SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 497, referente à semana de 31 de agosto a 06 de setembro de 2014. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 9612.0904 (Tim) e (81) 9277.3630 (Claro) / E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 10 de dezembro de 2011

SESSÃO NOSTALGIA - ELIANE GUIMARÃES, MISS BRASIL 1971

Daslan Melo Lima

PRÓLOGO

          O ano era 1971 e ainda ecoava nos ouvidos de todos os brasileiros a  marchinha de Miguel GustavoPra Frente Brasil”, composta um ano antes em homenagem ao brilhante futebol brasileiro, tricampeão mundial.  
.....
Noventa milhões em ação / Pra frente Brasil / Do meu coração / Todos juntos vamos / Pra frente Brasil / Salve a Seleção / De repente é aquela corrente pra frente / Parece que todo o Brasil deu a mão/ Todos ligados na mesma emoção / Tudo é um só coração! / Todos juntos vamos / Pra frente Brasil, Brasil / Salve a Seleção.  
.....
      A situação política era problemática, poucos livros escapavam da censura e surgia no cinema brasileiro o gênero  pornochanchada. Enquanto isso, o Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, continuava atraindo milhares de pessoas para a eleição da Miss Brasil. Foi assim na noite de um sábado, 03 de julho, quando Eliane Parreiras Guimarães, uma mineira de 1 metro e 80 de altura, nascida na cidade de Mariana no dia 08/07/1950, foi eleita Miss Brasil 1971.

ELIANE GUIMARÃES, MISS MINAS GERAIS, MISS BRASIL 1971

           O Top 3 do Miss Brasil 1971. Da esquerda para a direita: Lúcia Tavares Petterle, Miss Guanabara, segundo lugar; Eliane Parreiras Guimarães, Miss Minas Gerais, eleita Miss Brasil; e Marize Meyer Costa, Miss Paraná, terceiro lugar.

          O suspense vai aumentando à medida que se aproxima o momento de definir o nome da nova Miss Brasil. O júri, prudentemente, se retira antes do final, enquanto Eliane Thompson, Miss Brasil-1970, se despede da plateia. Quando Miss Minas Gerais é proclamada Miss Brasil-71, sua torcida explode. Eliane Parreira Guimarães, estudante da Escola de Farmácia e Bioquímica de Ouro Preto, residente na vizinha cidade de Mariana, dava um salto em sua vida. De simples habitante de uma cidade do interior de Minas, ela passava à condição de atração internacional.
          “- Eu conheci muito pouco a Eliane. Ela só chegou ao Rio na quarta-feira e quase não pude falar com ela. Mas nas poucas vezes em que a encontrei, sempre me pareceu muito simpática. Isso sem falar em sua beleza, graça e corpo ideais, que acabaram por seduzir o júri.” A opinião de Miss GB - Lúcia Tavares - segunda colocada na escolha final, é quase a opinião geral das outras concorrentes deste ano a respeito de Eliane Guimarães, a nova Miss Brasil.
          A mineira, discreta, não se esquece de sua cidade: “- Fui convidada a participar inicialmente do concurso de Miss MG pelo prefeito de Mariana (pequena cidade perto de Ouro Preto e uma das mais antigas do Brasil). A idéia era promover o nome da cidade junto aos turistas. Mas nem eu nem ele poderíamos imaginar que tudo chegaria tão longe.”
          O recato da nova Miss Brasil chega bem pertinho da timidez e ela praticamente só fala quando é para responder: “- Mariana é a terra do poeta Alphonsus Guimarães que, apesar do sobrenome, não é meu parente. Das nossas cidades é talvez a que mais guarda em suas ladeiras, ruas e travessas, as tradições do barroco e colonial brasileiros. O seu povo conserva o melhor dos costumes mineiros, é essencialmente religioso, muito amigo e hospitaleiro.
          Eliane, além de professora, é universitária e estuda na Faculdade de Bioquímica e Farmácia da Universidade de Ouro Preto. Sua vitória foi das mais tranqüilas dos últimos anos: conseguiu 60 pontos contra 52 da segunda. Mas, foram o apoio e a vibração das quase vinte mil pessoas presentes ao Maracanãzinho o grande segredo de sua escolha. Ao contrário das vezes anteriores, o público não tinha uma candidata de sua preferência, até o início do primeiro dos três desfiles. Entretanto, na primeira apresentação de Eliane, em traje de gala, com um longo preto muito sóbrio, as preferências começaram a aparecer.
          “- Não sei a que atribuir essa preferência. No começo cheguei a pensar que era a colônia mineira ali presente. Mas o barulho era tão grande que vi logo ser improvável essa hipótese. E meu pai e meus oito irmãos não poderiam estar fazendo aquela algazarra toda...” (Extrato da reportagem de Ricardo Gomes Leite, Ruy Portilho e Atenéia Feijó, Revista Manchete, nº 1004 - Ano 20, 1971, transcrito do site Misses do Brasil, http://missesdobrasil.tripod.com/miss/id95.html)
..... 

Encontro de rainhas. Martha Vasconcellos, Miss Bahia, Miss Brasil e Miss Universo 1968; Eliane Guimarães, Miss Minas Gerais, Miss Brasil e quinto lugar no Miss Universo 1971; e Ieda Maria Vargas, Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil e Miss Universo 1963.
Riqueza e tradição no traje típico de Eliane Guimarães, confeccionado com matérias primas do artesanato mineiro. O tecido foi feito no tear manual de Alfenas, prata de Tiradentes e palha de Sabará.
 .....

          BELO HORIZONTE - A eleição de Eliane Guimarães para Miss Brasil quebrou o clima de severidade e de religiosidade que cerca a mais velha cidade de Minas, Mariana, cuja população saiu às ruas, sábado à noite, para um carnaval que só terminou na manhã de ontem. De uma hora para outra, desfilava pelas ruas principais da cidade a Escola de Samba “Unidos de Mariana”, acompanhada de grande número de populares, que fizeram espocar foguetes durante toda a noite. A satisfação do povo era maior porque está é a primeira vez que a cidade se fez representar no concurso de Miss Minas Gerais e, consequentemente, de Miss Brasil.
         Anteontem, pela manhã, na missa que celebrou na Igreja da Sé, o Cônego Vicente falou do júbilo da arquidiocese de Mariana pela eleição e pediu a todos os fiéis que rezassem pela mais bela brasileira. Quando Eliane foi eleita Miss Minas o arcebispo de Mariana, Dom Oscar de Oliveira, mostrou-se satisfeito.
          A cidade está aguardando o retorno de Eliane, do prefeito da cidade, Hélio Petrus Viana, e de outras pessoas que acompanharam a moça ao Rio.  Haverá na ocasião uma grande festa, possivelmente no dia 16, quando Mariana estará comemorando seu 275º aniversário de fundação.
         Nesta capital o povo recebeu com alegria a eleição de Eliane. O comentário geral é o de que “Minas tem provado que é uma terra de mulher bonita.” (Diario de Pernambuco, 06/07/1971)

ELIANE GUIMARÃES, QUINTO LUGAR NO MISS UNIVERSO 1971

Eliane Guimarães era uma das favoritas ao Miss Universo. Da esquerda para a direita: Pirjo Aino Irene Laitila, Miss Finlândia, terceira colocada; Georgina Rizk, Miss Líbano, eleita Miss Universo;  Tony Suzanne Rayward, Miss Austrália, segundo lugar; Eliane Guimarães, Miss Brasil, quinta colocada; e Beba Franco, Miss Porto Rico, quarto lugar. (Foto:www.pageantopolis.com)

Eliane Guimarães e Georgina Rizk. (Foto: O Cruzeiro, 04/08/1971)

          A importância da animação da torcida brasileira foi fundamental, também, para o calor do espetáculo que a CBS apresentou, em cores, para 60 milhões de pessoas, de costa a costa dos Estados Unidos, e 300 milhões em sessenta países, entre estes o Brasil, através da Rede Tupi, com exclusividade, via satélite. O carnaval que o maior grupo brasileiro presente no Miss Universo promoveu foi parte integrante do show, entusiasmo secundado pelas torcidas das Misses Porto Rico, Israel, Estados Unidos e México.
      Eliane sentiu-se mais segura na passarela quando, logo à sua primeira entrada, deparou com centenas de bandeirinhas, em grupo e espalhadas em toda a plateia do Miami Beach Auditorium. Os gritos, os assovios e todo o alarde característico de uma festa no Maracanazinho  foram ouvidos, sentidos e entendidos pelo público americano, aumentando-lhe também o entusiasmo à passagem das outras candidatas. (O Cruzeiro, 04/08/1971)
EPÍLOGO

 O sorriso de Eliane Guimarães

          Antes do concurso Miss Brasil 1971, o  adolescente romântico  que um dia eu fui sonhava conhecer a cidade de Mariana, terra  do poeta Alphonsus Guimarães (1870-1912), “O Solitário de Mariana”,  autor de Ismália, um poema melancólico e místico que eu sabia decorado: 

Quando  Ismália enlouqueceu,/ Pôs-se na torre a sonhar... / Viu uma lua no céu,/ Viu outra lua no mar. ///  No sonho em que se perdeu, / Banhou-se toda em luar... / Queria subir ao céu, / Queria descer ao mar... /// E, no desvario seu, / Na torre pôs-se a cantar... / Estava longe do céu... / Estava longe do mar... /// E como um anjo pendeu / As asas para voar. . . / Queria a lua do céu, / Queria a lua do mar... /// As asas que Deus lhe deu / Ruflaram de par em par... / Sua alma, subiu ao céu, / Seu corpo desceu ao mar...

          Quarenta anos depois, o adolescente romântico que um dia eu fui ainda sonha conhecer a cidade de Mariana, só para dar as mãos ao vento e pensar que Eliane Guimarães, Miss Brasil 1971, poderá surgir numa esquina a qualquer momento. E diante do sorriso da quinta mulher mais bela do Universo  de 1971 declamar  estes versos de Alphonsus Guimarães:  

Quando os teus olhos me olharam, / Senti-me no paraíso, / Sob a luz do teu sorriso, / Ai! quantos anjos cantaram! / Aqueles que muito amaram, / Viveram no paraíso… / Eu vivi no teu sorriso / Quando os teus olhos me olharam.

*****

5 comentários:

Anônimo disse...

Bela crônica para uma bela Miss! Beleza pura, a crônica e a Miss.

C. Rocha de Floripa

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Muciolo Ferreira, jornalista, via e-mail.

>>>>>>>>>>

Crônica suave, assim como era o sorriso da mineira Eliane Guimarães, uma beleza clássica comparada apenas à de Marta Jussara - Miss Brasil 1979.

Resultado justíssimo do Miss Brasil-71 que teve um Top-3 perfeito. Só lamentei a ausência no Top-8 da Miss Pernambuco, Dilene Maria Roberto de Araújo, uma jvoem de Garanhuns que tinha um rosto e sorriso parecidos com os da vencedora. Mas, anos depois, o cabeleireiro Moacir Freyre, que produziu Dilene para o Miss Pernambuco, me revelou uma conversa que a pernambucana teve com ele relatando um dos motivos de sua não inclusão entre as oito finalistas.
Deixa pra lá...

Quanto ao quinto lugar que deram a Eliane no Miss Universo foi muito pouco e injusto. Na minha visão, a Miss Porto Rico era a única das outras finalistas que poderia desbancar a brasileira. Porque aquela odalisca do Líbano não tinha nada a ver. Estava mais para substituir a atriz do seriado Jenny é um Gênio, do que ser coroada Miss Universo.

Uma boa semana a todos.

Abraços,

muciolo ferreira - do Recife

>>>>>>>>>>

Viagens Trips Aventures disse...

Bom dia! Hoje olhando a minha coleção de Moedas antigas, vi que tenho uma medalha de Bronze de Miss Minas Gerias do ano de 71. Já está comigo há mais de 20 anos. Se houver algum interesse me envie um e-mail heldermel@gmail.com

Anônimo disse...

Olá Daslan,

Linda e merecidíssima essa homenagem a uma das mais belas e charmosas misses do Brasil de todos os tempos.

Mas,...
você saberia informar onde e como está hoje essa diva, essa mulher maravilhosa, "Eliane Guimarães"?

Um abraço

Willian
São Paulo

DASLAN MELO LIMA disse...

Recado para Willian, de São Paulo-SP:

Eu gostaria muito de ter a informação que me pede, mas não tenho notícias da Eliane Guimarães.

Um abraço.
Daslan Melo Lima