a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 628, referente ao período de 16 a 22 de julho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 9.9612-0904 (Tim) e (81) 9.9277-3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

domingo, 11 de maio de 2014

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Em família, a celebração dos 78 anos de Terezinha de Jesus Azevedo




Timbaúba, PE, sábado, 10/05/2014, noite de temperatura amena, véspera do Dia das Mães. Nos amplos espaços da bela residência da família Cavalcanti, uma réplica do Cristo Redentor  abençoava  silenciosamente os convidados que chegavam para a comemoração dos 78 anos de idade da matriarca Terezinha de Jesus Azevedo, viúva do industrial José Ivanildo Cavalcanti de Morais, o Zé Ivanildo (1930-2012). 

Com a sua simplicidade generosa, característica marcante da sua personalidade, ela não imaginava  que seria a  protagonista da noite. O seu bisneto Luiz Eduardo aniversariava na mesma data e tinham lhe dito que a festa seria em torno dele. Luiz Eduardo, oito anos,  é neto de sua filha Ivanise, fruto do casamento de Priscila com Felipe Moura




A religiosidade da aniversariante deu um toque especial ao evento. Só após o ato religioso foi que teve início o show do cantor Janúbio. Detalhe: uma das imagens preferidas de Terezinha é exatamente a de Santa Terezinha, que decora um dos espaços mais belos da sua residência.  



 

Adriana Brandão, Joaquim Francisco, Terezinha, Rute e Ramirinho Brandão.
Josilene Xavier (Nena) e Ivanise Cavalcanti, amigas de infância.
Terezinha e  um grupo de amigas.
Adriana Brandão, Terezinha, Rute Brandão e Maria Cândida Cavalcanti.


A decoração do ambiente foi inspirada na abertura da novela global Em Família, do Manoel Carlos. Cada filho de Terezinha recebeu uma obra artesanal que remete aos laços familiares eternos. ***** A bebida mais degustada foi o Vinho. Depois do jantar foi servido uma iguaria que é um segredo culinário da família guardado a sete chaves, uma massa agridoce em cuja composição entra três tipos de pimentão, verde, vermelho e amarelo. 


Painel da árvore genealógica da família. Terezinha  teve 14 filhos e criou onze. Dois já partiram e nove a têm como a melhor mãe do mundo, Tereza Cristina, Antonio Celso, Gilvan  Celso, Geraldo Antônio, Nilda, Nise, José Ivanildo, Maria Cândida e Izabel  Cristina.   
Um belo cachorrinho roubou a cena ao circular tranquilamente entre as mesas.

Rita, Amauri e Simone, pausa para um flash.
Ivanise Cavalcanti e Ilko.
Depois que a festa terminou, posei para uma foto ao lado da minha amiga Nize e do seu amado Ilko, e para as duas abaixo, sozinho, pois jamais poderia retornar para casa sem ter um registro só meu, num lar iluminado, poeticamente e espiritualmente iluminado, aos pés do Cristo Redentor.  

____

MEMÓRIA TIMBAUBENSE



Timbaúba, PE, junho de 2011. ***** Em pé, da esquerda para a direita, Geraldo Xavier, LúciaRute BrandãoTerezinha de Jesus AzevedoIlko Correia Aráujo e Nize Cavalcanti. Sentados, José Ivanildo Cavalcanti de Morais (Zé Ivanildo) Gilvan Celso.

      A canção Dies Anõs (Dez Anos) , de Rafael Hernández (1892-1965), cantor, compositor  e instrumentista porto-riquenho, é a música preferida de Terezinha, a jovem nascida em Mamanguape, PB, que se tornou o grande amor do timbaubense Zé Ivanildo. Era essa música que o seu amado cantava para ela, num tempo que se foi. Lourival Faissal fez a versão da famosa canção em 1951, um dos maiores sucessos da cantora Emilinha Borba (1923-2005).

Assim se passaram dez anos, sem eu ver teu rosto,
sem olhar teus olhos, sem beijar teus lábios.
Assim foi tão grande a pena que sentiu a minha alma
Ao recordar que tu foste meu primeiro amor.

Recordo junto a uma fonte nos encontramos
E alegre foi aquela tarde para nós dois.
Recordo quando a noite abriu seu manto
e o canto daquela fonte nos envolveu.

O sono fechou meus olhos, me adormecendo,
senti tua boca linda a murmurar.
Abraça-me,  por favor minha vida.
E o resto desse romance só sabe Deus.


----------
Para ouvir Emilinha Borba cantar Dez Anos, clique neste link:  https://www.youtube.com/watch?v=f7gTt8ME-2s

*****

2 comentários:

tranquelino disse...

Meu irmão Toinho Monteiro era muito querido do casal Sr. Zé Ivanildo (in memoria) e D. Teresinha. Parabens D. Teresinha pelo seu aniversário.

Anônimo disse...

Faltou Zébedeu. Onde ele se encontra? Muito tempo que não vejo, Zé... Uma figura querida q perdi o contato com o tempo.