a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 649, referente ao período de 11 a 17 de dezembro de 2017. ***** Grato por sua atenção.

sábado, 7 de janeiro de 2012

SESSÃO NOSTALGIA - NO TEMPO DA SOCILA, O VOTO DECISIVO QUE PODERIA DESCLASSIFICAR UMA CANDIDATA AO TÍTULO DE MISS BRASIL

Daslan Melo  Lima

          Enquanto lá fora brilha o Sol do Verão pernambucano, nesta tarde do primeiro sábado de 2012, permito-me mergulhar no clima nostálgico que emana de um antigo exemplar da extinta REVISTA DO RÁDIO (Ano XVIII, nº 823, de 26/06/1965), com a vedete e cantora Angelita Martinez (1931-1980) na capa.   Mergulhar no túnel do tempo através de uma revista antiga é um dos melhores programas culturais da minha vida. 

.....
                Entre as notícias de um tempo que se foi, deparo-me com uma “parada de sucessos”, relação das 10 músicas mais tocadas no Rio e em São Paulo naquele junho de 1965.
           Entre as reportagens de um tempo que se foi, encontro a inesquecível Clara Nunes (1943-1983), recebendo pela quarta vez o prêmio de cantora mais popular de Minas Gerais. 
 
           Entre as revelações de um tempo que se foi, encontro  uma instigante matéria onde Maria Augusta Nielsen (1923-2010), fundadora da Socila, dá a sua receita para ser Miss Brasil, ilustrada com seis fotos, duas de Maria Augusta e as outras com Marta Rocha (Miss Bahia, Miss Brasil e  vice-Miss Universo 1954; Teresinha Morango (Miss Amazonas, Miss Brasil e vice-Miss Universo 1957); Adalgisa Colombo (Miss Distrito Federal, Miss Brasil e vice-Miss Universo 1958) e Ângela Vasconcelos (Miss Paraná, Miss Brasil e semifinalista do Miss Universo 1964), cujo texto transcrevo abaixo. 

          A Socila é a única escola brasileira, registrada e oficializada, que se dedica ao aprimoramento educacional, em todos os sentidos, da mulher. Fundada e dirigida por Maria Augusta, a Socila mantem os mais diversos cursos (postura, maquiagem, vestuário, penteado, etc.) destinados às solteiras ou casadas. Porém, apesar das suas atividades ininterruptas durante o ano, é mesmo por ocasião do concurso de Miss Brasil, que a Socila ganha maior evidência. Isso porque, todas as misses concorrentes passam por ela, em um curso rápido, a fim de melhor saberem desfilar na passarela do Maracanãzinho. Mais ainda: a Socila possui no resultado final, um voto que pode ser decisivo. Assim deixamos que Maria Augusta nos dê os esclarecimentos que pedimos, e que podem ser considerados, mesmo, como uma “Receita para ser Miss Brasil”.
          - Qual a sua atuação no concurso? – As candidatas a Miss Brasil, que vêm, dos Estados, chegam com a antecedência de uma semana, a fim de receberem lição de como devem se apresentar na passarela. Excluindo a ministração desses cursos, cuidamos ainda do vestuário e penteados. E eu, pessoalmente, encarrego-me da organização do desfile, bem como da disciplina interna. Observo as reações e o temperamento das moças, estando obrigada a apontar ao júri, quem não possui as qualidades exigidas para nos representar lá fora. Está claro que isso pode eliminar uma candidata.
          - Que deve ter uma jovem para ser Miss Brasil? - Antes de tudo deve possuir altura, peso, e medidas exigidas nos concursos de âmbito internacional.
         - Qual a altura mínima para uma moça que aspira o título? - 1,68. Quem não possuir essa altura mínima, não terá maiores chances.
           - E outros atributos, fora os físicos? - Depois das qualidades físicas, sem dúvida imprescindíveis, deve ela possuir ótima apresentação. Ser Miss Brasil é possuir um conjunto atraente, corpo, rosto, pele, desembaraço e até boa cultura geral.
        - Que devem fazer as moças que sonham com esse título? – As que julgam-se  possuidoras das qualidades físicas exigidas, devem se preparar com antecedência. Tanto fisicamente, fazendo exercícios, quanto culturalmente, estudando de preferência o idioma do país, para o qual ela sonha em ir representado a mulher brasileira. 
     Maria Augusta não quis, por uma questão de ética, acrescentar que o caminho mais certo para essas moças, é certamente a Socila, como fizeram as nossas representantes Gina Macpherson e Maria Olívia Rebouças. Essas duas, meses antes do concurso, preferiram ir à Socila receber todos os ensinamentos necessários.  E Maria Augusta acrescenta: - Os defeitos, inclusive os mais simples de postura, não podem ser corrigidos às pressas. Muitas vezes se torna necessário um treinamento intensivo para que a perfeição seja obtida.
          - Acha que o concurso de Miss Brasil está progredindo? - De ano para ano o concurso vem melhorando o seu nível. Como exemplo posso citar a nossa última vencedora, Ângela Vasconcelos, uma moça de excelente cultura, que pinta e tem grande pendor para a literatura.
         - Alguma nossa Miss Brasil não alcançou lá fora o resultado esperado? - Esperei que Gina Macpherson e Maria Olívia Rebouças obtivessem melhores resultados, E, estava certa de que Adalgisa Colombo seria facilmente Miss Universo.   A segunda colocação dela surpreendeu-me.
     - Há, na Socila, alguma jovem preparando-se para o concurso? – Atualmente, não.  Dentro de poucos dias, sim.
        - Apontaria alguém, que se candidatando esse ano poderia vencer? – Acho que é só dar um passeio pelo Castelinho, em dia de sol, pra se conseguir dezenas de moças que poderiam ser facilmente Miss Brasil.
     Portanto, nas palavras de Maria Augusta, aqui está a receita para ser Miss Brasil: possuir as medidas exigidas, uma altura mínima de 1m68, ter um belo conjunto de corpo, rosto e pele, andar e portar-se com desembaraço e naturalidade; finalmente, enfrentar o concurso com esportividade. Caso contrário, é eliminação na certa.
 .....
          Diante da reportagem acima, está explicado o porquê de muitas jovens apontadas como franco-favoritas, aplaudidíssimas pela plateia, queridas pelos missólogos e pela crítica especializada, não terem conseguido o primeiro lugar no concurso Miss Brasil, ou sequer alcançado um lugar entre as finalistas. Para uma jovem ser eleita Miss Brasil não bastavam os aplausos do público e os votos da comissão julgadora. Existia um voto que poderia mudar para sempre o destino de uma moça: o de Maria Augusta Nielsen, da Socila. Sem desmerecer o mérito das vencedoras, o assunto é digno de reflexão por parte de todos aqueles que alcançaram os anos dourados do concurso Miss Brasil.

*****

5 comentários:

Anônimo disse...

Sensacional esta Sessão Nostalgia !!!
Eis o que poderíamos chamar de uma matéria bombástica, devidamente documentada através da Revista do Rádio e de você, Daslan, que generosamente compartilha seu precioso arquivo todas as semanas com os missólogos do Brasil e do mundo.

Um documento fantástico para entender porque algumas candidatas maravilhosas não foram mais longe no concurso Miss Brasil.

A respeito da SOCILA, Joselita Gonçalves Aguiar está hoje à frente da Socila, na Rua Padre Goraybe, 25, Tijuca, Rio de Janeiro.

M.Esteves
Rio de Janeiro

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário enviado por Dido Borges, de São Vicente Férrer-PE
>>>>>>>>>>

Amigo-poeta,
obrigado por essa foto histórica da saudosa Clara Nunes.
Os milhares de fãs espalhados pelo Brasil irão vibrar.

Abraço vicentino direto da capital paraibana,

Dido Borges

>>>>>>>>>>>>>>

DASLAN MELO LIMA disse...

De Muciolo Ferreira, jornalista, Recife-PE, via e-mail
>>>>>>>>>>

Daslan,

essa matéria bem documentada da Sessão Nostalgia só comprova o que tanto se comenta sobre as maracutaias que ocorrem nos concursos de misses, especialmente no certame nacional: além de belas e possuirem outros atributos, as candidatas devem ter "aquele algo mais", tipo ser próxima da Maria Augusta, da coreógrafa Joyce ou Marlene Brito (coreógrafa e coordenadora do Miss Brasil da era Sílvio Santos, respectivamente), ou dos donos da Gaeta.

Porque alguém que tenha um mínimo de inteligência concordará que, quando uma miss era preparada pela dona da Socila, Maria Augusta, ou pelas empresas das outras pessoas citadas, evidentemente que a coroa e faixa de miss cairiam bem na concorrente.

O Brasil é assim, só consegue alguma coisa na vida quem é amigo do rei.

muciolo ferreira

>>>>>>>>>>

Anônimo disse...

Esta matéria me fez lembrar do Miss Brasil 1988, quando os votos foram dados em aberto e num desempate, uma jurada da coordenação do concurso disse que o titulo ia para a Miss Santa Catarina, porque ela tinha um temperamento melhor, uma coisa assim. Então, a favorita Miss Bahia, na opinião de muitos merecedora do título, ficou com o segundo lugar e não foi ao Miss Universo. A catarinense foi á Taiwan, e não conseguiu classificação. Se eu estiver enganado, peço que me corrijam. Obrigado.

Roberto Macêdo disse...

Daslan, quanta bobagem declaravam, os jornalistas escreviam e o povo acreditava. A prova maior de que Maria Augusta estava enganada é que, naquele mesmo ano, a Miss Universo tinha oficialmente apenas 1,65m! E muitos que conheceram Apasra Hongsakula (ela esteve no Brasil) dizem que ela tinha bem menos do que a altura anunciada.

Roberto Macêdo