a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 649, referente ao período de 11 a 17 de dezembro de 2017. ***** Grato por sua atenção.

sábado, 29 de dezembro de 2012

PAUSAS NA PASSARELA

Em clima de ANO NOVO, esta secção foi preenchida apenas com um dos mais belos textos já escritos por alguém no Planeta Terra, "Uma Velha Benção Irlandesa". Objeto de postagem  em PASSARELA CULTURAL nos anos anteriores, a benção retorna com os meus votos de que cada palavra seja uma semente a frutificar no coração de cada leitor e de cada leitora. 

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  

                           UMA VELHA BENÇÃO IRLANDESA

          Que a benção da luz seja contigo, a luz exterior e a luz interior. A santa luz do Sol brilhe sobre ti e aqueça teu coração até que ele resplandeça como um grande fogo de turfa, e assim o forasteiro possa vir e nele se aquecer, como também o amigo. A luz brilhe de dentro de teus olhos, como a candeia colocada na janela de uma casa, oferecendo ao peregrino um refúgio à tormenta. 
          E a benção da chuva, a chuva suave e boa, seja contigo. Que ela tombe sobre tua alma para que as pequenas flores todas possam surgir e derramar suavidade na brisa. A benção das grandes chuvas seja contigo, caindo em tua alma para lavá-la bem lavada, e nela deixando muitas poças reluzentes, onde o azul do céu possa brilhar, e às vezes uma estrela. 
          E a benção da terra, a grande terra redonda, seja contigo; sempre tenhas uma saudação amiga aos que passam por ti ao longo dos caminhos. A terra seja macia debaixo de ti quando nela repousares, cansado ao fim do dia, e leve ela descanse sobre ti, quando no fim te deitares debaixo dela. Tão leve ela descanse sobre ti, que a tua alma cedo se liberte de seu peso,livre e leve, no caminho de Deus.

           E agora o Senhor te abençoe, com toda a bondade te abençoe.

Feliz Ano Novo !
_____
Tradução de Paulo Mendes Campos (1922-1991), em Seleções Reader’s Digest, janeiro de 1968.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Nenhum comentário: