a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 624, referente ao período de 18 a 24 de junho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 29 de janeiro de 2011

SESSÃO NOSTALGIA - BERTINI MOTA, MISS ALAGOAS 1955


Daslan Melo Lima 
   
     Lembro-me dos vizinhos falando "Será que ela vem pra São José da Laje ? Vai ser uma festa ! Está tudo pronto para recebê-la . Ela vai desfilar no Clube Gente Nossa e lá só entra os ricos. É a mulher mais bela de Alagoas ! "
     As lembranças chegam de um tempo onde menino não ousava entrar nas conversas de adulto. Eu era curioso e já tinha levado muitos fora por querer saber demais. Anos depois , fiquei bem informado sobre aquela que era alvo de tantos elogios : Bertini Mota, Miss Alagoas 1955.  Não sei se ela esteve realmente no Clube Gente Nossa . Só sei que olho bem para a foto acima e volto a sonhar com a minha terra natal. Fecho os olhos e estou na Rua do Rosário, na frente do Clube Gente Nossa, vendo chegar em carro aberto a linda Bertini Mota, Miss Alagoas 1955. 

      Aos 18 anos, a moça de Palmeira dos Índios, sertão de Alagoas, que já havia sido eleita Rainha da Primavera em Maceió, foi convidada para participar do concurso de miss. A mãe de Bertini, dona Laura, ficou escandalizada, não queria expor a filha, sétima na fileira de 11 crianças. Levou a garota para falar com o padre, que delegou a decisão ao pai de Bertini, José Pinto de Barros. “Para mim, isso não é surpresa, porque ela já é uma miss desde que nasceu", consentiu o pai, que viria a ser prefeito de Maceió durante a ditadura. Dona Laura conformou-se e assumiu o papel de chaperona da filha, acompanhando-a a São Paulo e ao Rio de Janeiro, depois que ela foi eleita miss Alagoas, para o concurso nacional de miss. (Flávia Tavares, jornal  O Estado de São Paulo, 22/04/2007)
      Bertini Mota não obteve classificação entre as finalistas do concurso Miss Brasil 1955, título conquistado pela cearense Emília Corrêa Lima. 


     Perder o título de Miss Brasil não impediu que Bertini fosse homenageada pela Marinha cearense, por exemplo – um navio trazendo uma faixa com seu nome atracou no porto, onde lhe ofereceram uma festa. Ou que fizesse viagens pelo Brasil para inaugurar supermercados. A participação no concurso de miss abriu as portas para que ela, com seus 90 cm de busto, 52 cm de cintura e 90 cm de quadril, partisse para as passarelas. Os tecidos dos vestidos de gala usados na noite do evento foram cedidos pela Casa Canadá, que convidou Bertini para ser manequim profissional por 8 cruzeiros por mês, “um dinheirão”. Paco Rabanne e Pierre Cardin também contrataram a encantadora alagoana.  Até hoje, Bertini desfila para três grifes cariocas.  Fez figurações em novelas como Felicidade e no humorístico Chico Anysio Show. (Flávia Tavares, jornal  O Estado de São Paulo, 22/04/2007).
 
     Bertini Mota reside no Rio de Janeiro e há mais de 15 anos trabalha na coordenação do concurso Miss Brasil, na condição de chaperona. Foi casada duas vezes e não teve filhos, mas adotou Taís, filha de uma ex-empregada com o porteiro do prédio onde mora. Não a conheço pessoalmente, mas tenho  orgulho de tê-la na minha lista de amigos no Orkut, onde seu sobrenome aparece escrito Motta, com dois "t". Nascida em um 06 de abril, seu pensamento preferido é "Aprendi com a primavera a me cortar e voltar sempre inteira", de Cecília Meireles. A propósito, os originais das imagens em preto e branco que ilustram esta matéria pertencem ao Arquivo Pessoal de Bertini.  
 

            O Clube Gente Nossa e a Rua do Rosário foram levados para o Mar pelas águas do Rio Canhoto, em março de 1969. Minha primeira quadrilha junina foi lá. A solenidade de conclusão do curso primário foi lá. A primeira homenagem que ganhei, uma medalha de bronze, por ter sido aprovado em 1º lugar na segunda série ginasial, foi lá. O mais belo "drama”, espetáculo teatral de variedades de D. Maria do Rosário, foi lá. Pedaços de sonhos ficaram lá, para sempre lá.

Bertini Mota em abril de 2007. Foto: André Luiz Mello/AE, jornal O Estado de São Paulo, 22/04/2007.
      Falar sobre Bertini Mota, uma pessoa tranquila, educada, dotada de  classe e  elegância, é trazer para perto de mim as lembranças mágicas do meu tempo de menino em São José da Laje, a cidadezinha alagoana onde nasci. É fechar os olhos e imaginar que estou na Rua do Rosário, na frente do Clube Gente Nossa , vendo chegar em carro aberto a eterna Miss Alagoas. 
*****

8 comentários:

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Bertini Mota, Miss Alagoas 1955, via Orkut.
>>>>>>>>>>

Meu querido amigo Daslan, palavras me faltam p/traduzirem toda minha emoção ao receber tanto carinho.
Sua homenagem me deixou extremamente feliz e lisonjeada.
Gratissima Daslan ! Desejo-lhe tudo de lindo dessa vida e q. a felicidade, o sucesso e a saúde andem permanentemente de mão dadas c/vc.
Gde bjo c/carinho

>>>>>>>>>>

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Muciolo Ferreira, jornalista, Recife-PE, via e-mail.
>>>>>>>>>>

Bertini Mota é uma daquelas misses que não encontramos mais em nenhum dos atuais centenas de concursos espalhados pelo país. Tinha um rosto de rainha e uma plástica impecável. Foi mais uma alagoana injustiçada. Merecia figurar entre as finalistas. E até hoje é referência nos quesitos beleza e classe às jovens da melhor sociedade alagoana.

Daslan, é uma pena que você não a conheça pessoalmente. Bertini Mota é uma das pessoas mais educadas e finas que já conheci, na melhor acepção do termo. Ficamos amigos trabalhando juntos nos 10 dias de concurso Miss Brasil-Mundo, realizado em 2001, em Jaboatão dos Guararapes.

Eu atuando como assessor de imprensa, convidado de Miguel Braga e Boanerges Gaeta, e Bertini como chaperona. Ela é uma pessoa muito especial que guardo com o maior carinho o seu jeito simples de ser, bem peculiar dos alagoanos, assim como você.

Aproveito a Sessão Nostalgia para enviar um carinhoso e saudoso abraço na Bertini, eterna Miss Alagoas 1955.

Uma semana iluminada a todos os leitores,

Muciolo Ferreira

>>>>>>>>>>

Anônimo disse...

Bonita!Que corpinho!dá para a gente ver sua classe!ela transparece nas fotos.O recado que lhe deixou é claro, resumido e educado.Aquele ano de 55 foi difícil:tivemos 3 Vices MB.Uma delas,Miss RJ (Estado do Rio)é mãe dos Grael.Abraços, Japão

Miss Brasil Latina disse...

Linda e merecida homenagem ! Parabéns!

Edson disse...

Ouvi falar pela primeira vez na Bertini nos concursos de miss Brasil realizados nso últimos 10 anos. Naquelas gravações que antecedem a eleição, passam as cenas de bastidores, as chaperonas, fui então que a vi. Suas fotos também sairam várias vezes na Revista Miss Brasil, da Gaeta, que recebo em minha casa. Ela ainda trabalha como chaperona na organização do concurso? Abços.

Bertini disse...

Daslan meu querido amigo, hoje (29.08.11)dando um "passeio" atraves do meu computador reví Passarela Cultural de 30.01.11 onde vc c/ gentilza e fidalguia tece elogios carinhosos a mim. Qta emoção meu querido! Mais uma vez agradeço e espero encontrá-lo numa breve oportunidade p/um abço afetuoso. Fica c/Deus.

bertini disse...

Daslan meu querido amigo, saudades de vc! Lá se vão os anos q. fortalecem ainda mais o meu eterno carinho ao gde amigo q. é. Bjs

Marcio Mascarenhas disse...

Saudades de você, do Leme(RJ) e de sua presença sempre marcante.
Marcio Mascarenhas