*****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 677, referente ao período de 15 a 21 de julho de 2018. ***** Editor: Daslan Melo Lima - Timbaúba, Pernambuco, Brasil. ***** Contatos : (81) 9-9612.0904 (Tim e Whatsapp). E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 14 de outubro de 2017

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - Manoel Alves Soares, o legado de um homem íntegro


>>>>> Ele partiu no dia 19 de agosto da forma como pedia em suas orações




         Manoel Alves Soares, filho primogênito de uma família humilde com oito irmãos, nasceu em Condado, em 29 de setembro de 1929. Desde muito cedo trabalhou para ajudar no sustento da casa. Em dezembro de 1941, aos doze anos de idade, mudou-se para Timbaúba em busca de emprego e logo começou a trabalhar na mercearia de Antônio Tavares. Em 1949, esta mercearia transformou-se na Padaria Vitória. Foi o seu início no mercado de panificação, onde chegou a ser sócio em 1957.
     No período em que trabalhou na mercearia, conheceu a afilhada de Antônio Tavares, Miriam Alves, com a qual casou-se em 30 de janeiro de 1951, constituindo uma bela família com nove filhos: Marineide, Marinalva, Marineuza, Marcílio, Marilene, Maurício, Marluce, Mariluce e Manoel. O quarto filho da união, Marcílio, faleceu aos dez meses de vida.
       Em meados de 1963, ao sair da sociedade na Padaria Vitória, recebeu um convite para entrar em uma indústria de calçados, convite negado, pois já reconhecia sua grande habilidade com panificação. Então, aos 23 de fevereiro de 1964, após vinte e dois anos de muito trabalho, iniciou seu próprio negócio, a Padaria Aurora, a mais antiga padaria em funcionamento em Timbaúba, hoje com cinquenta e três anos de atividade.


       Membro atuante em diversas entidades de diversos setores, como o Rotary Club, Banda 1º de Novembro, CDL e Timbaúba Tênis Club, entre outros, nunca teve nenhum envolvimento político, mas sempre foi solidário com o próximo e sempre colaborou com diversas causas sociais. Jeito sério e de poucas palavras, às vezes espantava as pessoas, mas quando o conheciam encontravam um contador de histórias, um comediante e um grande sábio. Gostava de passear ao som de Nelson Gonçalves e contar histórias dos locais visitados. Era fã discreto do Sport Club do Recife. Em seu cardápio nunca poderia faltar comidas de milho e frutos do mar. Amante dos antigos carnavais de Timbaúba. Nos momentos de descanso adorava um bom filme de Mazzaropi, o que lhe provocava boas gargalhadas.
         Católico, devoto de Nossa Senhora de Fátima, sempre colocava em suas orações um pedido: “Que eu, em minha velhice, nunca venha a dar trabalho às pessoas”. Homem íntegro, honrado e honesto, ainda estava trabalhando quando, em 19 de agosto de 2017, ao sair para buscar mercadorias para a padaria, Deus o chamou, deixando esposa, oito filhos, vinte e três netos, vinte e dois bisnetos, muita sabedoria e muitos ensinamentos. Os seus oitenta e sete  anos de vida nunca serão esquecidos por sua família, pelas centenas de pessoas a quem ajudou e por toda comunidade timbaubense.


*****

----------
Texto com base nas informações da família.
Esta matéria foi publicada na revista TIMBAÚBA EM FOCO, edição 77, setembro/2017, à venda na Banca de Revistas do centro da cidade.

----------

Nenhum comentário: