a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 633, referente ao período de 20 a 26 de agosto de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 16 de outubro de 2010

SESSÃO NOSTALGIA - CONCURSO MISS GUANABARA 1970


Daslan Melo Lima 

PRÓLOGO

          O Rio estava em festa. Mas não por ser a noite da escolha da mais bela de todas as cariocas. Horas antes, o Brasil vencera o Peru e passara às semifinais da Copa do Mundo. Talvez por isso um público muito entusiasmado, mas pouco numeroso, foi até o Pavilhão de São Cristóvão (substituto eventual da passarela de beleza do Maracanãzinho, destruído por um incêndio). A não ser por isso, tudo foi como sempre. A mais loura foi a eleita, a mulata a mais aplaudida. O júri deve ter lá suas razões: Eliane Fialho Thompson, do Floresta Country Club, é a nova Miss Guanabara. (Revista Manchete, 27/06/1970)

Era tempo de Copa do Mundo. A Seleção Brasileira de Futebol brilhava no México, rumo ao tricampeonato mundial , mas quem estava na capa da importante revista O Cruzeiro era o Top 3 do Miss Guanabara 1970. Da esquerda para a direita: Maria Helena Leal Lopes (Miss Telefônica Atlético Clube, segundo lugar), Eliane Fialho Thompson (Miss Floresta Country Club, primeiro) e Sônia Silva (Miss Renascença Clube, terceiro lugar).

 
          O Pavilhão de São Cristóvão transformou-se em sede da beleza carioca, reunindo 24 candidatas que disputaram mais um título de Miss Guanabara. A festa promovida pelos Diários Associados contou com o patrocínio de Helena Rubinstein e dos maiôs Catalina, com a efetiva colaboração da Secretaria de Turismo.
          A nova Miss Guanabara tem 21 anos, longos cabelos louros e olhos verdes. Suas medidas: 1,71 de altura, 56 quilos, 90 cm de busto, 60 cm de cintura, 53 cm de coxa e 22 cm de tornozelo. Fala corretamente o francês e o inglês e entre suas diversões prediletas cita a dança como a principal. (Revista O Cruzeiro, 23/06/1970)

SÔNIA SILVA, MISS RENASCENÇA, A FAVORITA DO PÚBLICO

          Se dependesse dos aplausos da maioria do  público que estava naquela noite de junho no Pavilhão de São Cristóvão, a mulata Sônia Silva, Miss Renascença Clube, terceira colocada, teria sido eleita Miss Guanabara 1970, enquanto a loura Rejane de Rezende Simões, Miss Clube de Regatas Flamengo, quarta colocada, teria conquistado o segundo lugar.




         Miss Renascença, com um belo vestido de franjas, uma das mais aplaudidas da noite, contou com uma grande torcida, mas ficou em 3º lugar. Sem dúvida alguma, foi mais uma vez o Clube Renascença que ganhou a batalha das arquibancadas, cuja torcida não quis aceitar a decisão do júri, manifestando-se com vaias e assobios, quando o veredicto foi dado. Ao lado de Miss Renascença, Rejane de Rezende Simões, candidata do Flamengo, contou com a simpatia popular do seu clube, recebendo muitos aplausos
          Já quando desfilaram em longo, as favoritas do público se delineavam como possíveis finalistas. No desfile de maiô, a mulata Sônia Silva, do Renascença, provocou um verdadeiro delírio do público, sobretudo quando rodopiou brejeiramente ao fazer o primeiro “pivot” na passarela. 


          A torcida do Renascença exibia uma faixa gigante com os dizeres: “SÕNIA, A SUPERMULATA”. Maria Augusta, diretora da Socila e orientadora do desfile, deu uma bronca em Miss Renascença ao fim de seu desfile, por causa do exagero com que fez o “pivot” na passarela. Foram suas palavras textuais: “Não faça isso, minha filha, que você se prejudica."
(O Cruzeiro, 23/06/1970)

AS FINALISTAS E A COMISSÃO JULGADORA

As quatro finalistas do Miss GB 1970. Da esquerda para a direita, Rejane de Rezende Simões (Miss Clube de Regatas Flamengo, quarto lugar); Sônia Silva (Miss Renascença Clube, terceiro); Eliane Fialho Thompson (Miss Floresta Country Clube, primeiro); e Maria Helena Leal Lopes (Miss Telefônica Atlético Clube, segundo lugar). Foto: O Cruzeiro, 23/06/1970.
          As oito finalistas do Miss Guanabara 1970 foram: Eliane Fialho Thompson (Miss Floresta Country Club, primeiro lugar); Maria Helena Leal Lopes (Miss Telefônica Atlético Clube, segundo); Sônia Silva (Miss Renascença Clube, terceiro); Rejane de Rezende Simões  (Miss Clube de Regatas Flamengo, quarto lugar); Maria de Lourdes Veiga (Miss Botafogo); Rosa Maria de Almeida Mattos (Miss Vila Isabel); Rosária de Lima (Miss Casa do Marinheiro); e Sandra Maria Santos de Souza (Miss Marã Tênis Clube). 

          Detalhe: Maria Helena Leal Lopes, Miss Telefônica Atlético Clube, tinha alcançado grande notoriedade em todo o Brasil no ano anterior, quando foi capa das maiores revistas brasileiras da época, O Cruzeiro, Manchete e Fatos & Fotos. Era a favorita ao título de  Miss Guanabara 1969, mas o Juizado de Menores proibiu sua participação, por ela não ter 18 anos completos. Para muitos, Maria Helena teria sido imbatível em 1970, caso tivesse a ótima forma física que tinha em 1969.

          Miss Telefônica demonstrou vivo embaraço ao ser classificada em segundo lugar. Parecia muito nervosa ao final da festa. Os maiores e vivos protestos, quando se soube o resultado final, partiu da torcida do Vila Isabel. (O Cruzeiro, 23/06/1970) 
 
Nostalgia pura. Uma foto no mais clássico preto e branco, publicada na revista Manchete, de 27/06/1970, mostrando em outro ângulo as quatro finalistas do Miss Guanabara 1970. Da esquerda para a direita, Maria Helena Leal Lopes (Miss Telefônica Atlético Clube, segundo lugar); Eliane Fialho Thompson (Miss Floresta Country Clube, primeiro); Sônia Silva (Miss Renascença Clube, terceiro); e Rejane de Rezende Simões (Miss Clube de Regatas Flamengo, quarto lugar).
          Na comissão julgadora, composta por doze pessoas, estavam cinco Misses: Patrícia Lacerda (Miss Distrito Federal 1954); Vera Lúcia Couto (Miss Guanabara e vice-Miss Brasil 1964); Maria Raquel de Andrade (Miss Guanabara e Miss Brasil 1965); Ana Cristina Ridzi (Miss Guanabara e Miss Brasil 1966); e Vera Lúcia Castro (Miss Guanabara 1967).  As outras personalidades foram: Carlos Rangel (chefe de redação de O Cruzeiro); Oscar Bloch (da direção de Manchete); Henrique Pongetti (jornalista); Billy Blanco (compositor); Venâncio Igrejas (Ministro); Otacílio Braga (diretor de turismo da Guanabara) e Elba Barbosa Nogueira (coreógrafa).

EPÍLOGO 

A escolha de Eliane não chegou a ser surpresa. Só mesmo ela pensava num segundo ou terceiro lugar, por um motivo que acabou não prevalecendo: o clube que ela representava não tem a força popular de um Renascença ou de um Flamengo, que acabaram em terceiro e quarto, respectivamente. Eliane estuda engenharia, fala três idiomas e pratica esporte. Detalhe: Miss Guanabara não é carioca. Nasceu em Barra do Piraí. (Manchete, 27/06/1970)
Eliane Fialho Thompson foi consagrada pelo público que compareceu ao Pavilhão de São Cristóvão. No momento em que seu nome foi pronunciado, todas as candidatas correram para abraçá-la, demonstrando a grande camaradagem entre as participantes do concurso. Depois veio a volta triunfal pela passarela, quando Eliane mereceu os aplausos de todos os presentes. (O Cruzeiro, 23/06/1970)
              
          Eliane Fialho Thompson tinha vocação para Miss. Foi eleita Miss Brasil e obteve classificação entre as quinze semifinalistas do Miss Universo. Com inteligência, simpatia, disciplina, classe e categoria, a hoje internacionalmente consagrada artista plástica Eliane Thompson-Kronig, soube dar o valor devido ao seu reinado de beleza, iniciado naquela noite de junho, quando o Pavilhão de São Cristóvão, foi cenário do concurso Miss Guanabara 1970.

*****

5 comentários:

Anônimo disse...

Lembro bem desse concurso!As favoritas eram Renascença, Flamengo e Telefônica.Claro que Telefônica não estava na mesma forma e ficou-se em dúvida quanto ao seu título.Uma pena,mesmo!Mas, acho que Miss Renascença era a mais bonita.Na época foi uma surpresa uma candidata de um clube desconhecido vencer.Lembro que todos achavam que daria Flamengo;era o esperado.Belezas distintas mas, o corpo da 'mulata' era mais bonito.Você lembrou bem do 'show' que ela deu na passarela, o público delirou!Eliane enfretou outra'flamenga' no MB (Miss GO),também preferida do público,mas a carioca era melhor.Abraços, Japão

Roberto Macêdo disse...

Daslan,

Parabéns por semanalmente nos brindar com essas crônicas maravilhosas. Tenho todas arquivadas. Muito obrigado por essa doação, por oferecer o seu tempo para o nosso deleite.
Conheço Maria Helena apenas por fotos e é visível que estava fora de forma em 1970. A hora dela devia ter sido no ano anterior mesmo, mas... são coisas do destino.
Quanto a Eliane, acho-a de uma beleza fenomenal. Uma mistura das raças brança e negra - o que pode até parecer paradoxal, por ela ser loira de olhos verdes. Mas ela tem a exuberância, a picardia e o charme das que têm a sorte de serem fruto da miscigenação. Ela descende de escoceses e brasileiros, logo está explicado. A sua mãe, dona Margarida, é uma intelectual premiada e até nome de rua, que deu uma educação esmerada aos filhos. Tanto que Eliane conseguiu ser aluna do curso de Engenharia numa época em que o acesso era difícilimo por conta da concorrência e não comum às mulheres. Em Miami falava inglês, fruto da origem escocesa. Conheci Eliane em 2003, quando fomos jurados da eleição de Miss São Carlos. Apaixonei-me mais ainda porque, além de bela por fora, é um ser humano maravilhoso. De pessoas assim é que precisamos para melhorar esse planeta. Ela tinha 50 e poucos anos e estava extremamente bela. Imagino o que não foi essa garota em 1970!!! Além do mais, Eliane deu sorte porque as suas principais concorrentes no Brasil estavam fora de forma - Maria Helena e Nara Rúbia, Miss Goiás. Mantemos contato até hoje e a cada dia aumenta a minha admiração por essa mais bela entre as mais belas. Obrigado mais uma vez pela crônica e viva Eliane Thompson.
Roberto Macêdo

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Muciolo Ferreira, via e-mail
>>>>>>>>>>

Até hoje não me conformo com o resultado do Miss Guanabara de 1970, que foi bastante duvidoso, injusto, cheirando a marmelada. O mesmo ocorreu no Miss Brasil. No primeiro concurso, qualquer uma das outras três finalistas mereciam vencer, principalmente as misses do Clube Renascença e do Flamengo. Torci e sofri diante da derrota da Miss Telefônica Atlético Clube, que no meu entender deveria vencer para corrigir tudo o que ela havia passado e sofrido no ano anterior, quando às véspera da final, apareceu um juíz de menor impedindo sua participasção.

Quanto a candidata do Floresta Country Clube, nunca teve beleza suficiente para vencer os dois certames. Eliane Fialho tinha um problema sério de estrabismo que ficava evidenciado quando as luzes dos refletores das cãmaras de televisão lhes dava um close. O corpo também ficava a desejar, pois as coxas eramn excessivamente musculosas. As fotos de maiô não mentem. Enfim, fazer o quê? Miss Goiás, esta sim, era a mais bela das brasileiras de 1970. Uma loira de "arrasar quarteirão".

Outra inverdade sobre a vencedora: ela não falava inglês fluentemente como as revistas publicaram. Tenho a fita do Miss Universo na qual ela simplesmente pronuciou algumas palavras, ao ser entrevistada, do tipo "estudo e trabalho como secretária, gosto de beijar", frases bem simples, porque o mestre de cerimônias, Bob Baker, brincava mais com as semifinalistas , do que as entrevistava.

Fato é, Miss Guanabara deveria ter sido Sônia Silva, a mais bonita Miss Renascença na Era da TV Tupy. Mas se jurado eu fosse teria votado na eterna musa de minha adolescência - MARIA HELENA LEAL LOPES DE ALMEIDA.

Uma boa semana.

Muciolo Ferreira
Recife-PE
>>>>>>>>>>

Pedraviva disse...

Lembro me muito bem deste concurso porque sendo sócio do Floresta Contry Club, torciamos fervorosamente pela bela e simpatica Eliane, que confirmou sua força ao ganhar o concurso de miss Brasil 1970 diante das fortes concorrentes que teve que enfrentar e derrotar. Para aqueles que só acreditam na força dos clubes de massa, deve ter sido deveras triste constatar que existia uma candidata melhor e mais preparada para chegar ao topo, mas de alguma forma algo pode ser aprendido e aqueles que jogaram todas as suas fichas nas barbadas de então, ficaram apreensivos quando a nossa loura saiu na frente e a maior façanha ainda seria realizada duas semanas depois. Aos amigos do Floresta um abraço, a campeã carioca e brasileira meus parabens e reconhecimento pela beleza da mulher e pelo rico e saudavel ser humano que se mostrou ao mundo a partir de então.

Anônimo disse...

Conheci Wanda e gostaria de entrar em contato com qq. pessoa que tenha tido ligação com ela, familiar ou amiga(o). Meu nome é Theo e meu end. de internet (e.mail) é "theovsouza@gmail.com".
theo