a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 632, referente ao período de 13 a 19 de agosto de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 26 de fevereiro de 2011

SESSÃO NOSTALGIA – VERA LÚCIA COUTO, MULATA BOSSA NOVA


Daslan Melo Lima 


          Segundo a revista Fatos & Fotos, de 11/07/1964, havia 50 mil pessoas no Ginásio do Maracanãzinho,  Rio de Janeiro, na noite da eleição da Miss Brasil 1964. Era um sábado , 04 de julho de 1964. O concurso Miss Brasil estava no auge.  Um ano antes, a gaúcha Ieda Maria Vargas tinha sido eleita Miss Universo e 24 lindas jovens de todo o país queriam receber de suas mãos a coroa de Miss Brasil e, quiçá, em Miami Beach, a de Miss Universo.   
   
          Entre as milhares de pessoas presentes ao Maracanãzinho uma se chamava João Roberto Esteves Kelly, ou simplesmente João Roberto Kelly, carioca, 26 anos, pianista, compositor e produtor musical. Inspirado na mulata Vera Lúcia Couto dos Santos, Miss Guanabara, segunda colocada no Miss Brasil, e depois terceiro lugar no Miss Beleza Internacional, João Roberto Kelly compôs uma marchinha que, gravada na voz de Emilinha Borba (1922-2005), foi o  maior sucesso do carnaval brasileiro de 1965. 
Vera Lúcia Couto na passarela do Maracanãzinho em vestido de gala. Os passos de Miss Guanabara eram ritmados  com apalusos. Suas paradas e pivôes recebiam entusiasmados "olés". (Revista Manchete, 18/07/194).
Mulata Bossa Nova
Caiu no Hully Gully
E só dá ela.
Iê, Iê, Iê, Iê, Iê, Iê
Na passarela.


A boneca está
Cheia de fiu-fiu,
Esnobando as louras
E as morenas do Brasil.

Vera Lúcia Couto em traje típico. A fantasia confeccionada por Evandro de Castro Lima (1920-1985) tinha o nome de "Samba, Sinfonia de Três Raças". Revista Manchete, 18/07/1964)
          Numa entrevista para o site bafafá.com.br, João Roberto Kelly relembrou: “Um dia, eu fui a um concurso de Miss Brasil no Maracanãzinho e vi uma mulata quase negra evoluindo maravilhosamente com um “pisar” de passarela muito elegante, muito fora inclusive dos padrões que todas as mulatas encaravam qualquer movimento de passarela. Eu olhei e disse: Que moça diferente, merece ser fotografada numa música. Era Vera Lúcia Couto...” (Fonte: Raimundo Junior, missesemmanchete.blogspot.com, 20/12/2007)

Vera Lúcia Couto em traje de banho. A marca do maiô era, obviamente, Catalina. (Revista Fatos & Fotos, 11/07/1964).
          Porque estamos em clima carnavalesco, a música Mulata Bossa Nova será tocada muitas vezes por esse Brasil afora. Para curiosidade dos mais jovens que gostariam de saber quem foi a musa da música e o que significa hully-gully, esta crônica responde as indagações. Como vimos, a musa foi Vera Lúcia Couto dos Santos, enquanto Hully Gully era uma dança que marcou época nos anos sessenta.  

          Porque estamos em clima carnavalesco, a música Mulata Bossa Nova será tocada muitas vezes por esse Brasil afora, para deleite dos sonhadores e saudosistas da minha geração.
         
 *****
 

3 comentários:

Edson disse...

Não assisti nenhum concurso nos anos sessenta, mas sei que belas mulatas participavam e eram favoritas ao titulo e se classificavam . A primeira mulata que vi no concurso foi a miss Pará em 1973, qeu foi uma das 8 semi-finalistas. Em 74, a Manchete fez a cobertura dias antes do concurso e elogiou demais a Miss Maranhao, mas na hora da verdade ela naõ conseguiu classificação. O mesmo aconteceu com a miss Amapá de 1975.Depois delas só me lembro da Dayse Nunes do Rio G. do Sul, em 1986, que foi a primeira e única mulata a ser eleita Miss Brasil. Dois anos depois, acreditei no sucesso da miss Pernambuco, Ana Maria, que ficou entre as semi-finalistas, num ano que o Top 3 foi para duas louras - S. Catarina e Bahia e uma morena, de M. Gerais. Nos últimos 10 anos, que os concursos voltaram á mídia, brilharam a Miss São Paulo, 3ª colocada em 2001, a Miss Pará, Carlessa, 3ª em 2003, e finalmente a Miss Acre Cláudia Barreto, 2ª colocada em 2006. Será que agora em 2011, surgirá nesse país de tanta mistura de raças, uma outra bela miss da raça negra para ostentar uma faixa de Miss Brasil?

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Muciolo Ferreira, jornalista, Recife-PE, via e-mail
>>>>>>>>>>

Devo reencontrar a Vera Lúcia Couto, sábado, no sambódromo carioca, nas alas da Escola de Samba Império Serrano, ou na platéia torcendo pela sua escola de coração, onde já integrou a diretoria.

Na verdade foi a Verinha a primeira Miss Brasil negra, porque ela nos representou no Miss Beleza Internacional, concurso realizado em Long Beach, na costa oeste dos Estados Unidos, ostentando na faixa o nome Brasil.

Então Daslan, caem por terra quaisquer afirmações de que a primeira negra eleita Miss Brasil tenha sido a Deise Nunes, em 1986, no já decadente concurso da era Sílvio Santos. Esta foi a segunda afrobrasileira, 22 anos depois, de Verinha, em 1964, época de ouro do Miss Brasil.

Parabéns por ter lembrado em plena semana pré-carnavalesca da música Mulata Bossa Nova, que imortalizou a mais bela mulata que o Brasil já elegeu como miss.

Um bom Carnaval a todos os seus leitores.

Muciolo Ferreira

>>>>>>>>>>

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Julia C. Barreto, do Recife-PE, via e-mail.

>>>>>>>>>>

Maravilhosa coincidência. Acabei de ler no blog do Fernando Machado que Vera Lúcia Couto está aniversariando neste 1º de março.

Julia / Recife

>>>>>>>>>>