a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 624, referente ao período de 18 a 24 de junho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 21 de agosto de 2010

SESSÃO NOSTALGIA - O BAILE REAL DE RAQUEL


Daslan Melo Lima

               Na noite seguinte à da eleição da Miss Brasil 1965, ocorrida no popular e vibrante Maracanãzinho, os organizadores do concurso Miss Brasil promoveram no ambiente selecionado e cheio de glamour do Copacabana Palace o baile de coroação da carioca Maria Raquel Helena de Andrade, Miss Guanabara, eleita a mais bela brasileira de 1965.

Maria Raquel Helena de Andrade, Miss Brasil 1965, dançando com o namorado Cláudio Luís, no baile de sua coroação, no Copacabana Palace. (Imagem: revista Fatos & Fotos, 17/07/1965)
           


As misses estaduais que tinham disputado o Miss Brasil , as estrangeiras  que tinham participado do Miss Internacional do IV Centenário do Rio de Janeiro e os convidados especiais viveram uma noite inesquecível.(Imagens: Fatos & Fotos, 17/07/1965)

   

Da esquerda para a direita, Ângela Tereza Pereira Reis Neto Vasconcelos (Miss Paraná, Miss Brasil 1964); Maria Raquel  de Andrade (Miss Guanabara, Miss Brasil 1965) e Kiriaki Tsopei (Miss Grécia, Miss Universo 1964). Detalhe: Kiriaki Tsopei ingressou na carreira de atriz de cinema com o nome de Corinna Tsopei. (Imagem: capa da revista Fatos & Fotos, 17/07/1965)

Da esquerda para a direita: Berenice Lunardi (Miss Minas Gerais, terceira colocada  no Miss Brasil 1965); Sue Ann Downey (Miss Estados Unidos, Miss Internacional do IV Centenário do Rio de Janeiro, terceira colocada no Miss Universo 1965); Ângela Vasconcelos (Miss Brasil 1964); Maria Raquel de Andrade (Miss Brasil 1965) ; Kiriaki Tsopei (Miss Universo 1964) e Sandra Penno Rosa (Miss São Paulo, vice-Miss Brasil 1965,  quinta colocada no Miss Beleza Internacional 1965). (Imagem: Fatos & Fotos, 17/07/1965).

          Em determinado momento do baile, os fotógrafos registraram uma cena única, o instante em que a bela morena Marilena de Oliveira Lima, Miss Mato Grosso , quarta colocada no Miss Brasil 1965, cumprimentou  a loura Maria Raquel  de Andrade. Se dependesse dos aplausos do público do Maracanãzinho, Marilena teria sido eleita  a  mais bela brasileira de 1965. Mas não havia nenhum clima de rivalidade entre ambas. Vencedora e vencida, no auge de sua juventude e beleza, deram as mãos e abriram seus mais belos sorrisos. (Imagem: Fatos & Fotos, 17/07/1965)

Expectativas e canseiras, vitórias  e derrotas foram esquecidas. Felizes, as moças dançam. Insistindo para que sejam tocadas músicas modernas, as misses internacionais solicitam ritmos da bossa nova. O momento lhes pertence. Participam de um baile real. Novas cinderelas, sentem-se, cada qual e todas juntas, participantes de um acontecimento ímpar em suas vidas. Amanhã deixarão de viver no mundo de sonho que é o instante atual. Voltarão ao dia a dia comum. Não importa. Terão, para o resto da vida, uma recordação imperecível.
(Paulo Galante, Fatos & Fotos, 17/07/1965)

          Quarenta e cinco anos depois que aquelas garotas maravilhosas voltaram a ter um dia a dia comum, eu não tenho dúvida que as lembranças daquele baile de 04 de julho de 1965 ocupam um espaço importante nas suas imperecíveis recordações.
 *****

4 comentários:

Anônimo disse...

Que coisa chique! Baile de coroação de uma Miss Brasil no Copacabana Palace!

Que beleza a foto de Raquel e Marilena! Elas não queriam acabar no Big Brother Brasil e nem nas páginas da Playboy, até porque não havia isso em 1965.
Mas elas jamais trocariam seus sonhos de mocinhas bem criadas por outra glória a não ser a de ser MISS, apenas MISS.

Adorei!

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Rafaela Portela dos Santos Carvalho, do Rio de Janeiro, via e-mail.
>>>>>>>>>>

Daslan,

Conheci seu blog há um ano, quando pesquisava no Google informações sobre o nordeste. Desde então, passei a ser fã de PASSARELA CULTURAL.

Minha mãe adorava concursos de misses, não perdia um deles no Maracanãzinho, adorava contar para mim as histórias dos desfiles e queria que um dia eu fosse Miss.
Mamãe ficou assustadíssima na noite da eleição da Miss Brasil 1965. Segundo ela, a impressão era a de que o mundo ia se acabar, com aquelas milhares de pessoas revoltadas com a derrota de Marilena de Oliveira Lima, Miss Mato Grosso.

Todas as semanas sinto-me renovada ao ler as suas matérias.
Elas me levam ao meu doce tempo de criança.

Um grande abraço para você e para o povo do nordeste.

Rafaela Portela

>>>>>>>>>>

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário do jornalista Muciolo Ferreira
>>>>>>>>>>

Daslan,


os concursos de Miss Brasil e Universo eram tudo de bom. Paravam o país e nem mesmo uma final de Copa do Mundo de Futebol dava tanta audiência na televisão.

A Sessão Nostalgia desta semana retrata com perfeição todo o glamour do baile de coroação da mais bela brasileira ee 1965, a carioca Maria Raquel de Andrade, no aristocrático Hotel Copacabana Palace. E o que restou desse glamour? Nada.

O mesmo pode-se dizer do Miss Universo, principalmente depois que caiu nas mãos do mega-empresário americano Donald Trump, conhecido pelos bilhões de dólares acumulados na mesma proporção do seu gosto duvidoso que beira as raias da cafonice e breguice.

E o que Mr. Trump faz com o concurso Miss Universo? Obriga as candidatas a pagarem o maior mico de suas vidas, ao imitar bichos, incluindo, vaca, cavalo e até robô. Foi o que aconteceu no certame que se realiza nesta noite, onde cada uma delas gravou um vídeo com a justificativa de que servirá de teste de fotogenia e plástica facial para escolha das 15 semifinalistas. Um tremendo mau gosto e falta de respeito com as misses e seus países.

Uma ótima semana a você e aos leitores do Passarela Cultural.

muciolo ferreira - direto do Recife.
>>>>>>>>>>

Anônimo disse...

Mas não tem comparação com a MB 65!sem desfazer do comentário anterior ,pois Rafaela não disse que achava Miss MT mais bonita.Maria Raquel (a MB eleita) é muito mais bonita de rosto.O público, de longe, não pode avaliar.Também lembro desse concurso e como foi falada a tal injustiça mas,vendo as fotos (até lembro de Miss MT de maiô uma postura horrível!).MB 65 foi vaiada injustamente.Foi escolha dos jurados e, para mim, é a mais linda Miss Brasil;sem fanatismo;mesmo porque, MB64,para mim era a melhor (e sou fã é dela,acreditem!)Claro que sempre prefiro inovação nos estados vencedores mas, nesse caso, não dá.Miss MG está bonita (nessa foto junto com MB64 e MU64)mas, nem ela nem Miss SP para mim são absolutas,tinham candidatas mais bonitas como ES e BA,que eu me lembre agora.Parabéns pelas fotos raras e pela reportagem.Miss EUA (já com esta sigla) foi eleita Miss Quarto Centenário Internacional e, para nós, brasileiros, era a favorita ao MU e perdeu.Lembro da capinha azul da MU 64,na época pensei que fosse do traje do MU, já que ela estava com a coroa.hahahhaha.Abraços, Japão