a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 628, referente ao período de 16 a 22 de julho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 9.9612-0904 (Tim) e (81) 9.9277-3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 23 de novembro de 2013

SESSÃO NOSTALGIA - Meyrielle Abrantes, Miss Pernambuco 2003, aquela noite em Timbaúba

Daslan Melo Lima


PRÓLOGO


          Um assunto está em evidência em todas as rodas sociais pernambucanas, no Recife, no agreste, no litoral, na mata norte, na mata sul, no sertão...Trata-se das fotos de Meyrielle Abrantes, Miss Pernambuco 2003, capa e recheio da revista Playboy deste mês, em fotos feitas por J.R. Duran. A edição está circulando com duas capas. Nesta Sessão Nostalgia, recordo a Meyrielle Abrantes que conheço um pouco e que encantou Timbaúba numa certa noite há dez anos.

MEYRIELLE ABRANTES, 
MISS PERNAMBUCO 2003

Meyrielle Abrantes Barbosa, Miss Vitória de Santo Antão, eleita Miss Pernambuco 2003. Natural do Recife, onde nasceu em 13/08/1982, aluna de Psicologia da Faculdade Integrada do Recife, 62 kg, 87cm de busto, 65 cm de cintura e 99 cm de quadris. 
-----
Primeira página do Diario de Pernambuco, 07/04/2003.

          O Miss Pernambuco 2003 foi realizado no Clube Português do Recife, na noite de 05 de abril.  Vinte jovens disputaram o titulo que no ano anterior tinha sido conquistado por Milena Ricarda de Lima Lira, Miss Bom Jardim, terceira colocada no Miss Brasil 2002 e representante brasileira no Miss Internacional. Eu não estava lá, no Clube Português do Recife, mas com base nas imagens postadas  nos jornais, pensei que a vitoriosa seria Mayra Ferreira Leite, Miss Pesqueira, uma índia da tribo Xucuru de Ororubá, que acabou em segundo lugar e meses depois representou Pernambuco no Miss Terra Brasil. O terceiro lugar do Miss PE 2003 ficou com Luiza Furtado, Miss Bom Jardim, filha da modelo Sílvia Furtado. Detalhe: Sílvia Furtado chegou a ser apontada como forte candidata ao Miss Pernambuco 1988, mas não disputou o título pelo fato de ser mãe solteira, assunto abordado na época pela revista Veja. A vencedora do Miss Pernambuco 2003 foi Meyrielle Abrantes Barbosa, representante da cidade de Vitória de Santo Antão.    

MEYRIELLE ABRANTES, 
AQUELA NOITE EM TIMBAÚBA


     Em setembro daquele ano, fiz contato com Miguel Braga, coordenador do Miss Pernambuco, a fim de Meyrielle  Abrantes compor a comissão julgadora do concurso Rei e Rainha dos  Estudantes  de Timbaúba, evento beneficente promovido por mim no Sesi, local onde hoje funciona a EREMT, Escola de Referência em Ensino Médio de Timbaúba.  Ele  exigiu apenas transporte de ida e volta e  um jantar após a festa.  Confesso que Meyrielle  encantou a todos com sua passarela, simpatia, humildade,  sorriso cativante e um discurso impecável.  Detalhe: no Miss Pernambuco 2003 não houve aquelas controvertidas “entrevistas” às cinco finalistas.



      Depois do concurso, ao lado de Josenildo Batista, convidado especial e coordenador do Miss Beleza Regional, fomos jantar no Bar do Bode, um restaurante típico, simples e aconchegante, a poucos metros da minha casa. Natal (isso mesmo, ele se chama Natal), o dono do estabelecimento, guarda com muito carinho as fotos que tirou ao lado de Meyrielle, assim como a cadeira onde ela se sentou.

EPÍLOGO


   Pelo que sei, Meyrielle Abrantes soube investir em conhecimento nestes dez anos. Concluiu três cursos superiores e aprendeu  a falar três idiomas. 
         Gostei da forma elegante como a Playboy apresentou aos leitores aquela jovem que encantou Timbaúba naquele setembro de 2003. 
        Leiam o que diz a matéria da revista:


-----
   Meyrielle Abrantes, 31 anos, tem aquele sotaque malemolente dos pernambucanos, uma doçura natural e uma firmeza de espírito que não deixam dúvida: é uma grande mulher. Não se pode deixar também de falar da sua beleza, que encantava os salões da República, onde por dez anos ela circulou na companhia do senador Jarbas Vasconcelos, 71, a quem se uniu quando era miss Pernambuco e ele, governador do estado.   

     Está aqui, portanto, uma dessas raras ocasiões em que se descortina a beleza fora do mundo da TV, do esporte e das artes, onde muitas mulheres ganham projeção. Desde sempre, ela (a beleza) frequenta também os palácios e os círculos do poder, onde é protegida como os segredos de estado. Justamente ao sair desse meandro, Meyrielle se torna a grande revelação da política brasileira em 2013. 

     Meyrielle Abrantes era Miss Pernambuco quando conheceu o então governador do estado, Jarbas Vasconcelos. Era o mês de abril de 2003. Apenas seis meses depois, o poder se juntava à beleza no circulo onde, desde os senhores de engenho, implantou-se uma das mais tradicionais aristocracias do Brasil. Não sem um certo frisson: quando passaram a viver juntos, Meyrielle tinha, então, 21 anos. E o governador, 61. Durante dez anos, Meyrielle (assim mesmo, com dois “L”, embora algumas vezes ela própria use apenas um) viveu em regime de união estável com o político pernambucano, hoje senador, um dos expoentes da vida nacional. Sua beleza e vivacidade exuberante enchiam os salões da República, embora ela preferisse evitar a capital. “Brasília me dá rinite”, diz. “É muito seca.”

     Protegida por uma “redoma de cristal”, como ela mesmo diz, Meyrielle começou a retormar a vida que deixou fora da redoma. E seu sorriso, que iluminou as mesas dos restaurantes onde o brinde com champanhe em flûtes de cristal selava políticos, revela agora o sentido suave, doce e belo do maior e mais verdadeiro poder: ser livre e, sendo livre, realizar todos os sonhos.

 *****

Um comentário:

Edson - M. Gerais disse...

Assisti o Miss Brasil 2003, que foi uma festa muito bonita. Lembro da Meiriele no vestido de gala, vermelho. Outra que se destacou foi a Miss Paraíba, Maiana Neiva. Muito bom aquele ano, aquelas misses de 2003. E a vencedora Gislaine Ferreira,é o retrato do retorno do concurso ao glamour e à mídia nacional.