a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 632, referente ao período de 13 a 19 de agosto de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 2 de agosto de 2008

SESSÃO NOSTALGIA – Carmen Teresinha Lucca, Miss Objetiva Internacional 1963

Por Daslan Melo Lima

          Durante vários anos, um concurso de beleza promovido pela Associação dos Repórteres Fotográficos de São Paulo revelou lindas jovens, o Miss Objetiva do Brasil-Miss Objetiva Internacional. Muitas das garotas brasileiras que participaram do Miss Objetiva tinham se destacado nas passarelas para a escolha das misses estaduais ao concurso Miss Brasil. Na capital paulista, na mesma noite da eleição da Miss Objetiva do Brasil era eleita a Miss Objetiva Internacional.

          Em outubro de 1963, no Clube Pinheiros, uma gaúcha de Passo Fundo foi a grande vencedora da fase nacional e internacional. Seu nome: CARMEN TERESINHA LUCCA, estudante de piano, aluna do último ano de Filosofia e professora de matemática da terceira série ginasial . Na condição de Miss Passo Fundo, Carmen Teresinha Lucca tinha sido a segunda colocada no Miss Rio Grande do Sul, perdendo apenas por diferença de um ponto para Ieda Maria Vargas,que depois seria eleita Miss Brasil e Miss Universo 1963.


          Antes de ser Miss Passo Fundo, Carmen ( a última à direita) tinha sido coroada Rainha do Comercial e Rainha do Carnaval. Ela disputou o titulo de Miss Objetiva do Brasil com Sarah Land, da Guanabara; Ada Cinira de Albuquerque Aguiar, do Ceará, eleita Miss Simpatia; Cecília Alves Ferreira, de São Paulo; Luci Brasil, de Minas Gerais; e Vilma Torres, da Bahia.

          Na fase internacional, Carmen concorreu com as representantes dos seguintes países: Argentina (Diana Sarti, segundo lugar), Indonésia (Ratnawati J. The, terceiro lugar) Dinamarca, Israel e Grécia. Como prêmio, ganhou um automóvel zero quilometro Simca Chambord.
         A sua vitória foi destaque nas mais importantes revistas brasileiras da época. Mereceu sete páginas da revista O CRUZEIRO, com direito a chamada de capa, e duas páginas da MANCHETE. As fotos acima  são de O CRUZEIRO. A de baixo, mostrando Carmen em traje típico, foi publicada na MANCHETE.



Carmen é uma morena alta de cabelos muito pretos,olhos muito pretos,que desfila de manso acompanhada de sorriso que é seu forte por causa da boca bonita de lábios bem feitos.De saiote deixou o público encantado,mas foi de gaúcho que repetiu,em tom menor,o êxito de Ieda Vargas. Seu gaúcho estilizado é basicamente o de Miss Universo,mas o de Ieda corresponde ao traje moderno,enquanto o de Carnen representa a roupa usada nos pampas por volta de 1830. Segundo Carmen,os trajes são apenas duas das muitas possiblidades de estilização que o folclore gaúcho oferece,mas isso só foi descoberto recentemente pelo Djalma,que fez a roupa de Ieda.
(0 CRUZEIRO,02/11/1963)


          O concurso Miss Objetiva do Brasil-Miss Objetiva Internacional revelou outras mulheres lindas, tais como as pernambucanas Naida Lins de Albuquerque, Rosângela Carvalho Monteiro e Fátima Antunes e a mineira Walda Maria Franqueira, jovens maravilhosas que serão motivo de futuras  SESSÃO NOSTALGIA.

*****

Um comentário:

Fernando disse...

Parabéns Daslan pela crônicae pela lembrança. Bons tempos aqueles do Miss Objetiva do Brasil que chegou a eleger 3 pernambucanas nos anos de 71, 72 e 73. Todas 3 maravilhosas. Abraço forte!