a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 616, referente ao período de 23 a 29 de abril de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 3 de novembro de 2012

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO

BANDA 1º DE NOVEMBRO, 90 ANOS, O EXEMPLO MELHOR DE UM IDEAL

      Um trecho do hino da banda, composição de Diógenes Soares e Simplício Ferreira, diz: "Companheiros se nesta jornada / Sucumbirmos um dia afinal / Deixaremos na santa cruzada / O exemplo melhor de um ideal". 
      A dedicação dos que fazem a 1º de Novembro é um exemplo emocionante de amor à cultura. 
"Que este canto de doce ternura / Seja o hino de amor destes céus / E possua a harmonia e a doçura / Das orquestras regidas por Deus." 
------


           A Sociedade de Cultura e Musical 1º de Novembro, a  Pé de Cará, celebrou no último dia 1º os 90 anos de sua fundação. A data foi comemorada com uma alvorada pelas ruas da cidade e com um coquetel e um concerto à noite, na sede da instituição, na Rua Regente Amaro Jorge, 86, no bairro de Timbaubinha.  Na ocasião tomou posse a nova diretoria, cujas funções principais serão ocupadas por Fernando Andrade e Manoel Alves Soares (presidente e vice); Otávio Luiz da Silva Neto e Ivanildo Rodrigues de Oliveira (diretoria financeira); Jean José da Silva e Jorge Luiz da Silva Gomes (assuntos musicais); Daslan Melo Lima e Gilmar Gomes da Silva (diretoria social); Manoel Gonçalo de Brito Filho e Fábio Paz da Silva (patrimônio); Martinho Virgílio e Everaldo José da Silva (jurídico); Celma Lucia Vasconcelos e José da Silva Ramos (relações públicas); e Severino Francisco da Silva e Jeová Barbosa de Lira (secretário geral e vice).
        A Banda 1º de novembro, fundada em 1º/11/1922, teve suas origens nos músicos remanescentes da Banda 7 de Setembro ou “Música Velha”, criada em 07/09/1858. Em 1922, com a paralisação das atividades da “Música Velha”, surgiu um movimento de continuidade ao culto da arte musical. O Prof. Zé da Silva é um dos defensores de que a Banda 1º de Novembro deveria estar celebrando 154 anos e não 90. “A 1º de Novembro é uma continuação da 7 de Setembro. Ao surgir com um novo nome, os cabeças, os músicos, o maestro e  os  instrumentos  eram todos da 7 de Setembro”,  afirma com muita segurança, baseado no livro “Tradicionais Bandas de Música”, de José Pedro Damião Irmão (1934-1973).
     Muitos foram os prêmios e as dificuldades enfrentadas pela Banda 1º de Novembro durante a sua trajetória, mas o grupo tem se mantido unido, dentro do espírito que encerra o seu hino, uma poética lição de altruísmo e amor à música.
-------
HINO DA BANDA MUSICAL 1º DE NOVEMBRO, música de Diógenes Soares e letra de Simplício Ferreira.
Companheiros na grande jornada / Desta vida de luta e de glória, / Não devemos temer na cruzada, / Para os louros  colher da vitória. /// (Refrão): Que este canto de doce ternura / Seja o hino de amor destes céus / E possua a harmonia e a doçura / Das orquestras regidas por Deus. /// Exaltemos nos mestres famosos / A beleza imortal e a magia / Dos poemas, dos sons gloriosos, / Na conquista maior da harmonia /// Companheiros se nesta jornada / Sucumbirmos um dia afinal / deixaremos na santa cruzada / O exemplo melhor de um ideal.
*****
MAESTRO JEAN JOSÉ, UM ORGULHO TIMBAUBENSE


          Com tranqüilidade e competência, desde 1990 que Jean José da Silva, um timbaubense de 44 anos de idade, vem colocando o seu talento a serviço da Banda 1º de Novembro, na função de Regente. Nascido em 28/10/1968,  segundo dos sete filhos do casal José Porfírio da Silva e Alzerina Maria da Silva, Jean José é casado com Gilvânia Maria de França Silva, mãe dos seus filhos  Jáfia Lorraine, Jamerson José e Jean José de França Silva. Eletricista de profissão e músico por vocação, Jean José já inscreveu seu nome na história dos grandes regentes pernambucanos, tanto que sua foto está decorando o salão principal da nonagenária banda,  lado a lado com o famoso Amaro Jorge (1899-1946).
         AS VERDADES DE UM REGENTE :  Sou funcionário da empresa C & C, desde 1996, onde exerço a função de eletricista. Adoro o que faço, mas se as circunstâncias fossem outras, eu dedicaria todo o meu tempo à música. Não existe um instrumento mais complexo do que outro para se  tocar, depende da aptidão e dedicação do aluno. Sou espírita convicto, mas não frequento  nenhum centro, prefiro estudar a doutrina e meditar no Evangelho em minha casa. O segredo de uma boa regência requer duas coisas: disciplina e respeito. Aprendi a tocar saxtenor, mas não há necessidade de saber lidar  com todos os instrumentos musicais para reger bem uma banda, basta ter  noção básica do conjunto e apurado senso de harmonia. Fui aluno da Escola Municipal Dr. Antônio  Galvão Cavalcanti e me formei em Contabilidade no Colégio Timbaubense.  Minha vocação para a música aflorou aos 14 anos de idade. Não sei o que é ser discípulo do Conservatório de Música de Pernambuco. Tudo que sei aprendi em Timbaúba e esforçando-me como autodidata. Tenho orgulho de fazer parte da Banda 1º de Novembro, a gloriosa “Pé de Cará”, e o maior sonho da minha vida é ver a música no Brasil ter o devido reconhecimento como um bem imprescindível para a formação cultural do nosso povo.
          PING-PONG COM JEAN JOSÉA música da sua vida: Cuando Calienta el Sol.  ***** Samba ou frevo? Frevo. ***** Um frevo: “Relembrando o Norte”, de Severino Araújo. ***** Um músico timbaubense que a história guardou: Maestro Amaro Jorge. ***** Um músico timbaubense que a história vai guardar: Marcos FM. ***** Cantores preferidos: Roberto Carlos, Alcione, Lionel Richie e Diana Ross. ***** O maior regente de todos os tempos: Zumbi Metha e Issac Karabtchevsky. ***** Um filme musical: Dio Come Te Amo.  ***** Sonho de consumo: Conhecer a França, mas antes conhecer o Brasil de ponta a ponta. ***** Uma Orquestra: Tabajara. ***** Viver é... Respeitar a individualidade do próximo. ***** Morrer é... A morte não existe, pois a vida continua. ***** Se o mundo fosse acabar amanhã... Procuraria amar mais ainda aquilo que faço.
          E assim conhecemos um pouco de Jean José da Silva. Por sua personalidade e amor à cultura,  ele é, sem dúvida alguma, um orgulho timbaubense.

*****

Um comentário:

tranquelino disse...

Daslan,

O Maestro Jean é funcionário da Empresa C & C de meu irmão Joel. Funcionário exemplar e de um conhecimento em eletricidade e eletronica fora do comum. Joel sempre comentava comigo das qualidades que o Maestro Jean tem como por exemplo a simplicidade e a humildade. Não é fácil ser simples quando se sabe que é sábio. Na grande maioria dos sábios a arrogancia predomina e consequentemente a revolta. Parabens ao Maestro Jean e que essa sua maneira de ser sirva de lição para aqueles que queiram viver em harmonia com a Vida.