a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 649, referente ao período de 11 a 17 de dezembro de 2017. ***** Grato por sua atenção.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

SESSÃO NOSTALGIA - MARIA EDILENE TORREÃO, MISS PERNAMBUCO 1960

Daslan Melo Lima






      Maria Edilene Torreão, ou simplesmente Edilene Torreão, era uma das jovens mais belas de Pernambuco quando aceitou o convite para representar o Clube Náutico Capibaribe no concurso Miss Pernambuco 1959. Classificou-se em terceiro lugar, cabendo o segundo a Mariiluce Cavalcanti de Albuquerque, Miss Clube Português do Recife, e o primeiro lugar a Dione Brito de Oliveira, Miss Clube Intermunicipal de Caruaru. No ano seguinte, mais bela e experiente, voltou a disputar o título máximo da beleza pernambucana como representante do Santa Cruz Futebol Clube e foi eleita Miss Pernambuco 1960.




MARIA EDILENE TORREÃO, SUCESSO NO MARACANÃZINHO



Apontada como uma das favoritas ao Miss Brasil, Maria Edilene foi muito aplaudida por um público estimado em 28 mil pessoas, na noite de 11/06/1960, no Maracanãzinho, Rio de Janeiro. (Foto: Revista O Cruzeiro, 25/06/1960)


As misses mais aplaudidas pela multidão-júri foram as de Minas, Pernambuco, Guanabara e Estado do Rio. Na base do plebiscito leigo – se rumor de palmas significasse diploma de beleza – algumas delas seriam as primeiras colocadas. E Miss Minas, a mais ovacionada, seria Miss Brasil. Beleza de miss requer – dizem os que se dizem entendidos – harmonia de linhas, até a ponta dos dedos. Rosto, personalidade e saber andar contam muito. A moça que enche os olhos não é, em verdade, a miss, mas o bom gosto particular. Miss é outra coisa: talvez combinação de artmética com poesia e mais algo em código. (Revista O Cruzeiro, 25/06/1960)


As mais aplaudidas obtiveram as seguintes colocações: Mercedes Elizabeth del Carmen Carrascosa Von Glehn , Miss Minas Gerais, quarto lugar; Maria Edilene Torreão, Miss Pernambuco, terceiro lugar; Gina Macpherson, Miss Guanabara, primeiro lugar; Marzy Moreira, Miss Rio de Janeiro, sexto lugar;

Diga-se, ao vôo de andorinha, que o Júri não se deixou contagiar pelo público, votando dentro da melhor cartilha, como fazem os júris internacionais. O segundo lugar coube a Miss Brasília (vaia de 5 minutos de protesto) e o terceiro a Miss Pernambuco (com aprovação das arquibancadas). (O Cruzeiro, 25/06/1960)


O Top 3 do Miss Brasil 1960. Da esquerda para a direita: Magda Pfrimer, Miss Brasília, segundo lugar, representante do Brasil no Miss Beleza Internacional, em Long Beach, Estados Unidos; Gina  Macpherson, Miss Guanabara, primeiro lugar, representante da beleza brasileira no Miss Universo, em Miami, Estados Unidos; Maria Edilene Torreão, Miss Pernambuco, terceiro lugar, representante do Brasil no Miss Mundo, em Londres, Inglaterra. (Foto: O Cruzeiro, 25/06/1960)

Maria Edilene Torreão tinha 1,71 de altura; 56 quilos, 92 cm de busto, 58 cm de cintura, 92 de quadris, 58 de coxa e 19 cm de tornozelo. Foi classificada entre as semifinalistas do Miss Mundo.



MARIA EDILENE TORREÃO, A BELA DO NORTE


      Pela terceira vez consecutiva Pernambuco conseguiu ficar no Top 3 do Miss Brasil e com isso sentir o orgulho e a emoção de ver sua Miss representar o Brasil no Miss Mundo, em Londres. As outras duas foram Sônia Maria Campos, vice-Miss Brasil, semifinalista no Miss Mundo 1958, e Dione Brito de Oliveira, vice-Miss Brasil 1959.


José e Maria José, seus pais, ficaram radiantes com o sucesso de Edilene. Uma linda e despreocupada estudante de contabilidade. (Manchete, 02/07/1960)

Maria Edilene Torreão diz que é a garota mais feliz do mundo. Antes de mais nada, pelo terceiro lugar que obteve no concurso de Miss Brasil. Depois, porque vai conhecer a Europa: - “Se Gina ou Magda quisessem trocar a viagem comigo, não aceitaria...” Edilene fala sobre a família com aquele delicioso sotaque pernambucano: são dez irmãos! – “Mas não sou do Recife, não, nasci no interior do Estado, em São José do Egito. Fui para a Capital com três meses e ali moro há 18 anos.” Edilene foi eleita Miss Pernambuco pelo Santa Cruz, uma espécie de Flamengo de lá. Aviso aos navegantes: Maria Edilene era noiva, mas desmanchou o compromisso um pouco antes do concurso...("Edilene A Bela do Norte", Revista Manchete, 02/07/1960)


Ela tem mais de 20 vestidos de gala, cerca de 30 pares de sapatos e é um dos brotos mais famosos da sociedade pernambucana. (Manchete, 02/07/1960)

MARIA EDILENE TORREÃO, A BELEZA PERMANECE NA ALEGRIA DE VIVER

      Depois de 1960, Pernambuco conseguiu por três vezes retornar ao Top 3 do Miss Brasil. Em 1982, com Simone Valença Duque, terceira colocada, representante do Brasil no concurso "Pérola do Pacífico", Equador, onde saiu vitoriosa; Em 1984, com Suzy Sheila Rêgo, vice-Miss Brasil, eleita "Reina Panamericana de la Caña", em Cali, Colombia; e em 2002, com Milena Ricarda de Lima Lira, terceira colocada e representante do Brasil no Miss Beleza Internacional. Depois de 1960, Pernambuco voltou a ver sua Miss representar pela quarta vez o Brasil no Miss Mundo, em 1987, com Simone Augusto Costa da Silva.

Poucas pessoas desavisadas ou menos informadas, ao se dirigirem à Fidem, não poderiam imaginar que ali trabalha uma senhora alta, secretária executiva, que um dia representou o Brasil, no Miss Mundo, em Londres (...) No entanto, os que na época acompanhavam os concursos de beleza não teriam dúvidas em reconhecer essa sertaneja bonita, elegante, representante do Santa Cruz Futebol Clube no Miss Pernambuco 1960. Refiro-me a Maria Edilene Torreão, 3ª lugar no Miss Brasil e como tal a nossa representante na Inglaterra.
Como as suas amigas, ela também lembra com carinho do seu tempo quando era admirada, imitada e presença obrigatória nas recepções. Hoje, suas três grandes paixões são os filhos, Roberto Phaelante, 18 anos, e Vicente Phaelante Neto, 15, e seu apartamento defronte ao Rio Capibaribe. Sempre que pode reúne toda família para conversas amenas. (Trecho da reportagem “Misses de outrora: a beleza permanece na alegria de viver”, de Fernando Machado e Muciolo Ferreira, Jornal do Commercio, Recife, 17/05/1986)


Maria Edilene Torreão, durante um chá realizado no Recife Palace Hotel, no dia 16/04/1986, evento que reuniu treze Misses Pernambuco. (Foto: Jornal do Commercio-Recife, 17/05/1986)

“...muitas dessas mulheres têm uma história para contar dos tempos de Miss. Uma coisa elas têm em comum: a beleza. Diferentes, só mesmo as almas, o imponderável da beleza.” (Trecho da reportagem “Misses de outrora: a beleza permanece na alegria de viver”, de Fernando Machado e Muciolo Ferreira, Jornal do Commercio, Recife, 17/05/1986)

*****

3 comentários:

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Mucíolo Ferreira, jornalista, Recife-PE, via e-mail:
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Daslan,

Pernambuco também foi TOP-3 no Miss Brasil de 1982 com a morena Simone Valença Duque, classificada em 3º lugar, ficando atrás de Celice Marques, do Pará(TOP-1) e Solange Frazão, Miss São Paulo, 2ª colocada. No Miss Pernambuco, Simone Valença Duque representou o Clube Internacional do Recife, presidido na época por Otacílio Venâncio.
Ela representou o Brasil num concurso realizado em Guaiaquil, no Equador, vencendo a competição.

Com relação ao 3º lugar conquistado por Edilene Torreão, em 1960, não tenho dúvida que se ela carregasse a faixa de Miss Guanabara teria sido a Miss Brasil. Do TOP-3 era a que tinha a melhor performance, tanto de beleza plástica como rosto. Gina Macpherson não tinha beleza e nem era o tipo ideal da brasileira para nos representar no Miss Universo.

Parabéns por continuar focalizando no PASSARELA CULTURAL as misses do passado.

Uma ótima semana.

Muciolo Ferreira
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Resposta ao Mucíolo.

Muito grato pela atenção e correção.
Vou inserir no texto da matéria a alusão a Simone Valença Duque, cuja excelente performance em 1982, por falha minha, deixei de mencionar.

Um abraço e uma semana iluminada.

Daslan

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

DASLAN MELO LIMA disse...

Nota publicada hoje, 10/03/2010, no blog do jornalista pernambucano Fernando Machado, www.fernandomachado.com.br
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Miss Brasil Mundo de 1960, Maria Edeline Torreão, depois de uma longa temporada pelos Estados Unidos voltou para Pernambuco. Está morando na sua terra São José do Egito.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

DASLAN MELO LIMA disse...

Retificando o endereço do blog do Fernando Machado:
www.fernandomachado.blog.br