a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 637, referente ao período de 17 a 23 de setembro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

domingo, 13 de janeiro de 2013

NÃO ME ESQUEÇA NUM CANTO QUALQUER


Daslan Melo Lima

       Chico Buarque de Holanda e Toquinho são os autores de uma música chamada “O Caderno”, que fala do sentimento de um caderno diante de uma garota que um dia poderá esquecê-lo num canto qualquer.

“Sou eu que vou seguir você, / do primeiro rabisco até o beabá. / Em todos os desenhos coloridos vou estar. / A casa, a montanha, duas nuvens no céu / e um sol a sorrir no papel. /// 
Sou eu que vou ser seu colega, / seus problemas ajudar a resolver. / Sofrer também nas provas bimestrais junto a você. / Serei sempre seu confidente fiel, / Se seu pranto molhar meu papel. ///
Sou eu que vou ser seu amigo, / vou lhe dar abrigo se você quiser. / Quando surgirem seus primeiros raios de mulher. / A vida se abrirá num feroz carrossel / e você vai rasgar meu papel. /// 
O que está escrito em mim comigo ficará guardado, / se lhe dá prazer. / A vida segue sempre em frente. / O que se há de fazer? / Só peço a você um favor se puder: / Não me esqueça num canto qualquer. “

     Para muita gente, ter um caderno, agenda  ou diário para nele registrar emoções,  é uma atitude feminina, como se a sensibilidade não fosse peculiar a ambos os sexos. Confesso que já tive como fiéis companheiros vários cadernos. Eles me ajudaram muito a enxergar com perspectiva várias  situações que marcaram minha caminhada, quando a eles confiava emoções, amores, desamores, ilusões, desilusões...Todos aqueles cadernos permanecem comigo, bem guardados, alguns com páginas rasgadas, a fim de não expor situações  que possam um dia causar constrangimento a alguém.  

       O final da música é emblemático: “A vida se abrirá num feroz carrossel / e você vai rasgar meu papel. /// O que está escrito em mim comigo ficará guardado, / se lhe dá prazer. / A vida segue sempre em frente. / O que se há de fazer? / Só peço a você um favor se puder: / Não me esqueça num canto qualquer.” 

      Que bom que cheguei à maturidade da minha vida sem ter esquecido  os meus cadernos num canto qualquer.
______
Na manhã do segundo domingo do ano de 2013, enquanto chove lá fora, torrencialmente chove, ouvindo Chico Buarque Holanda, www.youtube.com/watch?v=-f4kKXebjm0 

 *****


Nenhum comentário: