a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 624, referente ao período de 18 a 24 de junho de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefones: (81) 99612.0904 (Tim) e (81) 99277.3630 (Claro) ***** WhatsApp: +55 81 99612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 11 de junho de 2016

SESSÃO NOSTALGIA – Sandra Penno Rosa, Miss São Paulo 1965, meiga como a primeira namorada

Daslan Melo Lima
    
    

          “As representantes de 43 países já se encontram em Long Beach, nos Estados Unidos, à espera do grande dia em que será escolhida a Miss Beleza Internacional de 1965. Entre elas, Miss Brasil nº 2, Sandra Rosa, que foi bastante notada ao aparecer pela primeira vez em público, na piscina do Laffayette Hotel.” 
.....

        “Sandra Rosa cativou, pela doçura, a imprensa e Long Beach, que a chama de Garota de São Paulo, irmã da de Ipanema.“ 
.....
       “Miss Brasil número 2, Sandra Rosa, foi qualificada pela imprensa local como “rainha da doçura, meiga como a primeira namorada.“  

          A revista Manchete, de 21/08/1965, ano 13, nº 696, trazia as informações acima sobre a paulista Sandra Penno Rosa,  a Miss Brasil nº 2, como se chamava na época as segundas colocadas no concurso Miss Brasil, denominação que hoje seria Miss Brasil Beleza Internacionaltítulo dado às nossas representantes no Miss Internacional

----------

Sandra Rosa, vice-Miss Brasil 1965

Manchete, 26/06/1965, ano 13, nº 688, uma das revistas do meu acervo, com a capa trazendo as marcas de cinquenta e um anos. 
----------
         Sandra Rosa representou o tradicional educandário Instituto Caetano de Campos no Miss São Paulo, focada no propósito de ajudar as crianças carentes do seu Estado. Desfilou no Maracanãzinho com classe, segurança e elegância, na noite em que os aplausos maiores foram destinadas àquela que tinha o apoio da maioria do público para se eleger Miss Brasil 1965, Marilena de Oliveira Lima, Miss Mato Grosso, quarta colocada.
----------
MISS BRASIL 1965 - TOP 4 -  Da esquerda para a direita, Sandra Penno Rosa, Miss São Paulo, segundo lugar; Berenice Lunardi, Miss Minas Gerais, terceira colocada; Marilena de Oliveira Lima, Miss Mato Grosso, quarto lugar; e Maria Raquel Helena de Andrade, Miss Guanabara, primeira colocada. (Fotos: Manchete, 17/07/1965, ano 13, nº 691).  


----------

Sandra Rosa, top 5 no Miss Beleza Internacional

Ingrid Finger, Miss Beleza Internacional 1965, e Sandra Rosa
---------
      Ingrid vive na Bavária, gosta de viajar e de conversar, quer ser correspondente estrangeira, toca piano, adora modas e lê clássicos. Sua eleição foi bem recebida pelo público do Municipal Auditorium, enquanto a televisão transmitia de costa a costa dos Estados Unidos, para 80 milhões. 
        Foi uma vitória difícil, onde predominou o detalhe da elegância, do charme pessoal, a arte de ser mulher bonita. Não foi uma vitória de plástica, de polegadas a mais ou a menos, mas precisamente da “classe”, da irradiação e da naturalidade.  Entre as belezas do Mundo, Miss Alemanha se impôs. As 5 damas de honra foram bem selecionadas. 
        A  seu  respeito  disse  o  juiz    (para nós, em particular)  Tom Kelley,    o fotógrafo que fez o lançamento da nudez de Marylin Monroe: "Miss Brasil é very pretty." - (O Cruzeiro, 04/09/1965, Ano XXXVII, nº 48).  
Very pretty, muito bonita.
---------
Da esquerda para a direita, Marie Tapare, Miss Tahiti, quarto lugar; Faida Fadioli, Miss Itália, terceiro; Ingrid Finger, Miss Alemanha, primeiro; Gail Karen Krielow, Miss Estados Unidos, segundo; e Sandra Rosa, Miss Brasil, quinto lugar. ***** Detalhe: Marie Tapare, Miss Tahiti, classificou-se em quinto lugar no Miss Mundo 1965.***** Manchete, 28/08/1965, ano 13, nº 697)
---------

Sandra  Penno Rosa
Manchete, 10/07/1965, ano 13, nº 690.
----------
          Por onde anda a eterna Miss São Paulo 1965? Obter essa informação seria resgatar mais um pouco a magia de um tempo que se foi. Seria reviver mais um pouco o charme de uma época, onde as maiores revistas do Brasil usavam legendas românticas para definir misses como Sandra Penno Rosa, rainha da doçura, meiga como a primeira namorada.

*****


2 comentários:

Anônimo disse...


"Doce como a primeira namorada", realmente, as legendas daquele tempo eram românticas.
Adorei!

C.Rocha de Floripa

Anônimo disse...


As misses dos anos 60 tinham um quê de diferente. Eram românticas com uma beleza suave e as linhas do corpo harmoniosas. 1965 é inesquecível . A miss Pernambuco, Alda Simonete Maia também era muito bonita Ah que época de ouro das misses....belas garotas.
Um semana iluminada ao Daslan e demais leitores.

muciolo ferreira - do Recife.