a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 646, referente ao período de 19 a 25 de novembro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 29 de dezembro de 2012

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO







A AGONIA DO RECREIOS BENJAMIN - Continua a lenta agonia do Cine Teatro Recreios Benjamin, o popular Cacareco.  Na quarta-feira, 26/12/2012, por volta das 21 horas, o telhado do palco e de parte da platéia desabou. Por diversas vezes, PASSARELA CULTURAL esteve sensível à grave situação, como mostram as reportagens postadas nos dias 07/05/2011 e 13/08/2011, ainda online. Basta clicar nos links abaixo:
http://passarelacultural.blogspot.com.br/2011/08/de-timbauba-para-o-mundo-seccao-em_13.html

*****




UM ALERTA OS MOTOQUEIROS - Na manhã do dia 26, no Loteamento Brasília, em Mocós, um adolescente de 17 anos dirigia uma dessas motos apelidadas de “cinquentinha”. Estava sem capacete e foi atender uma chamada no celular. De repente, a batida violenta na traseira de um caminhão de cargas. Cinco centímetros de um ferro entrou em sua cabeça. O socorro teve de vir do Recife, através de um helicóptero da Policia Rodoviária. Encaminhado à capital, o rapaz passou por uma cirurgia e está em observação.  *****  Que este episódio sirva de alerta aos motoqueiros de todas as idades. ***** (Foto: Facebook-Walfredo Silva/Wal Show).


*****


NOVA VIDA - No antepenúltimo final de tarde de 2012, as nuvens banham de ouro o céu azul da Vila Nova Vida. Logo mais será Ano Novo na Vila Nova Vida, onde a vida tem a cumplicidade de um nome forte: Nova Vida.

*****




JÁ É CARNAVAL - A foto antiga remete a corso e frevo. Ainda estamos em clima de Natal, mas para eles, personagens de um tempo timbaubense que se foi, já é carnaval. Na imagem de 1975, em pé, da esquerda para a direita, José Ramos,  Rivaldo Guerra e Marcão do Banorte. Sentados, na mesma ordem, Ivanildo Galvão, Valdir e Lau da Disnove. (Foto:Facebook de Nazaré Guerra) 

*****





UM POUCO DE TIMBAÚBA EM ALAGOAS – No dia 17/12/2012, estive em Maceió, onde marquei presença no lançamento da segunda edição do livro Essências do Brasil em Jarros do Japão, de  João Pinheiro de Andrade Lyra (1912-1955), poeta timbaubense que passou a maior parte da sua vida em solo alagoano. O evento foi realizado na Secretaria de Estado da Cultura, no Palácio Marechal Floriano Peixoto, na Praça dos Martírios. A primeira edição da obra foi lançada em 1951. A edição da segunda teve o patrocínio da FIEA-Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, com o apoio da Prefeitura Municipal de São José da Laje, Secretaria de Estado da Cultura/Governo de Alagoas, Reserva Ecológica Oscar Timóteo, Usga, Alterne Comedoria, Curadora Amália Abreu, Atelier Dydha Lyra, Grupo RBS-Reginaldo Batista, Cerimonial Inês Fonseca e Posto Castelo Branco.***** Observação: O livro está sendo vendido ao preço de R$30,00 (trinta reais) e a renda será destinada à criação da Fundação João Pinheiro. ***** Crédito das imagens: Facebook/Maria Líbia Lira Vergeti.


Maria Líbia, Dydha, Maria Angélica e Maria Elizabeth Lyra, filhos de João Pinheiro
-----

Dydha Lyra cantou o Hino de Alagoas, de Luiz Mesquita e Benedito Silva. Alagoas Estrela Radiosa / Que refulge ao sorrir das manhãs, / da Republica és filha donosa / Magna estrela entre as estrelas irmãs. /// Alma pulcra de nossos avós / Como benção de amor e de paz. / Hoje paira a fulgir sobre nós / E maiores, mais fortes nos faz. /// Tu liberdade formosa, / Gloriosa hosana entoas. / - Salve, ó terra vitoriosa, / - Gloria à terra de Alagoas. /// (...)
 Parte do público presente à solenidade
-----
 Exposição de objetos do poeta no hall do Palácio Floriano Peixoto
          Dentro da programação da solenidade, fiz uso da palavra, na condição de representante da Funjader-Fundação Jader de Andrade, onde disse:
          Há uma relação mística e mágica entre a pernambucana Timbaúba e a alagoana São José da Laje.  Ambas guardam muitas semelhanças: a topografia, o rio, o vento...  Lá, na “Princesa Serrana”, o Rio Capibaribe-Mirim, que de vez em quando pensa que é mar. Aqui, na “Princesa das Fronteiras”, o Rio Canhoto, que de vez quando, também,  cisma que é mar. Nasci em São José da Laje, terra onde repousa o corpo fisco do poeta João Pinheiro de Andrade Lyra, e quis o destino que eu fosse para a terra onde ele nasceu, Timbaúba, para trabalhar no BNB-Banco do Nordeste do Brasil.
     Em nome da Funjader-Fundação Jader de Andrade, instituição timbaubense que homenageia seu tio Jader de Andrade, o maior ícone cultural de Timbaúba, parabenizo a todos aqueles que contribuíram para que esta noite acontecesse.
       Finalizando, quero dizer que, bastaria a João Pinheiro de Andrade Lyra ter composto o haikai denominado "Contraste" para que se tornasse imortal: “Luz... tanta no céu, / meu Deus! E, nos homens Teus, / Quanto espesso véu!”
                                                                   -----

                     
João Pinheiro de Andrade Lyra nasceu em Timbaúba no dia 03/11/1912, e morreu no Recife em 05/10/1955, antes de completar 43 anos de idade. Seus restos mortais estão sepultados em São José da Laje-AL. Dotado de inteligência privilegiadíssima, ele foi poeta, escritor, filósofo, jornalista, engenheiro, matemático, pintor, escultor, arquiteto... Em novembro, a revista TIMBAÚBA EM FOCO focalizou um pouco da sua trajetória e postou um depoimento de sua filha Maria Angélica Lyra onde ela disse "... a minha saudade tem um nome: João Pinheiro de Andrade Lyra! Saudade do que ele foi; saudade do que ele não teve tempo de ser, mas a minha admiração e o meu amor por ele é para sempre!"

                                    *****


oara sempre!"        

Um comentário:

DASLAN MELO LIMA disse...

Comentário de Angélica Lyra, via Facebook
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Obrigado sempre e para sempre, por sua maneira de ver, falar, escrever sobre o poeta João Pinheiro Lyra, não só para os lajenses que o acompanha através do Passarela Cultural, mas também para os timbaubenses, conterrâneos do poeta.

Sou grata também por sua presença no lançamento do livro, que, com certeza muito contribuiu para o brilhantismo da cerimônia. E como lajense, parabenizá-lo por, mesmo tão distante, sempre encontra tempo, espaço para divulgar, lembrar, homenagear com suas belas crônicas e artigos as pessoas de nossa querida São José da Laje, como o fez, acabei de ler, sobre Josenira. Uma merecida homenagem!

Um 2013 pleno de realizações, com muita saúde e paz!

Um abraço.

>>>>>>>>>>