a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 641, referente ao período de 15 a 21 de outubro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 17 de junho de 2017

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - São João da Chã, “roça de milho, roça meu filho”

>>>>> Faz 18 anos que uma rua de subúrbio promove um dos melhores São João da cidade.


      Foi no final de uma tarde fria de maio de 1999, que o radialista Aldo Cabral e sua amiga Patrícia Duarte Silva tiveram a ideia de fazer um arraial exclusivamente infantil.  Moradores da rua Dativo de Souza Reis, na área conhecida como “chã”, no bairro de Timbaubinha, eles viram a meninada brincando ao som de “Olhinhos de Fogueira”, na interpretação de Mastruz com Leite, quando o sonho nasceu. 

Explodiu meu coração
Feito bomba no São João
Quando deslizei as mãos
Pelas suas costas nuas. 
Vi estrela no salão 
Luar cheio de balão
Teus olhinhos de fogueira
Me queimando de paixão
.
    Imediatamente começaram a traçar o formato de um arraial e de uma quadrilha com vinte pares. Não foi fácil conseguir patrocinadores, mas foram à luta e tiveram êxito.  

Aldo Cabral e Patrícia Duarte, os idealizadores do São João na Chã.

     Com a morte prematura de Aldo, em 2009, Patrícia Duarte se afastou e em seu lugar ficou a estudante Isavane Ferreira, contando também com o apoio de Josenilda Félix.  
       As tarefas são divididas. Extrovertida, Josenilda não tem problema algum em sair solicitando colaborações financeiras entre pessoas físicas e jurídicas. Tranquila, Isavane cuida da distribuição dos gastos e outras tarefas.  Mas ambas estão sempre em sintonia, tanto que na última semana de maio a rua já está decorada com as famosas e singelas bandeirinhas de São João. Para este ano, a contribuição de cada pessoa que desejar brincar no arraial é de apenas 20 reais, o que dá direito às comidas típicas, ficando as bebidas sob a responsabilidade dos participantes.
      A comida é farta, com tudo aquilo próprio da época junina: pamonha, milho cozido, mungunzá e canjica, além de paçoca, tapioca e cocada. A programação dos dois dias já está definida: na noite de 23 de junho, quadrilha saindo da praça do Centenário às 21 horas e show de Leo e Banda, às 23 horas. No dia 1º de julho, apresentação de Litinho e Banda, às 21 horas. “Os sucessos musicais não se restringem apenas ao forró. As atrações musicais tocam e cantam de tudo, rock, sofrência, brega...”, esclarece Josenilda.
          Entre as pessoas e instituições que não hesitam dar apoio cultural ao São João na Chã estão: Frei Damião Construções, Bar do Bode, CDL, Comercial Alvino, Luiza Magazine, Nelson Seguros, Neto Apolinário, Pedrita do Hospital e Tonhão Motos.
          Emocionada, Patrícia Duarte diz que é feliz com o rumo tomado pelo São João na Chã, que hoje atrai um público estimado em cem pessoas. “Lá do céu, o Aldo também está feliz”, afirma. E emocionada cantarola o refrão daquela música que tocava na rua  Dativo de Souza Reis há dezoito anos.  

Roça de milho, roça meu filho
Roça assim teu corpo em mim 
Roça mulata, roça a batata
Roça assim teu corpo em mim
Roça de milho, roça meu filho
Roça assim teu corpo em mim
Roça mulata, roça a batata
Roça assim teu corpo em mim

----------
Por Daslan Melo Lima

***** 


Nenhum comentário: