a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 620, referente ao período de 21 a 27 de maio de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 25 de maio de 2013

SESSÃO NOSTALGIA - Kátia Celestina Moretto, Miss Brasil 1976

Daslan Melo Lima

PRÓLOGO

         Uma nota divulgada por alguns sites especializados em concursos de beleza há quinze dias semeou tristeza em todos aqueles que, assim como eu, gostam muito de misses, particularmente daquelas que fazem parte de um tempo mágico que se foi. A notícia falava da morte de Kátia Celestina Moretto, Miss Brasil 1976. Como nada sobre o assunto tinha sido veiculado em jornais ou nas emissoras de televisão, ficamos na dúvida quanto à veracidade da notícia, haja vista que postagens inverídicas de vez em quando são espalhadas na Internet. Infelizmente, uma matéria publicada recentemente no jornal Cruzeiro do Sul, da cidade paulista de Sorocaba, terra natal de Kátia Celestina, não deixa dúvida sobre a veracidade do ocorrido. A Miss Brasil 1976 partiu para a Grande Viagem no dia 29 de abril, aos 56 anos de idade, vítima de câncer no aparelho digestivo.  

        Nesta última SESSÃO NOSTALGIA de maio de 2013, maio de Maria, maio das Mães e das Noivas, rendo um tributo a Kátia Celestina Moretto, ilustrado com imagens dos álbuns de recortes de Edi Corrêa Leite, leitor assíduo de PASSARELA CULTURAL, fã incondicional desta secção, ex-coordenador do concurso Miss Sorocaba e grande amigo de Kátia Celestina. Recebi um e-mail dele anteontem, quinta-feira, 23, afirmando o seguinte: 
Você não imagina o quanto estou triste. A Kátia era maravilhosa, dona de um astral maravilhoso. A presença dela era de descontração, de alegria, de uma energia muito boa, dona de uma bondade fora do comum, muito generosa. Em 1996,  quando  coordenei o Miss Sorocaba, ela veio com os filhos de  São José dos Campos, distante cinco horas de Sorocaba, somente para me prestigiar. A Kátia era fenomenal!  As fotos do meu acervo não são somente minhas, são  suas também!”

                    
DE SOROCABA A HONG KONG

    

          Katia Celestina Moretto nasceu em Sorocaba, sudoeste do estado de São Paulo, a 87 km da capital, no dia 08 de março de 1958. Era uma garota de 1,80 de altura, simples, e extrovertida, estudante da  OSE, Organização Sorocabana de Ensino, e jogadora de basquete, quando recebeu o título de Miss da sua cidade. 
-----
KÁTIA CELESTINA MORETTO NO MISS SÃO PAULO - Katia era motivo de orgulho para todos e viajou para participar do Miss São Paulo levando as esperanças dos sorocabanos que até então tinham eleito duas misses São Paulo:  Sandra Mara Ferreira, em 1973, Miss Brasil e  semifinalista no Miss Universo; e  Célia Maria Carvalho, em 1971, quinto lugar no Miss Brasil. Entre vinte e três candidatas, naquela noite de junho de 1976, no Parque Anhembi, na capital paulista, ela foi eleita Miss São Paulo.


Primeira página do jornal Cruzeiro do Sul, Sorocaba-SP, 06/06/1976.
-----

Primeira página do jornal Cruzeiro do Sul, Sorocaba-SP, 08/06/1976.
-----

-----
-----

A chegada de Katia Celestina Moretto à Sorocaba, na condição de Miss São Paulo, foi uma apoteose. Desfilou em cima de carro de bombeiros e foi alvo de muitas homenagens, entrevistas e destaque de primeira página no jornal Cruzeiro do Sul.


KÁTIA CELESTINA MORETTO 
NO MISS BRASIL  

           
Ginásio de Esportes Presidente Médici, Brasília, 19 de junho de 1976. Kátia Celestina Moretto  em traje típico, criação do estilista pernambucano Victor Moreira.
Em traje de gala.


Da esquerda para a direita: Vionete Revoredo Fonseca, Miss Rio de Janeiro, segunda colocada; Kátia Celestina Moretto, Miss São Paulo, eleita Miss Brasil 1976; e Adelaide Fraga de Oliveira Filha, Miss Brasília, terceiro lugar.


Kátia Celestina Moretto no quarto do hotel, fazendo meditação, acima, e careta, abaixo.

Detalhe: a cena da sua coroação como Miss Brasil poderá ser conferida neste link,


----
O educandário OSE, Organização Sorocabana de Ensino, orgulhoso de sua aluna, postou esta homenagem no Cruzeiro do Sul


-----
Observação: Em várias publicações da época, por lapso, o nome da Miss Brasil 1976 foi escrito desta forma: Kátia Celestino Moretto. Eu mesmo, com base em revistas daquele tempo, só escrevia Celestino, mas Edi Corrêa Leite recentemente esclareceu-me que o correto é Celestina, tal como aparecia no Cruzeiro do Sul, jornal da sua terra natal. 

KÁTIA CELESTINA MORETTO 
NO MISS UNIVERSO

Primeira página do jornal Cruzeiro do Sul.


Kátia Celestina Moretto não obteve classificação no Miss Universo, realizado em Hong Kong, no ano em que a vencedora foi Rina Messinger. 


DRAMA NO GALEÃO, FEIJOADA E CAIPIRINHA

       Na sua volta para o Brasil, Kátia Celestina Moretto viveu um drama antes de desembarcar no Rio de Janeiro, conforme depoimento postado na revista Miss Brasil-A Glória de Uma Cora, em 2004, uma publicação da empresa paulista De Francisco Promoções e Eventos, abaixo transcrito, na íntegra.

     Foi em uma manhã, meados de julho de 1976, voltando ´para o Brasil, em um voo que saiu de São Francisco por volta de meia noite, depois de já ter voado 16 horas de Hong Kong aos Estados Unidos. O fuso horário e a ansiedade não me deixaram dormir. Depois de 17 dias em um país diferente, com horários contrários, alimentação exótica e um desgaste indescritível, avistei o Corcovado, o Cristo Redentor e a Baía de Guanabara. Meu coração disparou. Enfim de volta à Pátria.
      Os letreiros luminosos da aeronave indicaram para apertar os cintos de segurança e o comandante pelo alto-falante comunicava que em 30 minutos estaríamos pousando na cidade maravilhosa. Saquei a filmadora da valise e a preparei para, da janela, filmar a aterrissagem. A aeromoça sentou-se à minha frente. Eu estava sentada na primeira fila e ela naqueles bancos que se fecham encostados na parede da cabine, ficamos joelho com joelho (diga-se de passagem o espaço físico nas aeronaves para pessoas grandes é bem apertado). A aeromoça colocou o cinto e começamos a conversar, antes mesmo dela terminar a frase, ouvimos um barulho forte, o avião estremeceu, os luminosos piscaram e o comandante chamou a tripulação.
     O avião fez uma curva ao contrário voltando para o mar, o pânico se instalou. Logo a aeromoça pelo microfone anunciou um problema na turbina do lado esquerdo, o lado em que eu estava sentada. A fumaça que saía de sob a asa era grande e todos já tinham notado. Não demorou muito o comandante voltou a anunciar: “Dentro de 15 minutos estaremos pousando no Aeroporto Internacional do Galeão. Era difícil acreditar, a sensação era que iríamos cair na baía. Enquanto isso, o piloto fazia uma manobra espetacular para a esquerda e apontou para a cabeceira da pista descendo com certa velocidade. A pista estava branca, os bombeiros ainda colocavam espuma, ambulâncias se posicionavam e havia grande movimentação de pessoas uniformizadas como seguranças, policiais, enfermeiras, ente outros. A aeromoça voltando da cabine orienta os passageiros a ajustar as poltronas na posição vertical e baixar a cabeça sobre as pernas. Sentou-se novamente à minha frente  enxugando as lágrimas que corriam pelo seu rosto e fez o Sinal da Cruz. Eu a acompanhei e com certa tranqüilidade estendi a minha mão em direção à dela.
     Foram só quatro minutos, o tempo que levou para a aeronave pousar entre solavancos e gritos, que nesse momento não mais eram de pavor e sim de alegria e êxtase. Durante esses quatro minutos a sensação de impotência era tanta que só me restava acompanhar a aeromoça no “Pai Nosso e na Ave Maria”. Percebi que todos os acontecimentos recentes, como a fama, o sucesso, os três títulos, naquele momento nada tinha de importante. Era tudo muito frágil. A minha vida corria por um fio e poderia acabar ali. Reavaliei todos os meus valores, inclusive os materiais que até então almejava. Tenho vivido com humildade, respeito e fé Naquele que me deu tudo que possuo. Horas mais tarde conheci o comandante. Ele só tinha 34 anos e foi muito elogiado pelos colegas mais velhos e experientes.
      E comemorei com feijoada e caipirinha!
Katia Moretto, Miss Brasil 1976

EPÍLOGO





Kátia em 2004, trinta e dois anos depois de ter sido eleita Miss Brasil.

          Após cumprir o seu reinado, Kátia Celestina Moretto saiu de Sorocaba para residir na capital. Tempo depois, mudou-se para São José dos Campos, a 94 Km, onde abriu o restaurante Via Moretto no distrito de São Francisco Xavier. Kátia deixou uma filha, Anayan, de 33 anos,  e um filho, Felipe, de 31 anos. A família pretende fazer uma cerimônia em Sorocaba e jogar suas cinzas na cidade que ela tanto amou.   Acredito que esse gesto vai ao encontro dos sentimentos de Katia Celestina, a julgar pelo que ela disse ao receber do prefeito Armando Pannunzio (1915-1985)  o brasão de Sorocaba em 07/06/1976: 
 “Este brasão que eu recebi vale mais que qualquer outro presente ou prêmio  que eu ganhei até agora.Isto porque antes de tudo eu sou sorocabana e meu coração está aqui.”  

      Anteontem, ao comunicar ao Edi Corrêa Leite que ia render um tributo á sua famosa conterrânea neste blog disse-me ele:  
A Kátia merece a sua homenagem! A homenagem que você fizer para Kátia será emocionante para todos nós que a amamos! A Kátia será inesquecível para nós! Eu fico muito agradecido pela sua sensibilidade, pelo seu amor e carinho para com a nossa eterna amigona Kátia. Muito obrigado! Vou informar aos seus familiares. Eles vão ficar muito emocionados. Deus te abençoe por tudo!” Detalhe: Edi Corrêa Leite tem um blog, o www.edicorrea.blogspot.com , e foi motivo de uma Sessão Nostalgia, em 20/08/2011, quando falou das suas memórias como ex-coordenador do Miss Sorocaba,  http://passarelacultural.blogspot.com.br/2011/08/sessao-nostalgia_20.html  .

         Espero que esta Sessão Nostalgia tenha conseguido resgatar um pouco da história da bela sorocabana. No lugar de tristeza, vamos recordar sua trajetória na terra apenas com saudades, pois DEUS convocou a Miss Brasil 1976 para outra missão na passarela de outra dimensão. 

     A ti, Kátia Celestina Moretto, eu canto meu canto de nostalgia banhado de esperança, enquanto o mês de maio de 2013 vai se despedindo da passarela das nossas vidas.
                                      
*****

6 comentários:

Anônimo disse...

Daslan,

uma bela homenagem você prestou a uma jovem que na década de 70 nos encheu de esperanças de ver sobre seu ombro a faixa de Miss Universo. Porque beleza, classe e personalidade a Kátia Moretto tinha de sobra.

Morreu a miss, mas surgiu no céu uma nova estrela para iluminar nossas vidas.

Um abraço carinhoso aos seus familiares e todos os sorocabanos espalhados pelos quatro cantos do planeta.

Muciolo Ferreira - jornalista do Recife

Anônimo disse...

Daslan,

Eu me emociono quando vejo algo sobre a Kátia. Você me emocionou. Belíssima homenagem! A nossa amada Kátia merece! Pessoa muito simples, sem luxo, nunca se deslumbrou com fama, dona de um coração maravilhoso, muito bacana e que é eterna no meu coração!
Agradeço pelo seu gesto em homenagear a nossa Kátia Celestina Moretto que deixou as quadras para brilhar nas passarelas do Brasil.
Edi Corrêa Leite-Sorocaba-SP

Anônimo disse...

Bom dia Daslan,

Fiquei emocionado com sua matéria em homenagem a saudosa Kátia. Não somos imortais e um dia partimos para outra esfera.
O que a Kátia deixou foi amor,beleza,solidariedade e humildade.

Leio sempre o Passarela Cultural e envio votos de muito sucesso para vc e sua Timbaúba querida.

Acho que educação e sensibilidade estão fazendo falta no Mundo atual. Com tantas notícias ruins, é um bálsamo ler sua página.

Abs

Hamilton Mota Mendes

Rogérinho disse...

Katia Moretto...

Lembro quando achei um brinco fazendo a limpeza da lanchonete que trabalhava. Ela chegou com uma cara preocupada dizendo:
- Filho, por acaso você viu por aí um brinco assim e tal?... E antes mesmo que terminasse de descrever eu peguei o brinco que tinha achado e levantei mostrando pra ela a peça achada. Precisavam ver a expressão dela, o sorriso e o forte abraço que ganhei, ela falou da importância dele, pois havia ganhado de sua avó. Nisso nossa amizade só crescia cada vez mais. Ela me adotou como afilhado quando se ocupava em uma agencia no centro de São José dos Campos. Eu passei a ser office boy em uma emissora de rádio e sempre me atrasava para fazer alguns depósitos. Quando chegava na porta do banco, ela em sua mesa fazia um gesto para o segurança para que me deixasse entrar. "É meu afilhado!" E nisso entrava na agencia sem problemas. Em outra ocasião ela foi a responsável pelo curso de radialista que completei em 1993 pelo SENAC, como eu era office boy, não ganhava o suficiente para pagar o curso e ela com sua generosidade me incentivou e ajudou a financiar o curso. Uma história que não esqueço, quando em uma chácara na SP 50 que ela morava, íamos pra cidade em minha moto, uma RDZ 125, quando a policia rodoviária nos abordou. Eu havia esquecido minha habilitação e a Kátia disse: "Deixa comigo filho". Explicou aos guardas que estava com o tornozelo torcido e tinha pedido que eu levasse a moto. Tudo bem, eles concordaram e pediram que ela levasse a moto. Quando funcionou a moto ela disse: "E agora filho? essa primeira marcha é pra cima ou pra baixo?" Foram muitos risos, afinal ela disse que era dela a moto...

Kátia Moretto
Sempre presente!
Um grande abraço aos filhos e aos amigos.

Rogérinho

Ana Cristina de Sa disse...

Katia foi um sucesso como pessoa e deixou saudade. Tocava pandeiro como ninguém e sabia alegrar todos com um sorriso maravilhoso. Tive o privilégio de estar com ela até o dia em que foi alegrar o Criador. Manteve o brilho e a dignidade até o fim. Hoje brilha no céu das estrelas.

Anônimo disse...

fazem 40 anos , que asssti Katia ser mss brasil , e ainda nao me conformo , o facto de ela nao pegar classificação no miss universo . Me lembro , que nem mesmo miss eua , ficou entre as semifinalistas . Guando rina messinger , visitou o brasil , Katia e ela se apresentaram na tv tupi , e desfilaram , Katia era tao linda guanto a miss universo . Ha coisas , que vou morrer e nao vou entender......Que saudades de voce Katia................................................................jose vagner................cubatao-sp