a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 620, referente ao período de 21 a 27 de maio de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 1 de agosto de 2015

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Despedida do Dr. José Gilberto de Sousa - Jubileu de Ouro do Pedagógico da Escola Santa Maria

Dr. José Gilberto de Sousa em sua despedida: 
" E sem que se perceba a gente se encontra pra uma outra folia."


                  
          Foi uma das maiores manifestações de carinho para com uma figura pública, aquela  ocorrida na noite da quarta-feira, 29, no bar e restaurante A Praça. Depois de 16 anos como Juiz de Direito da `Primeira Vara da Comarca de Timbaúba, o Dr. José Gilberto de Sousa despediu-se da função para assumir a Comarca de Goiana, PE. O evento foi coordenado pelo Dr. Antônio de Moura Apolinário (Toinho Apolinário) e contou com a presença de muitos advogados e das maiores expressões políticas da cidade.
          O Dr. José Gilberto de Sousa, paraibano da cidade de Monteiro, nascido em 16/09/1961, formou-se em Direito pela Universidade Federal da Paraíba em 1987. Casado, três filhos,  marcou sua passagem por Timbaúba com um elevado senso de humildade e humanidade. Em seu discurso de despedida, finalizou com versos da música Agonia, de Mongol, gravada há anos por Oswaldo Montenegro: “E sem que se perceba a gente se encontra pra uma outra folia.”

Trícia, primeira dama, de estampado, e o prefeito Junior Rodrigues, ladeados pelo Dr. Gilberto e família.

José Guilherme Queiroz, Dr. Gilberto Sousa e Marcos Vasconcelos.

Impossível registrar nesta secção todos os abraços recebidos pelo Dr. Gilberto Sousa, todos os flashes das personalidades presentes que fizeram questão de registrar um instante ao seu lado. Nesta seleção de imagens, um pouco do que foi a inesquecível noite de 29 de agosto de 2015.  

*****
 Jubileu de Ouro do curso Pedagógico da Escola Santa Maria,
estrelinhas na maturidade da vida




Naquele 1965, vinte e uma garotas sonhadoras concluíram o Curso Pedagógico na Escola Santa Maria:  Adélia Nadja Pedrosa, Ana Maria de Menezes, Francisca Maria Lira, Iara de Menezes, Iraide Duarte, Ivaneide Albuquerque, Ivone Andrade, Josefa Célia Guedes, Lavínia Andrade, Maria Célia Rodrigues, Maria Cristina Coutinho, Maria Christina Araújo, Maria Dalva Cisneiros, Maria Emília Cavalcanti, Maria José Rocha (in memoriam), Maria Lúcia Dias, Maria Verônica Andrade, Maria Mendonça, Nilza Simões, Risolene Saraiva e Risonete Muniz.
No último domingo de julho, elas voltaram à capela da escola para celebrar os 50 anos da festa de formatura. ***** "Maristela... Stela Maris !!! Voltamos no mistério do tempo vivido e por viver. Tempo atemporal... Voltamos pela arte e espiritualidade da educação vivida. Voltamos pelos laços de amizade e pela luz. Estrelinhas, estamos na maturidade da vida!!"
"...Santificarei o quinquagésimo ano (...). O quinquagésimo ano será para vós um jubileu (...), pois o jubileu vos será sagrado. Nesse ano jubilar, proclamareis um ano de graça ao Senhor (...) Porque Eu sou o Senhor, vosso Deus..." (Lv 25) ***** A Missa em Ação de Graças foi celebrada pelo Monsenhor Antonio Ignácio.
O ex-professor da turma, José de Castro Filho, que nos idos de 1965 era padre, Padre Castro, foi muito requisitado para posar ao lado das ex-alunas. Acima, com Nilza Simões, e abaixo, ao lado da esposa e fazendo uso da palavra. 



A coordenação do evento compartilhou a festa com aquelas que estudaram com a turma em alguma parte do curso primário ou ginasial. Elas foram as principais convidadas como exemplos vivos da amizade que começou nos bancos escolares e permaneceu pela vida afora: Alba Glória Moura (na foto acima, à esquerda), Áurea Rocha (à direita), Floreniza Barbosa, Maria José BorbaMaria Jose Albuquerque, Marisa Maranhão, Nena Guerra, Silvinha Carlos, Tamara Cavalcanti e Zélia Coelho.
Ana Maria de Menezes, timbaubense radicada na Itália, veio de Roma especialmente para o encontro histórico.  
Em 1965, o tradicional educandário dirigido por freiras alemãs da Ordem Maristela era chamado de Colégio Santa Maria. Na última página do impresso da celebração, Fotografia, um poema de Roseana Murray, dizia tudo o que todas gostariam de externar:

O tempo pinta de amarelo
a fotografia;
de amarelo os olhares,
o sorriso, as roupas,
as mãos, os sapatos.
Não é uma espécie de outono.
é um amarelo-saudade.

*****

Nenhum comentário: