a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 629, referente ao período de 23 a 29 de julho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 3 de outubro de 2015

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Marly Mendonça, um orgulho timbaubense


MARLY MENDONÇA, UMA TIMBAUBENSE ENTRE AS PREFEITAS PIONEIRAS DO BRASIL


Daslan Melo Lima


            
Marly Mendonça
          Marly de Souza Vieira Mendonça nasceu em Timbaúba, no dia 10/04/1933, filha de José Urbano Vieira e Josefa Alves de Souza Vieira. Estudou no extinto Grupo Escolar Prof. Cavalcanti e formou-se em Magistério na Escola Santa Maria. Diante da necessidade de sustentar a mãe e uma irmã, assumiu logo cedo a responsabilidade da casa, sendo transferida, aos 17 anos, para o distrito de Itaúna, Caruaru, onde passou a lecionar e a conviver com a família Mendonça.



         
Josefa Alves, mãe de Marly
   Obteve destaque com sua bela voz e se apresentou  em programas da Rádio Difusora de Caruaru,  ao lado do  ator e diretor de teatro Luiz Mendonça (1931-1995).  Foi a primeira Madalena do Drama do Calvário, quando a Paixão de Cristo de Fazenda Nova era exibida pelas ruas. Casou com Paulo Mendonça (1934-1996), filho caçula de  Epaminondas e Sebastiana Mendonça,  e teve sete filhos: Goretti, Epaminondas Neto (in memoriam), Guadalupe, Paulo Filho (in memoriam), Domingos Sávio, Ana Paula e Mônica, que até o momento já lhe deram dez netos e dois bisnetos.  Detalhe: Epaminondas Neto (1956-2014), médico reumatologista;  e Guadalupe, cantora, compositora e atriz, viúva do cantor e sanfoneiro Dominguinhos (1941-2013), nasceram em Timbaúba.

         
Paulo e Marly nas bodas de prata
         A partir da união com Paulo Mendonça, sua vida mudou radicalmente, pois passou a se dedicar integralmente à vida pública ao lado do marido, que foi vereador, prefeito de Brejo da Madre de Deus e deputado estadual.
        Marly tornou-se a primeira e única, até agora, prefeita do município do Brejo da Madre de Deus, cuja gestão compreendeu o período de 1977/1983, seis anos, porque houve prorrogação de mandatos de prefeitos no País. 




Na primeira foto, Marly (à direita), atuando no papel de Maria Madalena, e sua cunhada Nair, no "Drama do Calvário" , em Fazenda Nova, década de 50. Na segunda imagem, Marly em Timbaúba, na época em que estudou na Escola Santa Maria (à esquerda, no alto).
Ano de 1983, inauguração do Parque das Esculturas Monumentais Nilo Coelho. Na época Marly  era Prefeita de Brejo e seu esposo Deputado Estadual. Na foto, podemos identificar Plínio Pacheco (idealizador e construtor da Nova Jerusalém),o então Presidente João Batista Figueiredo, e o Governador de Pernambuco Marco Maciel.
         Marly Mendonça faz parte da galeria das mulheres prefeitas pioneiras do País, ao lado de nomes como a potiguar Alzira Soriano (1897-1963), primeira prefeita eleita no Brasil; das paulistas Spasia Bechelli (1899-1964) e de Maria Teresa Silveira de Barros Camargo (1894-1975);  e de Anita Moraes (1906-2003), um ícone da vizinha cidade de Macaparana, a primeira mulher a se eleger para o cargo em Pernambuco. 
         A sua administração foi marcada pela realização de obras importantes para a história do Brejo da Madre de Deus, principalmente no que se refere à Educação.  Marly Mendonça adotou o Brejo como a sua terra natal e até os dias de hoje dá a sua contribuição à cultura local, onde coordena dois corais: "Sementes do Amanhã" e "Raízes do Brejo".

As irmãs Marly e Marlene (in memoriam), em apresentação do coral idealizado por elas. Brejo da Madre de Deus, início da década de 80. 

Paulo e Marly com Frei Damião e Padre Geraldo.


Marly, Paulo e os filhos. Da direita para à esquerda:  Goretti, Epaminondas, Ana Paula, Paulo Filho, Guadalupe, Domingos Sávio e Mônica.

      Confissões de Marly Religião: "Católica. Tive uma sólida formação religiosa. O Monsenhor José Marques da Fonseca  era meu padrinho." ***** Santo de devoção: "Toda a corte celestial. Deus em primeiro lugar, também Nossa Senhora das Dores, minha madrinha, e São Judas Tadeu."  ***** Livro: "O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint Éxupery." ***** Um filme: " A comédia nacional Carnaval no Fogo. ***** Uma música: "Escadaria, de Pedro Raimundo." ***** Viver é... "Viver a vida intensamente, como eu vivi e vivo até hoje,  consciente, cantando, brincando, soltando piadas, dando risadas, apesar das muitas perdas que tive."


Marly ladeada pela filha Guadalupe e a neta Liv Moraes (fruto do casamento de Guadalupe e Dominguinhos).
Brejo da Madre de Deus, PE, 10/04/2015, aniversário de Marly, posando com as filhas (da esquerda para a direita) Ana Paula, Goretti, Guadalupe e a amiga Maria Helena Tostes. 

          Marly Mendonça não esquece suas raízes timbaubenses e tem saudades  da casa de nº 128 da Rua Coronel Antônio Vicente, onde viveu.  “Ainda hoje sinto o perfume das angélicas que decoravam o altar de Nossa Senhora das Dores nas noites marianas da minha mocidade. Em breve irei matar as saudades de Timbaúba”, concluiu emocionada.
----------
Para elaborar esta reportagem, consultei textos de Newton Thaumaturgo, escritor, e páginas da Wikipedia. Troquei mensagens via e-mail com Mônica Mendonça e conversei por telefone com a própria Marly Mendonça. A matéria condensada é destaque da revista TIMBAÚBA EM FOCO, edição de setembro/2015. Fotos: Acervo da família.

*****


4 comentários:

Anônimo disse...

Poeta Daslan:

Parabéns!
Linda reportagem de D.Marly.
Desde da minha infância que admiro a humildade e a garra dessa grande timbaubense.

Fomos conhecer o Brejo da Madre de Deus na excursão de ginásio
com meus colegas: Seu Dino;Belarmino;Vera;Toinho (irmão);Epaminondas (lider do grupo).
D.Marly e Sr.Paulo recepcionou muito bem todos.

E as primeiras apresentações da Paixão de Cristo no Teatro sem muitos
recursos artísticos, uma viagem ao tempo! E o aroma das angélicas demais.

Obrigado pela reportagem.

DEZ!

Teotônio Monteiro.

Anônimo disse...


Poeta Daslan:

Grande Ex-prefeita do Brejo da Madre de Deus - Marly Mendonça. Nunca esqueceu sua Terra Natal - TIMBAÚBA.

Brilha até hoje com uma grande mulher! Parabéns D.Marly pela sua trajetória brilhante nessa vida ajudando aos mais humildes.

Homenagem bem merecida.

Ana Gloria e Glorinha Monteiro.

Anônimo disse...

D.Marly é espelho para muitas mulheres que precisam de coragem!Quanto à Giane,lembro dela(agora que você citou).Linda MB65:sou fá de Raquel.perdeu a vaga para sua sósia israelense.Estava linda no MU!Japão

Anônimo disse...

Olá, Daslan!

Vi a matéria, compartilhei no face e várias pessoas compartilharam, ficou ótima e mamãe está muito feliz!
Não sabemos como agradecer por esta homenagem tão bela! Algumas pessoas de Timbaúba entraram em contato com ela, falando a respeito, foi muito bom, muito mesmo!
Um grande abraço e muito obrigada pela atenção!

Mônica Mendonça