a *****

SEJA BEM-VINDO ! SEJA BEM-VINDA! VOCÊ ESTÁ EM PASSARELA CULTURAL, a sua revista on-line semanal, fundada em 02/07/2004. ***** Esta é a edição nº 638, referente ao período de 24 a 30 de setembro de 2017. ***** Editor: Daslan Melo Lima ***** Timbaúba, Pernambuco, Brasil ***** Telefone: (81) 9.9612-0904 (Tim). ***** WhatsApp: +55 81 9.9612.0904 ***** E-mail: daslan@terra.com.br

sábado, 16 de julho de 2016

DE TIMBAÚBA PARA O MUNDO - “Melodia Imortal”, o primeiro filme exibido no Cine Alvorada

 >  Os saudosistas timbaubenses vão adorar reviver as emoções de um dos maiores êxitos do cinema.

          

            No início da rua José do Patrocínio havia um curral de gado, local onde foi construído o Cine Alvorada, com capacidade para 1.044 lugares, inaugurado em 06/01/1960 e desativado em 27/04/1985.  O primeiro filme exibido foi Melodia Imortal (The Eddy Duchin story) sobre a vida de um dos maiores pianistas americanos das décadas de 30 e 40, Eddy Duchin

         Realizado pelo cineasta George Sidney em 1956, o filme cativa a quem o assiste, tendo sido um dos maiores sucessos de bilheteria quando de seu lançamento. Sidney apresenta um belo trabalho, com uma direção segura, enquanto Tyrone Power brilha no papel do grande músico.  Os números musicais, um dos pontos altos do filme, foram executados por Carmen Cavallaro, um dos grandes pianistas da época.
         São inúmeros os ótimos momentos musicais, entre os quais se encontram o Noturno Opus 9, nº 2, de Chopin, e Aquarela do Brasil, de Ary Barroso.  Há, ainda, várias sequências marcantes como, por exemplo, aquela em que Duchin fala para Chiquita sobre seu amor por Marjorie, ou as cenas finais quando ele toca em dueto com o filho. O filme recebeu quatro indicações ao Oscar de 1958: Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora de um Musical; Melhor Gravação de Som e  Melhor Roteiro.
          Sinopse  -  A era das grandes orquestras, dos espaçosos salões de baile e da vida noturna nos cassinos ganha vida novamente em Melodia Imortal, uma biografia musical do talentoso pianista e maestro Eddy Duchin, que embalou a sociedade nova-iorquina nas décadas de 1930 e 1940. Tyrone Power interpreta o determinado Duchin, que chega a Manhattan sonhando apenas com um carro Stutz Bearcat e um moço de notas tão grande quanto o Ritz. Mas na primeira nota que tocou, Duchin roubou o coração de Marjorie Oelrichs (Kim Novak), uma garota da alta sociedade que ensina a Duchin que é o amor, e não o dinheiro, que traz a felicidade. Mas assim que chega a felicidade, chega também a tragédia, deixando Duchin sozinho com um filho recém-nascido e sem vontade de viver. George Sidney dirige esta comovente história de um homem que descobre tarde demais a verdadeira essência da vida. Um filme de rara emoção embalado por uma magnífica trilha sonora contendo músicas inesquecíveis de Cole Porter, Goerge Gerswin, Frederic Chopin e Oscar Hammerstein.
         Melodia Imortal pode ser assistido no Youtube, através do link www.youtube.com/watch?v=DPCU5v0iRR8

 *****

TÚNEL DO TEMPO 
----------
          Primeira formação dos Caducos de Timbaúba, clube de futebol fundado por Jair Barbosa em 1968. Entre os jogadores estavam Rivaldo, Gonzaga Borba, Cardeal, João Grilo, Zezé da Farmácia, Ze Preto... Destaque para o mascote Jailton do Galo, guardião desta foto, então com cinco anos de idade. 
         Aquele 1968 foi agitado em todo o mundo. Nos Estados Unidos havia movimentos pacifistas contra a guerra do Vietnã e contra o racismo, enquanto os universitários brasileiros organizavam passeatas contra a ditadura militar. Vem, vamos embora / Que esperar não é saber / Quem sabe faz a hora / Não espera acontecer.  O refrão da famosa canção composta por Geraldo Vandré era o que mais se ouvia de norte a sul. 

*****

 UM SÃO JOÃO PARA RECORDAR
secção em construção 

*****



Nenhum comentário: