a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 641, referente ao período de 15 a 21 de outubro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

segunda-feira, 4 de maio de 2009

SESSÃO NOSTALGIA - MISS PERNAMBUCO 1956

....................

Daslan Melo Lima

Recife, Clube Náutico Capibaribe, noite do sábado, 19 de maio de 1956. Vestindo lindos longos exclusivos, seis jovens estavam prontas para subirem na passarela em busca de um sonho: o cobiçado título de Miss Pernambuco.

Promovido pelo Diario de Pernambuco, jornal pertencente aos Diários Associados, o evento foi coordenado por José de Souza Alencar (Alex), Fernando Luiz da Câmara Cascudo e Colombo Campos. Na comissão julgadora estavam Paulo Cabral, Valdemar de Oliveira, Mauro Mota, Álvaro Ferraz, Bibiano Silva, Lula Cardoso Ayres, Fedora Rego Monteiro, Altamiro Cunha, Telma Vasconcelos, Alex e Leônidas Ramalho. A grande atração musical da noite era um artista de renome nacional: Ataulfo Alves.



As seis candidatas ao título de Miss Pernambuco 1956. (Foto: Revista GB - Gente Bonita, Nº. 2)
Da esquerda para a direita:
Luci Oliveira Tenório, Miss Cabanga Iate Clube;
Lieselotti Cornies, Miss Aeroclube de Pernambuco;
Nelbe Souza, Miss Clube Náutico Capibaribe;
Telma Della Santa, Miss Clube Internacional do Recife;
Magaly Janete Almeida, Miss Clube Português do Recife;
Zuleide Pereira de Sá, Miss Círculo Militar do Recife.

Antes daquele 19 de maio, o Recife conheceu seis noites inesquecíveis, pois os clubes que as candidatas representavam promoveram memoráveis festas para apresentá-las à sociedade.
Um detalhe: Nenhuma jovem desfilava de maiô para o público. Apenas a comissão julgadora tinha o privilégio de vê-las assim. O grande público apenas assistia as jovens, nervosas, em traje rigor. E cada clube apresentava um time de primeira, para dele selecionar a titular. (Revista GB - Gente Bonita, Nº. 2)

Circulo Militar do Recife – No final de abril, quatro moças concorreram ao título de Miss CMR: Terezinha Pereira de Sá, Laurenita Ribeiro de Paiva, Elisa Maria Silva e Zuleide Pereira de Sá. Venceu a última, ganhando logo notoriedade por ser a primeira inscrita no Miss Pernambuco 1956.

Clube Português do Recife – A eleição da representante do Clube Português aconteceu no dia 09 de maio, animada pela orquestra de Nelson Ferreira e um show com os artistas Creusa Cunha, Tânia Maria e Rubens Cristino. As candidatas foram Maria Luísa Bonde Tote, Ariadne Quintella, Terezinha Barreto Sá, Magali Janete Almeida e Sílvia Regina Carneiro. Venceu Magali Janete Almeida.

Aeroclube de Pernambuco – O Aeroclube de Pernambuco fez uma grande festa no dia 10 de maio para apresentar a sucessora de Alba Souza Leão, a sua Miss do ano anterior que tinha representado Pernambuco no Miss Brasil 1955. Ela era Lieselotte Cornies, uma loura de 1,72 de altura que estava completando 19 anos de idade naquele dia. A animação da noitada ficou sob a responsabilidade do Trio Cigano, Ernane Dantas, Elita Souza, José Otoni e Elvia Lauria.

Cabanga Iate ClubeLuci Oliveira Tenório, Heloísa Carmem Silva Ribeiro, Cléia Silvestre e Marise Simonete concorreram ao título de Miss Cabanga no dia 11 de maio. A eleita foi Luci Oliveira Tenório.

Clube Náutico Capibaribe – Dois ídolos da canção brasileira deram um brilho especial à escolha da representante do Náutico ao Miss Pernambuco 1956, no dia 12 de maio: Elizeth Cardoso e Ivon Curi. Na passarela, sete jovens estavam de olho no título de Miss Náutico: Nelbe Souza, Maria Helena Peixe de Oliveira, Marlene Rosa Xavier de Andrade, Maria do Carmo Lauria de Almeida e as irmãs Auribela e Aurabela Pessoa de Queiroz. O Top 3 foi composto por Nelbe Souza, primeiro lugar; Maria Helena Peixe de Oliveira, segundo lugar (filha da famosa modista Inês Peixe, que costurou muitos vestidos das Misses Pernambuco) e Maria do Carmo Lauria de Almeida, terceiro lugar.

Clube Internacional do Recife – O Internacional foi o último clube que apresentou sua candidata. Era 17 de maio e faltavam apenas dois dias para a eleição da Miss PE 56. Quatro jovens disputaram o Miss Clube Internacional do Recife: Telma Della Santa, Lucy dos Santos Oliveira, Vanda Pinto e Lúcia Cavalcanti. A vencedora foi Telma Della Santa, uma garota de olhos verdes e 1,70 de altura, que se inscreveu no concurso com o objetivo de chatear um ex-namorado.


As três pernambucanas mais belas de 1956. Da esquerda para a direita: Telma Della Santa, Miss Clube Internacional do Recife, terceiro lugar; Nelbe Souza, Miss Clube Náutico Capibaribe, primeiro lugar; e Lieselotte Cornies, Miss Aeroclube de Pernambuco, segundo lugar. (Foto: Revista GB - Gente Bonita, Nº. 2)



Para muitos, o rosto de Nelbe Souza lembrava o da atriz italiana Sofia Loren. (Foto: Revista GB - Gente Bonita, Nº. 2)


Nelbe Souza, Miss Pernambuco, desfilando de maiô Catalina na passarela do concurso Miss Brasil 1956. Hotel Quintandinha, Petrópolis, Rio de Janeiro, 16/06/1956. O título de Miss Brasil 1956 foi conquistado por Maria José Cardoso, Miss Rio Grande do Sul. (Foto: Revista GB - Gente Bonita, Nº 2)


Jornalista, morando hoje no Rio de Janeiro, viúva de Fernando Chateuabriand, Nelbe declarou em fevereiro, no programa de Eliana Ovalle, na CNT, que foi convidada para concorrer ao Miss Pernambuco pelos diretores do Náutico quando caminhava pela Rua Nova, no centro do Recife.

No Recife tranqüilo dos anos 50, as pessoas vestiam suas melhores roupas e iam passear no final da tarde pela Rua Nova. Era um programa chique, um dos preferidos da juventude da alta sociedade pernambucana.

Na Rua Nova de ontem, a qualquer momento, jovens lindas como Nelbe Souza poderiam receber um convite de respeitáveis senhores para disputar o ambicionado título de Miss Pernambuco.

No Recife agitado de hoje, a Rua Nova não é mais um ponto de encontro elegante. A vez é dos shoppings centers, onde moças lindas caminham esperando serem descobertas para disputarem um título mágico de beleza: o de Miss, único e para sempre, Miss.

********************

2 comentários:

marcello disse...

Muito bom ver a valorização das Miss verdadeiras e não as siliconizadas....Parabens pelo resgate da história.

ildemir beliz disse...

As misses eram lindas e sem nenhum artifício. Não havia silicone, botox e muito menos,plásticas. Com toda certeza, as mais glamourosas dessa época feliz, foram:Nelbe Souza. Sonia Maria Campos,Maria Lúcia Santa Cruz, Edilene Torreão e Dione Oliveira. Tive o prazer de conhecer todas elas.!!!!!!!!