a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 620, referente ao período de 21 a 27 de maio de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 11 de março de 2017

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Raquel e Rodrigo, "o nosso santo bateu"


Os protagonistas de um dos mais belos casamentos timbaubenses casaram num dia chuvoso


             Ela imaginava uma cerimônia nupcial às 15 horas, chegada na recepção ao pôr do sol e valsa sob a lua cheia. Deus, no entanto, cuidou das providências de outra forma. O dia 09 de fevereiro amanheceu chuvoso e assim continuou até o momento da noiva entrar na Capela da Escola Santa Maria. O sol se pôs discretamente. A lua e as estrelas apareceram timidamente.  

            “Que maravilha essa chuva! Chuva é uma coisa abençoada! ”, exclamou  Rosana, mãe do noivo, quando chegou de Palmares e encontrou Timbaúba cinza. “Também choveu no dia do meu casamento, mas a chuva parou na hora da cerimônia”, completou. Enquanto isso, Rodrigo Rolim dizia: “Eu queria que a música November Rain tocasse na minha entrada, mas não será possível.”  A canção “Chuva de Novembro”, do repertório de Guns N' Roses,   teria a ver com a atmosfera que antecedeu o casamento.

 Quando seus medos baixarem
e as sombras ainda permanecerem, 
eu sei que você pode me amar... 
Então, deixa pra lá a escuridão. 
Nós ainda podemos achar um caminho. 
Nada dura para sempre. 
Nem mesmo a fria chuva de novembro. 


        
   A timbaubense Raquel de Albuquerque Barbosa, profissional da área de Serviço Social, é filha de Rosivalda (Rosinha) Barbosa de Albuquerque e de Armando Barbosa dos Santos. O recifense Rodrigo Rolim Brandão, Administrador de Empresas, é filho de Alexandre Carvalho Brandão e Rosana da Silva Rolim Veloso. Ambos estão com 28 anos de idade.
            Faz oito anos que uma parada de ônibus perto da Universidade Federal da Paraíba, onde ambos estudavam, foi a primeira testemunha do amor que nasceu entre os dois. Quando ela estava saindo das aulas, ele estava chegando. "Determinação é a característica mais forte da personalidade do Rodrigo", afirmou Rosana. "Duas qualidades definem a forte personalidade de Raquel: perseverança e humildade", confessou Rosinha.  
              A chuva não tirou em momento algum o brilho da festa e a elegância das pessoas. Destaque absoluto para Rosinha, assim como para Rosana e Symone Lucena, mães do Rodrigo. Rosana, mãe biológica, e Symone, mãe do coração, levaram o filho até o altar, cuja cerimônia foi celebrada pelo Padre Antônio Inácio, da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, Mocós.
           Os noivos chegaram no Clube Verde Campo quando a Orquestra Som das Acácias começava a cantar um dos grandes sucessos da dupla Matheus e Kauan

Às vezes acho que devia te dizer mais vezes
que te amo e que te quero mais que qualquer coisa. 
Por essa noite vem morar aqui.
Tem gente que chega e muda os planos da gente.
E que faz a nossa vida caminhar pra frente. 

Agora sim, eu sei pra onde ir.
E dessa vida nada se leva.
E no fundo todo mundo espera
um amor que venha pra somar, pra completar. 

O nosso santo bateu, 
o amor da sua vida sou eu.
Tudo que é meu hoje é seu. 
E o fim nem precisa rimar.

             Um dos momentos de grande emoção se deu quando Rosana pegou o microfone para cantar Como é grande o meu amor por você, arrancando aplausos e lágrimas da assistência. Os comes e bebes se estenderam até uma hora e trinta minutos do domingo, depois de um pequeno show de Sullivan e Banda.  No dia seguinte, Rodrigo e Raquel, que vão fixar residência em João Pessoa, partiram para lua de mel em Foz do Iguaçu. O santo deles bateu, com certeza. 

E dessa vida nada se leva.
E no fundo todo mundo espera 
Um amor que venha pra somar, pra completar.

*****

Crônica publicada na página de Comportamento da revista TIMBAÚBA EM FOCO, fevereiro/2017, edição 70.

Nenhum comentário: