a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 616, referente ao período de 23 a 29 de abril de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 16 de março de 2013

FUMAÇA X MADRUGADA


        FUMAÇA, HUMILDADE E SIMPLICIDADE

Daslan Melo Lima


         Telhas, chaminé e fumaça. Três detalhes a lembrar o telhado das casinhas simples do interior nordestino. A imagem singela e familiar de uma chaminé soltando fumaça por cima de um telhado é a visão mais bela que guardarei das horas que antecederam a eleição do novo Papa.
        Contrastando com o ritual do Conclave, com as vestimentas formais dos Cardeais, com o cenário majestoso do Vaticano, ali estava a chaminé, importante em sua missão de soltar fumaça, preta ou branca.
       Independente de religião, rogo a DEUS para que o cardeal jesuíta Jorge Mario Bergoglio faça jus ao nome que escolheu: Francisco, um nome amado que simboliza simplicidade e humildade.
        Enquanto isso, por muito tempo, vai continuar bailando na minha cabeça a fumaça saindo por aquela chaminé, como se lá dentro um fogão à lenha estivesse preparando aquele café cheiroso e gostoso, com sabor de infância, humildade e simplicidade.
_____
Timbaúba-PE, 14/03/2013, um dia após Jorge Mario Bergoglio ter sido eleito Papa.

----------


        UMA MADRUGADA PARA ESQUECER

Daslan Melo Lima

           Na madrugada do dia 14 de março de 1969, o Rio Canhoto cismou que poderia ser Mar. São José da Laje dormia tranquila quando de repente uma tromba d’água transformou o Rio num Oceano furioso. Gritos. Desespero. Pânico. Lágrimas. Destruição.  Casas, ruas e vidas foram arrastadas pelas águas.
         Na noite da última quarta-feira, cumpri um ritual silencioso diante de duas testemunhas mudas daquele pesadelo: um quadro e um banco que escaparam da tragédia. O quadro, um vitral onde se lê “Jesus Cristo reina n’esta casa”, pertenceu a minha tia Lizete Macedo de Melo.  O banco fez parte do mobiliário da Loja São José, a casa comercial de José Francisco da Silva (Galego) e da sua esposa Soledade Lima, Tia Dade.
        Diante destas relíquias, não rezei pelas almas dos que se foram, pois na dimensão onde se encontram suas dores já se diluíram em louvores. Agradeci a DEUS pelo consolo dado aos que escaparam e pela força que até aqui Ele nos concedeu para administrar os traumas que ficaram.
_____
Timbaúba-PE, quarenta e quatro anos depois de uma enchente ter devastado São José da  Laje, a cidadezinha alagoana onde nasci.

*****

Nenhum comentário: