a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 637, referente ao período de 17 a 23 de setembro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 14 de julho de 2012

SESSÃO NOSTALGIA - Seriam as gaúchas as mais lindas brasileiras? - Capítulo 2


Daslan Melo Lima
__________ 
      Um leitor gaúcho, assíduo visitante desta secção, que prefere ser conhecido no mundo miss apenas como Silveira/Pel, enviou para o site  www.voy.com/185349.com um artigo sob o título “Seriam as gaúchas as mais lindas brasileiras?” Trata-se de um longo, inteligente, elegante e bem escrito  depoimento que o citado voy não publicou. Silveira/Pel repassou o texto para mim, o qual , devidamente autorizado pelo autor, foi dividido por mim em três capítulos. O primeiro saiu na edição passada,  http://passarelacultural.blogspot.com.br/2012/07/sessao-nostalgia.html . Este é o segundo capítulo. As minhas únicas intervenções no trabalho do Silveira/Pel foram as inserções de imagens de algumas beldades citadas na matéria.
__________


     SERIAM AS GAÚCHAS AS MAIS LINDAS BRASILEIRAS ? - Capítulo 2

Texto de Silveira/Pel

       Na fase do Miss Brasil dos Diários Associados, apogeu do certame nacional, havia, sim, uma enorme quantidade de concursos de beleza espalhados pelo estado afora. Aqui em Pelotas, por exemplo, além do Glamour, mais elitizado e existente até hoje com bastante expressão, havia o Rainha dos Estudantes Secundários, com representante,  inclusive, do colégio de freiras, o São José, o Rainha dos Estudantes Universitários,  o Mais Bela Comerciária, todos com seus respectivos certames estaduais. Dentre esses, os de maior projeção estadual, sem dúvida, eram o Rainha do Atlântico Sul, dos Diários Associados, promotora do Miss RS, com representantes de quase duas dezenas de praias gaúchas, e o Rainha das Piscinas do RS,  disparado, o de maiores frutos, que nos deu Yeda Vargas, Adriana Alves de Oliveira, Deise Nunes, se não me engano, Madalena Sbaraini, além de Maria Bernadete Heemann, semifinalista no Miss Mundo, além de Adriana Zselinsky, sem falar em Rejane Vieira Costa que surgiu aqui em Pelotas como Rainha da Piscina do Esporte Clube Cruzeiro, e que disputou ainda demasiado jovem a etapa estadual, sem se classificar. 

Ieda Maria Vargas, Rainha das Piscinas do Rio Grande do Sul 1962, Miss Porto Alegre-Miss Rio Grande do Sul-Miss Brasil-Miss Universo 1963.(Foto: capa da revista Manchete)

       Hoje, de todos esses, verdadeiros trampolins para o Miss RS, a exceção do Glamour Girl, nenhum mais existe, creio eu, embora tenha sido criado um de nome similar ao da Caldas Júnior, o Soberana das Piscinas, de muito menor expressão, e mais um que outro de alcance local ou regional. Também não há mais os empórios jornalísticos e de comunicações que, em geral, davam vida e visibilidade aos mais importantes daqueles certames de outrora. Em compensação, também entre nós existe a Rede Globo. E cabe aqui o registro de que essa rede nacional,  tão avessa aos certames de beleza por todo o país, aqui em nosso estado, chegou a encampar a realização do Miss RS,  por quatro ou cinco anos, até o Miss Brasil de Gaeta vincular-se à Rede Bandeirante. No último deles, em que Fabiane Niclotti venceu o Miss Brasil, o Miss RS fora realizado nos moldes do Garota Verão, com as diversas repetidoras regionais da RBS encarregadas de providenciar a representante de cada município receptor de sua imagem. Fabiane foi o primeiro e único fruto dessa modalidade de seleção, quando o Miss Brasil inclusive já havia passado para a Band.  Para nosso certame estadual, portanto, não chegou a ser uma vantagem o vínculo do Miss Brasil  com a Bandeirante. Além dessa vivência da afilhada da Globo com o Miss RS, a RBS ainda tentara anteriormente fazer um outro certame no estado, o Mais Bela Gaúcha, de cunho tradicionalista, que foi boicotado, lamentavelmente. O Movimento Tradicionalista Gaúcho que já fazia o Mais Prendada Prenda do RS proibiu aos CTGs seus filiados de enviarem representantes a esse certame que chegou a nos mostrar pela televisão maravilhosas estilizações do traje de prenda tradicional das mulheres do RS nos dois ou três anos em que, a duras penas, conseguiu sobreviver. 

Rejane Vieira Costa, Miss Pelotas, Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil, vice-Miss Universo 1972. Como Rejane Goulart (nome de casada) tornou-se depois atriz e participou de algumas telenovelas. (Foto: Manchete).                                               
             E aqui cabe uma indagação interessante. Porque essa afilhada da Globo só no RS  chegou a promover o certame estadual com vistas ao Miss Brasil Universo? Por que ela tentara criar um Mais Bela Gaúcha e, há cerca de trinta  anos, promove nos dois estados que ela abarca, SC também, o mais abrangente certame de beleza do país, o Garota Verão? Com certeza, não faltará quem simplifique as coisas afirmando creditar esta opção da RBS pelos certames de beleza no RS à cultura dominante dos gaúchos em relação a tais concursos. Para contraditar esta suposição, eu aqui só lamento que, nos três ambientes por onde costumo circular, tanto o acadêmico, como o ruralista, além do grupo de velhos amigos (as) de juventude que passava suas férias estudantis de verão e de inverno em uma minúscula, fria, mas paradisíaca cidadezinha do interior gaúcho a cinquenta quilômetros do Uruguai, como eu gostaria de ter, ao menos em um destes segmentos, uma pessoa ao menos com quem pudesse conversar a vontade sobre esses concursos que, desde minha infância, ocupam o lugar do futebol como  meu hobby principal. Infelizmente, tal assunto não é tratado em qualquer desses meus grupos tão diversificados.  Também aqui no RS, parece que o interesse pelos certames de beleza passou, com o tempo, a restringir-se predominantemente e quase só a grupos muito específicos, o que é uma pena este seu reduzido alcance. Portanto, tenho minhas reservas quanto à existência dessa cultura generalizada dos concursos de beleza aqui pelo extremo sul. Mas eu volto a abordar esta questão.

Madalena Sbaraini, Rainha do Atlântico Sul 1976, Miss Porto Alegre 1977, Miss Rio Grande do Sul, vice-Miss Brasil e  quarta colocada no Miss Mundo 1977. (Foto: Manchete)

        Por outro lado, se fizermos um paralelo entre o Rainha das Piscinas e o Garota Verão, dois certames similares de épocas distintas, podemos tirar algumas conclusões interessantes. A primeira delas, ambos se constituem no maior concurso de beleza de suas épocas, no RS. O Garota Verão atrai milhares de participantes, com candidatas de quase todos os municípios do estado, mais praias do Atlântico, praias fluviais, lacustres e até de arroios, representantes de vilas, que são reunidas em seletivas regionais, de modo a deixar para a final, ainda assim, nada menos de oitenta concorrentes. O Rainha das Piscinas, com representação de clubes com piscina, o que nem todos ainda a possuíam naquela época, chegou a reunir até um pouco mais de cinquenta participantes, sem  nunca ter precisado fazer eliminatórias para reduzir o seu número, na final. 

Adriana Zselinsky, Miss Rio Grande do Sul, quarta colocada no Miss Brasil 1980.(Foto: Manchete)
              O Rainha das Piscinas, no entanto, forneceu um contingente muito maior de participantes ao Miss Brasil, que viriam a se salientar em certames internacionais. E mais uma diferença fundamental. No Rainha das Piscinas,  suas concorrentes costumavam ser selecionadas a dedo pela diretoria de clubes sócioesportivos categorizados que, dentre as freqüentadoras de sua piscina, pinçava  a que  reunia as melhores condições, isto quando não eram feitas seleções internas, com um bom número de participantes. Além do mais, eram garotas de no mínimo quinze anos, podendo muito bem ultrapassar os vinte.  
 Fabiane Niclotti, Miss Gramado, Miss Rio Grande do Sul e Miss Brasil 2004. (Foto: Divulgação)

       Quanto à essa seleção, o Garota Verão tem um perfil muito mais  popular. As próprias interessadas, com certeza, com o aval de seus pais, com a idade mínima de apenas treze anos, e não mais de dezoito, procuram inscrever-se no concurso, diga-se de passagem, a maioria sem qualquer condição, embaladas pela imensa visibilidade que o certame propicia, vendo nele como que um atalho para mais rapidamente chegarem ao Olimpo de Gisele Bündchen e das outras duas top models gaúchas citadas por Marcos 56, em um de seus banners. E aqui, sim, as idéias de Lai e de Guigo podem ter algum fundamento. Gisele e as outras top gaúchas  constituem-se numa miragem para estas suas sonhadoras conterrâneas, a maioria delas, parecem-me, de condição econômica e social tão modesta quanto fora a de Gisele, a grande musa inspiradora de todas essas garotas. Daí, sim, ter podido formar-se neste específico segmento sócio econômico, uma cultura voltada aos concursos de beleza, enfatizada por  Guigo, ou um interesse muito maior por tais concursos, ressaltado por Lai. 

Taise Rodrigues Dias, representante de Balneário Valverde, da região da RBS TV Pelotas, Garota Verão do Rio Grande do Sul 2005. Ela tinha 17 anos quando disputou a final do concurso em Capão da Canoa e venceu outras 79 garotas de todo o estado. Taíse morou  1 ano e meio na China e atualmente vive  na Tailândia, exercendo a carreira de modelo fotográfico. (Foto: http://wp.clicrbs.com.br

               Mas o objetivo destas meninotas, que surgem aos magotes a cada verão, não é o Miss Brasil. Daí que as  vencedoras de tal certame não se dispõem a concorrer ao Miss RS, desde que  tenham conquistado de imediato um espaço pelo menos promissor rumo ao tão sonhado posto de top model.  É o caso de Juliana Möeller, da pelotense Taise Rodrigues Dias que também venceu o Garota Verão representando a praia lacustre do Valverde e que, até hoje, anda pelas Filipinas e Tailândia modelando, caso semelhante ao de Paula Bach revelada na segunda edição do Mais Bela Gaúcha aos dezesseis anos  e que, sem aparecer em sua final, já andava por Paris, antes de ter sequer idade para ser miss.
 __________
Na próxima edição de PASSARELA CULTURAL, o terceiro e último capítulo de SERIAM AS GAÚCHAS AS MAIS BELAS BRASILEIRAS ?
_______

*****

2 comentários:

Anônimo disse...

Que bom ler algo tão lúcido e rever gaúchas tão lindas !!!

C.Rocha de Floripa

DASLAN MELO LIMA disse...

Acabei de ver num site especializado em misses uma foto da bela Taise Dias, Garota Verão do Rio Grande do Sul 2005,com a faixa de Miss Pelotas 2013.
Desde já, ela está sendo apontada como fortíssima candidata ao título de Miss Rio Grande do Sul do próximo ano.