira, 13, no auditório da ETE-Escola Técnica Estadual Miguel Arraes de Alencar, em Timbaúba,  para o lançamento nacional do vídeo que conta sua trajetória , "Viva a Vida - O Exemplo Vitoriano". ***** Saiba tudo sobre o assunto na secção "De Timbaúba para o Mundo".

----------                                      




          Na quinta-feira, 13, no auditório da ETE-Escola Técnica Estadual Miguel Arraes de Alencar, foi lançado o vídeo “Viva a Vida  - O Exemplo Vitoriano".  A obra trata da vida de Joaquim Vitoriano, um pioneiro nas causas ecológicas e na defesa dos direitos humanos. O pai, um herói, foi um retirante da educação. Migrou em 1932 de Sousa para Campina Grande, levando 10   dias numa tropa de jumentos para que os filhos tivessem boa educação. Foi grande a sua intuição. Seu filho Vitoriano fundou uma grande Universidade (UEPB), uma Escola Agropecuária (Assis Chateaubriand) e defendeu “a preservação da vida em todas as suas dimensões” pois em sua fazenda nunca nenhum animal foi morto. A valorização da educação ambiental, o destaque da importância das abelhas, seus interesses pelos direitos humanos, seus conhecimentos da natureza e a divulgação desses através de obras, fazem deste homem um exemplo que merece ser visto e ter seu nome registrado no anais da historia ecológica do nordeste brasileiro.
 


Da esquerda para a direita: Marcos WendelLuzanita Monteiro, Luzimar Pereira e  Joaquim Vitoriano.

         Créditos do vídeo -   Roteiro de José Paulo Goulart e Luzanita Monteiro. Edição de Nertan Jucá. Direção Executiva: Luzanita Monteiro. Música: Marcos Wendel. Direção geral: José Paulo Goulart. A produção do vídeo contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Timbaúba, através da Secretaria de  Desenvolvimento de Políticas Sociais e Segurança Alimentar e do Centro de Atendimento do Programa Bolsa Família - CAPBF, que atende os beneficiários do ProJovem Adolescente e demais  jovens interessados na defesa e preservação do meio ambiente. Dentro dos programas complementares Terra Nossa e Natureza Viva são proporcionadas informações sobre as questões ambientais e se desenvolve um processo sócio educativo que permite uma perfeita harmonia na interação Homem / Natureza. 

           Para assistir ao vídeo, clique neste link http://www.youtube.com/watch?v=yR78OqFylaQ


*****

FELIZ DESERTO, VINTE E CINCO ANOS DEPOIS

Daslan Melo Lima

          Em dezembro de 1987, escrevi uma crônica chamada Feliz Deserto, onde digo:

“Bom seria que a eterna mensagem cristã do Natal não ficasse restrita só a um mês. Bom seria se pudéssemos viver sob um clima de fraternidade durante todos os dias do ano. Neste dezembro, se fores capaz de captar meu estado de espírito, haverás de me dar a mão e de  pés descalços irmos passar o dia de Natal em uma rua de poucas e pobres casas de Camaragibe, cuja única riqueza é ter um nome simples e lindo: Rua Feliz Deserto. /// Haveremos de descobrir que naquela vida pobre e simples da Feliz Deserto talvez esteja o verdadeiro espírito do  Natal. Se não fores capaz de captar o meu estado interior, não te culparei por ficares aqui nesta festa descaracterizada que a sociedade de consumo fez do Natal. Isto aqui é um deserto e eu te desejo simplesmente Feliz Natal. Eu vou para aquela rua reencontrar a essência do Natal. Deseje-me Feliz Deserto.”

          Vinte e cinco anos depois, a Rua Feliz Deserto está calçada e hoje não é mais motivo de inspiração para mim. Vinte e cinco anos depois, não preciso ir para lugar algum para reencontrar a essência do Natal, pois o homem que sou  está o tempo todo ao lado da  criança que um dia  eu fui. 

*****

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO

V MOSTRA DE INOVAÇÕES PEDAGÓGICAS


          Ainda repercute positivamente a V Mostra de Inovações Pedagógicas de Pernambuco, realizada em Timbaúba nos dias 06 e 07 deste mês. O evento foi promovido pela Secretaria Estadual de Educação com o apoio da Secretaria Municipal de Educação e Secretaria de Turismo do Estado de Pernambuco. A Mostra teve a participação estudantil de 138 municípios e 234 unidades escolares, reunindo as Escolas de Referência em Ensino Médio e Escolas Técnicas Estaduais vinculadas a Secretaria Executiva de Educação Profissional da Secretaria de Educação de Pernambuco. Abaixo, um pequeno registro das dezenas de coisas interessantes que vi na V Mostra de Inovações Pedagógicas.


Stand da Escola de Referência Jader de Andrade, de Timbaúba.  O sertão de Luiz Gonzaga contado em música.
. . . . . . . . . . 
Stand da Escola São José, da cidade de Frei Miguelinho.  Projeto para criação de um museu.
. . . . . . . . . .  
Stand da Escola de Referência de Araripina. Celebridades argentinas em foco ilustrando o projeto de um curso intensivo da língua espanhola. Abaixo, um ícone da história da Argentina: Eva Peron.  

*****
MEMÓRIA TIMBAUBENSE
Estudantes Futebol Clube, 07 de setembro de 1981, seis  craques de um tempo que se foi. Em pé: Rico, Jailton, Ivan, Toinho e Patinha, além de Lula (agachado).

*****

ROTEIRO POÉTICO DE TIMBAÚBA


Na noite timbaubense, a luz da avenida incide sobre o mural pintado pelo artista Nem Pernambuco. O tema faz referência aos Bois do Carnaval e termina combinando com o clima de Natal. 

*****

CORREIO DE NOTÍCIAS - Já está circulando a edição de dezembro do jornal CORREIO DE NOTÍCIAS, abordando a cena social, cultural, política e econômica de Timbaúba e região. Para conferir a publicação na íntegra, basta um clique neste link www.jcnoticias.net  

*****