a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 624, referente ao período de 18 a 24 de junho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 26 de março de 2011

A AGONIA DE UM BAOBÁ TIMBAUBENSE



O Baobá é uma árvore originária da África que vive de três a seis mil anos. Seu   tronco  é considerado o mais grosso do mundo, chegando em alguns casos a medir 20 metros de diâmetro. Trata-se de uma das árvores mais antigas do Planeta Terra.  ***** O Baobá é personagem do famoso livro O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944). ***** Em novembro de 1995, a Sra. Anete Pedrosa de Vasconcelos doou um arbusto de Baobá à cidade de Timbaúba, o qual foi plantado no terreno do Hospital Municipal Dr. João Coutinho. Há dois anos, ele foi transplantado para o trevo, no trecho da BR que vai para a cidade de Macaparana. ***** Pela imagem acima, vemos que o Baobá timbaubense não se deu bem com a mudança e está morrendo, lentamente morrendo, se é que já não morreu. ***** PASSARELA CULTURAL lamenta a agonia da árvore do Pequeno Príncipe e coloca este espaço à disposição das  pessoas envolvidas com o destino do Baobá, a fim de que as mesmas  se manifestem sobre o assunto.

*****

16 comentários:

Madalena Andrade disse...

Oi Daslan!

Este baobá foi adquirido por Adelson Pedrosa(Agrônomo), irmão de Anete Pedrosa de Vasconcelos.
Anete fez a doação da árvore à cidade de Timbaúba. É lamentável que tenham deixado morrer esta árvore, simbolo da África. Certamente faltou água, adubo e zelo, cuidados mínimos que uma planta requer. Vale salientar que é uma planta resistente.


Madalena Andrade

Anônimo disse...

passei muitas vezes por Timbaúba e juro que não sabia que esta planta era um Baobá.
Deveria ter sido feito um estudo antes, para que a aárvore fosse plantada em um lugar definitivo. Que pena!!!!!!!!!!!

junior-Carpina/PE

Anônimo disse...

Já que o coitado provavelmente irá morrer.. seria interessante providenciar outra 'muda' da mesma espécie para tentar reparar a perda desta bela árvore.

tranquelino disse...

Eu não entendo do assunto, mas acredito que em Timbaúba tem quem entenda, se não, a Prefeitura poderia entrar em contato com o IPA e com certeza especialista é o que mais tem. Quem sabe se ela ainda estar com vida. A esperança é a ultima que morre. Passarela Cultural estar de parabens por levantar essa matéria tão importante nos dias atuais, que é a preservação da Natureza.

Jose Pedroza, Secretario de Meio ambiente disse...

Esta sendo pantada até o final desta semana 5 mudas de Baobás, inclusive no local onde existiu este Baobá.

DASLAN MELO LIMA disse...

Recado para José Pedroza, Secretário do Meio Ambiente.
>>>>>>>>>>

Muito grato pelo contato e atenção.

Por gentileza, avise-me quando um novo Babobá for plantado no lugar deste.
Quero registrar o momento para PASSARELA CULTURAL.

Um abraço.

Daslan Melo Lima
Telefone: 9612.0904

>>>>>>>>>>

Edson - M. Gerais disse...

Acho bonito demais o Baobá. Quando assistia aos filmes rodados na Africa, eu sempre achei fascinante. Sem falar que li O Pequeno Principe. Ainda não conheço um baobá de perto. E a Africa é tão interessante, temos raizes muito próximas, então, vida aos baobás.
Valeu Daslan.

Anônimo disse...

Outro fato que preocupa é se essa é de fato a árvore mais apropriada para plantar em um trevo. Digo isso por conta do tamanho que a árvore pode chegar a ter.. não sei se nesse trevo da estrada que liga Timbaúba a Macaparana tem espaço suficiente. Vai ser ainda mais triste ver outro sendo plantado e quando estiver no auge de sua beleza um caminhão arrancar alguns de seus galhos. Fica o alerta.

Edson - M. Gerais disse...

Tem como conseguir uma "muda" de baobá para plantar em minha cidade? Moro em Ponte Nova, Zona da Mata Mineira, aqui tem alguns gurpos de cultura que preservam a cultura afro. Tem o Zimbabwe, o Ganga Zumba e alguns outros. Temos alguns grupos de Capoeira, que também resgatam a cultura africana. Um Baobá aqui ia ser tudo de bom! Nossa região foi colonizada também por muitos escravos, porque aqui era zona açucareira e leiteira, e temos ainda algumas fazendas com duzentos a trezentos anos de criação. A população da cidade, de cerca de 50 mil habitantes é miscigenada. Aqui, as raças se encontram e convivem em harmonia. Muitos brancos, mulatos, morenos, negros e alguns poucos japoneses e chineses. É Ponte Nova, que um dia foi a Princesinha do Açúcar. Abços.

DASLAN MELO LIMA disse...

Recado para Edson, de Ponte Nova-MG
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
Por gentileza, faça contato comigo através do e-mail daslan@terra.com.br
Prometo que farei o possível para ver se consigo uma muda de Baobá para você.
Um estudo teria que ser feito de como conseguir fazê-lo chegar às suas mãos sem sofrer nenhum dano.

tranquelino disse...

Daslan,

A observação levantada pelo Anonimo tem sentido, pois com certeza esse canteiro não será suficiente para acomodar o Baoba e além do mais vai tirar a visão do motorista. Acho melhor rever isso antes de plantar. Espero ver na proxima edição do Passarela as 5 mudas de Baoba prometidas por José Pedroza.

Fernando Batista disse...

Nos locais onde há um baobá, a árvore adquire uma importância além da ambiental: passa a ter valores cultural e histórico para as comunidades que o abriga. Em suas pesquisas sobre a presença da árvore (a qual a Botânica chama Adansonia digitata) no Brasil, o antropólogo John Rashford, do College of Charleston, EUA, qualificou Pernambuco como o "coração da espécie (adansônica)no país. Isso não apenas pela quantidade de baobás que o Estado apresenta, do litoral ao Sertão, mas sobretudo por se tratar de uma árvore que mobiliza o nosso mundo afetivo como nenhuma outra. Pela importância cultural que a árvore apresenta para os povos africanos, o baobá é um excelente mote para se introduzir o ensino da História e Cultura afro-brasileiras nas nossas escolas, em conformidade com a Lei nº 10.639, de 9/1/2003, e, com isso, as políticas de ações afirmativas. Fica a sugestão para os políticos de Timbaúba.

FERNANDO BATISTA disse...

Esqueci de acrescentar a minha mensagem que um dos grandes disseminadores do baobá em Pernambuco e em outras partes do Nordeste brasileiro é um cidadão de Timbaúba chamado IRINEU RENATO BARBOSA.

DASLAN MELO LIMA disse...

Recado para Fernando Batista.
>>>>>>>>>>>>>>>>>

Gostaria de fazer contato com o Irineu Renato Barbosa.
Por favor, se achar mais conveniente, passe-me informações sobre como localizá-lo através do e-mail daslan@terra.com.br

Grato por sua atenção.

Daslan Melo Lima

>>>>>>>>>>>>>>>>

Anônimo disse...

Daslan,

Sugiro que vc insira aqui os locais onde podemos encontrar os baobás de Timbaúba.

Gilberto Vasconcelos disse...

Alô pessoal

Sou um produtor de Baobás e já produzi mais de mil mudas em Olinda - pe.

Fiz um levantamento dos Baobás Pernambucanos e elaborei o Mapa e publicarei o livro Mapa dos Baobás de Pernambuco ainda este mês de Julho em Recife na FIEPE o dia ainda não marcado.

Quem comparecer ao lançamento do livro receberá gratuitamente mudas de Baobá - adansonia digitata.

Gilberto J. S. Vasconcelos

Contatos:
www.wix.com/biomaurbano/baobas

www.biomaurbano.org