a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 624, referente ao período de 18 a 24 de junho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 28 de fevereiro de 2015

EU TAMBÉM SOU CARIOCA


        “O que é ser carioca? É ter nascido no Rio de Janeiro. Sim, é claro, e também não. Não porque ser carioca é antes de tudo um estado de espírito. Ser carioca é uma definição de personalidade. É detestar trabalhar (mas trabalhar); é acreditar que tudo se arranja (e arranja mesmo); é gostar de estar sempre chegando e não querer nunca ir embora; é ter ritmo em tudo para tudo; é ter em alta dose o senso do ridículo e da oportunidade; é gostar de gente mesmo falando mal; é gostar de banho de chuveiro; Isso é ser carioca.” 
      Sou nordestino, alagoano de berço e pernambucano de coração, mas a julgar pelo que disse o poeta Vinicius de Morais (1913-1980), eu também sou carioca. 
--------



UM DRINK COM AVA GARDNER - Lá dentro, no Copacabana Palace,  acontece uma festa com a presença de muita gente famosa, mas isso não me interessa. Tudo o que eu desejaria era entrar no túnel do tempo e me deparar com um ícone do cinema que aqui se hospedou, Ava Gardner (1922-1990). Saudosista que sou, com ela não tomaria um drink, seria um generoso pileque, rsrsrs... - Daslan Melo Lima, no Copacabana Palace, Rio de Janeiro, fevereiro de 2015.
----------
TESTEMUNHA - Dionélio, meu sobrinho-filho do coração, subiu comigo para visitar o Cristo Redentor e fez um selfie ímpar, com o Pão de Açúcar lá embaixo, testemunha do nosso afeto. 

----------


CONDUZ-ME LUZ SUAVE - Com tranquilidade e disposição, enfrento com fé os 382 degraus da Igreja da Penha, no Rio de Janeiro. Descarto o elevador, que facilitaria a subida. Prefiro vivenciar os versos de um velho hino religioso: “Conduz-me luz suave, vigia os meus pés. Não peço para ver a paisagem distante. Um passo é bastante para mim.” 

*****


Um comentário:

Jeová Barboza de Lira Cavalcanti disse...

Tudo isso que você falou é verdade. Já vivi esses momentos de "pernarioca" e foi muito bom. Na paisagem posta só uma coisa destoa: ESSA CAMISA RUBRO-NEGRA. Se fosse Cruz de Malta você estaria muito mais caracterizado de carioca autêntico...(brincadeira)... coisa de vascaíno! Um abraço e curta o bastante!!!!!!!!
Jeová Barboza